Posts Tagged ‘ROSÁRIO’

ROSÁRIO DOS ANJOS

setembro 30, 2009
 
 
 
ROSÁRIO DOS ANJOS
 
Reza-se o Credo com o seguinte acréscimo:
Ó Deus, creio firme e inabalavelmente na existência, na força e no
auxilio dos Vossos servos, os Santos Anjos.
 
Nas contas grandes
 
Deus Onipotente e Eterno, concedei-nos o auxilio dos Vossos exércitos celestes
para que, por eles, permaneçamos preservados dos ataques do inimigo e pelo
Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo e a intercessão da Santíssima
 Virgem Maria, possamos servi-Vos em paz.
 
As cinco dezenas
 
1-Santo Anjo da Guarda, vinde depressa, socorrei-nos, em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição.
 
2- São Miguel Arcanjo, vinde depressa e socorrei-nos,em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
 
3-São Gabriel Arcanjo, vinde depressa e socorrei-nos em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
 
4-São Rafael Arcanjo, vinde depressa e socorrei-nos em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
 
5-Santos Anjos e todos os exércitos celestes, vinde depressa e socorrei-nos em nome da
Santíssima Trindade e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
NO FIM DE CADA DEZENA 3x
 
DEUS santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós
DEUS santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós
DEUS santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós
 
À RAINHA DOS ANJOS
 
Ó Maria , Rainha dos Anjos, sede Vós a minha mãe em cada circustância
da minha vida, o meu perpetuo socorro, a consoladora na escuridão, a luz
no meu desamparo, a Mãe de todos!
O vosso manto chama-se obediência, a vossa veste chama-se pureza, a
vossa coroa chama-se humildade.
Ensinai-me tambem tudo isto, para que permaneça valente em todas as
provações, para que me porte, digno de aprovação, como irmão do meu
Anjo e como filho vosso.
Conduzi-me, junto com meu Anjo, pelo caminho íngreme que DEUS me
indica.
Não me deixeis tropeçar, nem desanimar até que tenha alcançado a meta
que Deus me propôs.Amém.
 
 

A ORIGEM DO SANTO ROSÁRIO

janeiro 20, 2009

AS ORIGENS DO SANTO ROSÁRIO
Deus na obra de salvação dos homens quis associar a Si, como colaboradora Sua, uma Mulher: Nossa Senhora, que tem o grande privilégio de ser a Mãe de Deus, e também exercer por vontade do mesmo Deus, o papel de Corredentora e Medianeira de todas as graças, a maior de todos os intercessores junto ao seu Filho Jesus, diante do trono da Santíssima Trindade.

Como já dizia o maior Santo mariano, São Luis Maria Grignion de Montfort, falando da poderosa eficácia do Santo Rosário: “Ainda que estivésseis na beira do abismo, ainda que já tivésseis um pé no Inferno, ainda que tivésseis vendido vossa alma ao demônio, ainda que fôsseis um herege empedernido e obstinado, vós vos converteríeis mais cedo ou mais tarde e vos salvaríeis – desde que rezásseis todos os dias o Santo Rosário, devotamente, até a morte, para conhecer a verdade e obter a contrição e o perdão dos vossos pecados

 

O Santo Rosário na forma como é rezado hoje foi inspirado à Igreja e dado pela a Santíssima Vírgem a São Domingos no ano de 1214 para converter os hereges albigenses e os pecadores, conforme relatou o Beato Alano de la Roche.

São Domingos vendo que os pecados dos homens impediam a conversão dos hereges, entrou numa floresta próxima a Toulouse e lá passou três dias e três noites em contínua oração e penitência.

Para acalmar a cólera de Deus, não cessava de gemer, de chorar e de macerar o corpo com golpes de disciplina, a ponto de cair esgotado.

 

Nossa Senhora apareceu-lhe então, acompanhada de três Vírgens do Céu, e lhe disse: “Se queres ganhar para Deus esses corações endurecidos, prega o meu Rosário”.

O Santo se levantou consoladíssimo e ardendo de zelo pela a salvação das almas, entrou na Catedral; imediatamente os sinos foram tocados por anjos para reunir os habitantes.

 

No começo da pregação, ouve uma tempestade espantosa; a terra tremeu, o sol se escureceu, trovões e relâmpagos repetidos fizeram estremecer e empalidecer os ouvintes. Seu terror aumentou ainda mais quando viram uma imagem da Santíssima Vírgem exposta em lugar de destaque, erguer os braços três vezes para o Céu para pedir vingança a Deus contra eles, se eles não se convertessem e não recorressem à proteção da Mãe de Deus.

O Céu queria, com esses prodígios, promover a nova devoção ao Santo Rosário e torná-la mais conhecida.
A tempestade cessou afinal, pelas orações de São Domingos. Este prosseguiu a pregação e explicou com tanto fervor e entusiasmo a excelência do Santo Rosário, que quase todos os habitantes de Toulouse o adotaram e renunciaram a seus erros. Em pouco tempo, notou-se uma grande mudança nos costumes e na vida da cidade.
O estabelecimento do Santo Rosário dessa forma prodigiosa nos faz recordar o modo como Deus promulgou sua Lei no Monte Sinai, e torna manifesta a excelência desta santa devoção.
A devoção do Santo Rosário se conservou fervorosa até cerca de cem anos após a sua instituição. Depois, esteve quase sepultada no esquecimento. A malícia e a inveja do demônio com certeza contribuiram para tal esquecimento, e para que assim cessasse o fluxo das graças que o Santo Rosário trazia para o mundo.
A Justiça divina castigou os reinos da Europa, a partir do ano 1349, com a mais terrível peste que jamais se vira. Surgida no Oriente, espalhou-se pela a Itália, Alemanha, França, Polônia, Hungria e devastou todas essas terras, de modo que de cem homens, somente um sobrevivia. As cidades, as aldeias e os mosteiros se despovoaram durante os três anos que durou a epidemia. E a esse flagelo de Deus ainda se seguiram outros.

Quando pela misericórdia de Deus, tais misérias cessaram, a Santíssima Vírgem ordenou ao Beato Alano de la Roche, célebre doutor e famoso pregador da Ordem dominicana, que restabelecesse a antiga Confraria do Santo Rosário.
Desde o estabelecimento do Santo Rosário por São Domingos, até 1460, quando o Beato Alano o restabeleceu por ordem do Céu, ele foi chamado o Saltério de Jesus e de Maria, porque contém 150 Ave Marias, o mesmo número dos Salmo de Davi.

Depois disso, recebeu popularmente o nome de Rosário, que significa coroa de rosas. A Santíssima Vírgem aprovou e confirmou esse nome, revelando a várias pessoas que elas lhe ofereciam tantas rosas agradáveis como quantas Ave Marias, e tantas coroas de rosas como quantos Rosários rezássem.

As crônicas franciscanas contam que um jovem religioso tinha o louvável costume de rezar o terço diariamente, antes da refeição. Um dia, por uma razão qualquer, não o rezou, e quando tocou o sino para o jantar conseguiu do superior enviar um religioso para chamá-lo. Esse religioso o encontrou com a cela toda iluminada por uma luz celestial, e viu a Santíssima Vírgem com dois anjos. À medida que o religioso rezava as Ave Marias, belas rosas saiam de sua boca e os anjos as iam pegando uma após outra e as colocavam sobra a cabeça da Vírgem, que manifestava seu agrado.. Nossa Senhora só desapareceu quando o terço estava totalmente rezado.

O Santo Rosário é, pois, uma grande coroa de rosas e o terço é um diadema, ou uma pequena coroa de rosas celestes que se põe sobre a cabeça de Jesus e de Maria.