Archive for the ‘VIDEOS’ Category

NATIVIDADE DE NOSSA SENHORA 08 DE SETEMBRO

setembro 8, 2010

Precisamente nove meses depois de comemorar a Imaculada Conceição da Virgem, a Igreja celebra a festividade do seu nascimento. Assim se exprimiu o Padre Antônio Vieira sobre essa celebração:”Quereis saber quão feliz, quão alto é e quão digno de ser festejado o Nascimento de Maria? Vede o para que nasceu. Nasceu para que dEla nascesse Deus.(…)perguntai aos infermos para que nasce esta celestial Menina, dir-vos-ão que nasce para Senhora da Saúde; perguntais aos pobres, dirão que nasce para Senhora dos Remédios; perguntai aos desamparados, dirão que nasce para Senhora do Amparo; perguntai aos desconsolados, dirão que nasce para Senhora da Consolação; perguntai aos tristes, dirão que nasce para Senhora dos Prazeres; perguntai aos desesperados, dirão que nasce para Senhora da Esperança. Os cegos dirão que nasce para Senhora da Luz; os discordes, para Senhora da Paz; os desencaminhados para Senhora da Guia; os cativos para Senhora do Livramento; os cercados, para Senhora da Vitória. Dirão os pleitantes que nasce para Senhora do Bom Despacho; os navegantes, para Senhora da Boa Viagem; os temerosos da sua fortuna, para Senhora do Bom Sucesso; os desconfiados da vida, para Senhora da Boa Morte; os pecadores todos, para Senhora da Graça; e todos os seus devotos, para Senhora da Glória. E se todas estas vozes se unirem em uma só voz, dirão que nasce para ser Maria e Mãe de Jesus” (Sermão do Nascimento da Mãe de Deus).
 
 
ORAÇÃO
 
Oh! Maria santíssima! Eleita e destinada ao eterno pela augustíssima Trindade para Mãe do unigênito Filho do Pai, anunciada pelos profetas, esperada dos Patriarcas, e desejada de todas as gentes; Sacrário e templo vivo do Espírito Santo, sol sem mancha, porque fosteis concebida sem pecado original, Senhora do céu e da terra, Rainha dos anjos; Nós humildemente prostrados vos veneramos, e nos alegramos da solene comemoração anual de vosso felicíssimo Nascimento; E do mas íntimo de nosso Coração vos suplicamos que vos digneis benigna vir a nascer espiritualmente em nossas almas, para que cativadas estas por vossa amabilidade e doçura, vivam sempre unidas a vosso dulcíssimo e amabilíssimo coração.
 

VIAGEM ITALIA 2010

julho 25, 2010

BRASIL/ MILÃO
Embarquei em São Paulo em 15 de maio de 2010, em vôo com destino a Milão.

Bela cidade fundada pelos romanos em 220 a.C. e capital da rica região da Lombardia, que é a mais importante do Norte da Itália.  Duomo, a maior e mais bela catedral gótica do mundo; o Teatro Scala, templo da música erudita; e a Galeria Vittorio Emmanuele, uma sofisticada rua coberta com pisos de mármore, vitrais e as melhores lojas, restaurantes e café da cidade.

TEATRO SCALA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MILÃO/ LAGO DE GARDA/ VERONA
Lago De Garda, o maior lago de veraneio da Itália, cercado por simpáticas cidades, entre elas a belíssima Sirmione.

VERONA

Prosseguindo para Verona, palco da trágica história de amor entre Romeu e Julieta,  rica em palácios e monumentos, que foi a segunda mais importante do Império Romano.

chegada em Verona

placa entrada da casa

ESTATUA ….

placa mais legivel

SACADA DE JULIETA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VENEZA
A sereníssima, única e incomparável cidade que flutua na história, montada sobre as lagunas que brotam do Mar Adriático. Tour completo pela mais romântica cidade européia, e de todo o mundo, incluindo a Piazza San Marco, “o mais elegante salão da Europa” nas palavras de Napoleão; a Basílica di San Marco, a Igreja de Ouro com sua sala de diferentes estilos; o Palácio dos Doges com vista da Ponte dos Suspiros; o grandioso cenário do Gran Canale com seus majestosos palácios, como o Cad’Oro e a bela Ponte de Rialto. Um passeio de vaporetto ou de gôndola é a melhor dica para provocar doces delírios e sonhos românticos que há séculos contagiam os visitantes desta incomparável cidade.

Jamais me esquecerei de um entardecer no Caffe Florian 1720.Onde desfrutei de uma belíssima musica,petiscos, cafés e companhias . Ainda dancei a pedido do carinhoso maestro. Presentes de DEUS.

Um belo jantar no restaurante  OSTERIA EN0TECA SAN MARCO, na viela, vico ou pequena rua Frezzeria-San Marco 1610, fone 041-5285242.

Chegada

DUOMO PRAÇA SAN MARCOPALACIO DOS DOGES

OUTRO ANGLO DA PRAÇA

ANOITECENDO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PÁDUA


Seguindo viagem, cheguei a Pádua,  Basílica de Santo Antônio de Pádua, com suas cúpulas bizantinas,jardins, importante santuário de peregrinação católica.Ao visitar a Basílica encontrei um padre no Santíssimo o qual me deu uma benção emocionante, não me contive sai do interior da basílica e fui comprar as medalhas, terços e voltei para que o Padre as abençoasse.Foram momentos banhados pelo amor do Espírito Santo de Deus.

BASILICA
RELIQUIAS DE SANTO ANTONIO

LINGUA DE SANTO ANTONIO

JARDIM INTERNO DA BASILICA

LOJINHA DA BASILICA

INTERIOR DA BASILICA

CORAÇÃO DE JESUS NA CAPELA DA BASILICA

NOSSA SENHORA NA CAPELA DA BASILICA

IMAGEM SANTO ANTONIO NO CORREDOR EXTERNO DA BASILICA

PRINCIPAL PRAÇA DE PÁDUA

 

 

 

 

 

 

 

PISA

Continuando pela região de Vêneto, cruzei os Montes Apeninos e trafeguei pela imponente autoestrada do Sol até a região da Toscana. Lá, visitei Pisa, com sua arquitetura “metafísica” e uma das mais famosas praças da Europa, a Piazza Dei Miracoli, onde estão o Duomo, o Batistério e a Torre inclinada (o mais celebrado erro de engenharia da história).Parti em direção à capital da Toscana, Florença, grande centro da cultura européia.

DUOMO
AQUELA POSE TRADICIONAL RS

CORAÇÃO DE JESUS NO DUOMO

INSIDE DUOMO

Urna de San Ranieri

São Ranieri era músico e tocava lira em Pisa, quando se tornou cristão graças às orações de Santo Alberto da Córsega. Depois de viver algum tempo recolhido, como solitário, partiu em peregrinação à Terra Santa. Retornando a Pisa e ingressando no Mosteiro de São Guido, transformou-se em pouco tempo no apóstolo e diretor espiritual de Pisa. Possuía o dom dos milagres, lia segredos nos corações, expulsava demônios, realizava curas e conversões. Depois de falecido, continuou operando prodígios por meio da água benzida com sua oração ou colocada sobre sua sepultura.

 

FLORENÇA
Um dia inteiro dedicado à magia e ao esplendor de Florença, uma cidade das artes e do pensamento que gerou gênios da humanidade, como Leonardo da Vinci, Michelangelo, Botticelli, Giotto, Galileu, Maquiavel e Dante.  A luminosa Piazza della Signoria, com sua profusão de monumentos; o magnífico Duomo e seus mármores multicoloridos, que demorou 600 anos para ser terminado; as Portas do Paraíso no Batistério; a Igreja da Santa Croce; o Pallazzo Vecchio, com sua imponente torre e a Ponte Vecchio, sobre o rio Arno. visitei à Galleria dell’Accademia, onde encontra-se o Davi, de Michelângelo – um dos maiores marcos da cultura ocidental, um passeio pelas belíssimas alamedas do Jardim de Boboli e uma visita ao Palazzo Pitti, residência oficial dos Medici, a família de mecenas e mercadores que governou Florença por séculos.

Jantar no ZAZA e também no Bella Donna ambos deliciosos.

Aqui estou no Bella Donna

aguardando….

DUOMO SANTA MARIA DEL FIORI

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O Batisterio de San Juan (Battistero dei San Giovanni) é um edifício religioso em Florencia, Toscana, Itália. Acha-se que é o edifício mais antigo da cidade, sendo particularmente famoso por seus três conjuntos de portas de bronze, de considerável valor artístico. Encontra-se na “Piazza do Duomo”, ao oeste de Santa María do Fiore. Até o século XIX, todos os cidadãos católicos de Florencia eram batizados nesta Batistério. Dante Allighieri, autor de “A Divina Comédia”, foi batizado.
BATISTERIO
PORTA DO PARAÍSO

As “Portas do Paraíso” que se encontram actualmente no batisterio são reproduções em bronze, colocadas em 1990 depois que se determinasse que os originais se estavam a deteriorar, e só poderiam ser salvas se lhas levava a algum lugar coberto. Os originais encontram-se cerca do Museu dell’Opera do Duomo, preservados em contenedores cheios de nitrógeno. Uma das poucas cópias feitas na década de 1940 encontram-se instaladas na Catedral Grace, em San Francisco.

Os bastidores de bronze foram feitos pelo veneciano Leonardo d’Avanzano,onde narra as passagens Biblicas, amplamente reconhecidas como uma das melhores forjas em bronze da Europa. Isto tomou pelo menos seis anos e as portas foram completadas em 1336. Estas portas do pré-renacimiento consistem em 28 painéis, com os 20 painéis superiores representando cenas da vida de San Juan Bautista. Os oito painéis inferiores retratan virtudes (esperança, fé, caridade, humildad, fortaleza, templanza, justiça, e prudência). Os relevos moldados foram acrescentados por Lorenzo Ghiberti em 1452. Há uma inscrição em latín na parte superior da porta: “Andreas Ugolini Nini de Pisis me fecit A.D. MCCCXXX” (o qual significa Andrea Pisano me construiu em 1330). O grupo de estátuas de bronze sobre a porta representa A decapitación de San Juan bautista. É uma obra de arte de Bincenzo Danti do ano 1571.

O batisterio tem oito lados iguais com um rectangular agregado no lado oeste. Esta forma octogonal simboliza os “oito dias” (em latín: oitava dies). Este é o tempo para a Resurrección de Cristo, que ultrapassa em nossa semana de sete dias. Era considerado um símbolo para a vida eterna dado através do batismo, quando um passa da vida do pecado à vida de Cristo.
Os lados, originalmente de arenisca, estão revestidos em mármore branco de Carrara modelado geometricamente, possuindo mármore de Prato verde embutido e modelados com o estilo romano entre os anos 1059 e 1128. As pilastras na cada esquina, originalmente de pedra cinza, foram decoradas com mármore branco e negro em um desenho de cebra, realizado por Arnolfo dei Mudança em 1293.
 
IGREJA SANTA CROCE
 
 
PALACIO VECCHIO, PIAZZA DELLA SIGNORIA
 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA DA REPUBLICA

 

 

 

 

 

 

 

 

RIO ARNO , PONTE VECCHIA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SAN GIMIGNANO/ REGIÃO DE CHIANTI/ SIENA/
Numa linda manhã, segui em direção a San Gimignano para um tour de orientação com a “Cidade das Torres”, verdadeiros arranha-céus na Idade Média que fizeram a fama desta charmosa vila medieval. Prossegui pela rota Chiantigiana, com seus vinhedos onde são produzidos os mais tradicionais vinhos italianos.

 

 

 

 

PIAZZA DELLA CISTERNA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Piazza Duomo Igreja da Colegiata, famosa pelos frescos

 

frescos de SANTA FINA no duomo Igreja Colegiata
 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ficheiro:Piazza cisterna 01.jpg

 

CERAMICA DA REGIÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Logo após, cheguei a Siena. Verdadeira joia renascentista, Siena é famosa pela sua encantadora arquitetura em tons ocres, percebida na Piazza Del Campo, circundada por palácios, prédios medievais e a Torre do Relógio, onde se realiza o Palio, a tradicional corrida de cavalos medievais.Onde pude almoçar num dia ensolarado e depois sair para comprar o pão forte, doce tipico, como se fosse um torrone com sabor de laranja e com todas as frutas secas, uma gostosura.

 

 

 

 

 

 

 

 

ASSIS
Seguindo viagem pela região da Úmbria, cheghei a Assis , um dos mais importantes centros de peregrinação religiosa do mundo.Pela manhã, percorri as históricas ruas desta cidade medieval, a cada instante me deparei com recordações da vida e dos milagres de São Francisco.

Igreja Santa Maria dos  Anjos  

Igreja Santa Maria dos Anjos da Porciúncula, fica no belo vale ao lado de Assis, em meio a oliveiras, conserva no seu interior a pequena capela da Porciúncula, onde a ordem franciscana começou. Numa pedra escavada no canto da nave, São Francisco entregou sua  alma a DEUS.

TUMULO DE SÃO FRANCISCO

A Basilica é repleta de maravilhosos tesouros doados para louvar o mais adorado santo da Igreja Católica.Estar pertinho de São Francisco junto a sua cripta.Lá pedi uma missa para minha familia e por todas as minhas intenções, ou seja tambem para todos meus amigos queridos.

Momento em que pude fotografar um Frei cuidando do jardim no interior da Basilica.Foto tirada do corredor envidraçado .

Caminhando por Assis

 

ROMA E VATICANO
Saí em direção a Roma, a “Cidade Eterna”, que há 2.000 anos vem encantando a todos os seus visitantes. Chegada e hospedagem no Hotel Internacional Palácio  À noite,  um passeio a pé no ritmo “dolce far niente” da cidade conhecendo as famosas Fontana di Trevi, Piazza Navona e Piazza di Spagna, que também visitei sob um céu de brigadeiro.
Cidade  espalhada por sete colinas e cortada pelo rio Tibre. Uma cidade que é ao mesmo tempo várias, de diferentes eras e tempos superpostos em suave harmonia. Roma Imperial, com o legendário Coliseu, o Arco de Constantino,  as ruínas do Fórum Romano e das Termas de Caracalla; a Roma Poética, das praças e fontes, com destaque para a esplendorosa Fontana di Trevi, a mais filmada e fotografada do mundo; a Roma do charme e da elegância, com a festejada Via Vêneto e seus cafés; a Via Condotti com seu comércio sofisticado e o histórico e sempre na moda bairro do Trastevere, com suas famosas trattorias; a Roma gloriosa e cristã com suas mais de 500 igrejas e o magnífico Vaticano, o menor estado do planeta e um dos mais poderosos. A Basílica de São Pedro, com a magnífica Pietá de Michelangelo e a célebre Capela Sistina, com os afrescos do Juízo Final. À noite,  um tour pela Roma iluminada seguido de jantar numa trattoria típica no Trastevere com amigos.

Na noite seguinte  jantar no Alfredo. Na foto eu e sra. Norma

site :http://www.alfredo-roma.it/ .

Il vero Alfredo is in Rome Piazza Augusto Imperatore 30. Remember ! This is the  only place in Italy where you can eat the “Famous Fettuccine all’Alfredo” mixed by the Magic Hands of Alfredo Himself, with the World-renowned Golden Fork and Spoon presented to him by Mary Pickford and Douglas Fairbanks.

Mary Pickford , atriz canadense rasdicada americana ganhadora do oscar em 1930 – Melhor Atriz Principal por Coquette,Co-fundadora do estúdio United Artists, ela ficou conhecida para o público como a “Queridinha dos EUA” ou a “Namoradinha da América”. Uma das primeiras canadenses em Hollywood, ao longo dos anos se tornou uma famosa feminista. Foi a segunda atriz a ganhar o Oscar de Melhor Atriz Principal.

Douglas Fairbanks, foi marido de Mary Pickford,Foi um dos fundadores da United Artists, juntamente com Mary Pickford e Charles Chaplin. Destacou-se em Párias da Vida (1916), A Marca do Zorro (1920), Robin Hood (1922), O Ladrão de Bagdá (1924), O Pirata Negro (1926), O Homem da Máscara de Ferro (1929).Pai do ator Douglas Fairbanks Jr.

VATICANO

COLISEU                                

VISTA DO COLISEU

Piazza Venezia

FORUM ROMANO

 

 

 

 

 

 

 

 

PRAÇA ESPANHA pertinho da Via Condotti …
 
FORUM ROMANO
PANTHEON

 

 

 

 

 

TERMAS DE CARACALA

As Termas de Caracala foram construídas entre 212 e 217, durante o governo do imperador romano Caracala, e são um perfeito exemplo das grandes termas imperiais. Grande parte de sua estrutura ainda se encontra conservada, sem a interferência de edifícios modernos.

 

 

 

 

 

 

 

CAPRI/ANACAPRI E SORRENTO
Pela manhã, saí pela autopista do Sol cruzando as regiões de Lazio e da Campânia. No trajeto, avistei a famosa Abadia de Montecassino, que foi palco de grandes batalhas na 2ª Guerra Mundial.

Prossegui a Nápoles para embarque até a glamourosa Ilha de Capri. Quando chego em Nápoles, encontro no porto o Voyager of the Seas, navio que me levou junto com uma grande amiga e a sra. sua mãe ,de Miame às ilhas do Caribe, anos atras. Em poucos instantes estava eu relebrando uma viagem que tembem foi magnifica. Como o mundo é pequeno…

Em Capri graças ao maravilhoso tempo ,visitei a célebre “Grotta Azzurra” iluminada por uma claridade resplandecente,

depois fui a Anacapri com sua maravilhosa vista de todo o Golfo de Nápoles. Ao fim da tarde, embarquei rumo ao encantador balneário de Sorrento .

À noite em Sorrento,um jantar no belíssimo restaurante PARRUCCHIANO, o mais bonito que já estive, com um magnífico e encantador jardim,  acompanhado de um bem gelado Lacrima Christi, dos vinhedos de Vesúvio.

 

 

 

 

 

POMPÉIA /SORRENTO

Segui a legendária Pompéia, cidade romana que foi destruída pela erupção do Vesúvio no ano 79 d.C. As escavações revelaram uma cidade petrificada no tempo com seus prédios, esculturas, utensílios domésticos, além dos corpos mumificados dos habitantes da cidade. Regressei a Sorrento e tarde  passeio de bondinho, caminhada, cafés e comprinhas neste encantador balneário .

SORRENTO

 

 

 

 

SORRENTO/ COSTA AMALFITANA/ NÁPOLES/ PALERMO
Pela manhã, saída rumo a belíssima e renomada Costa Amalfitana, viajando através de vales escarpados e vilas com suas casas descendo a encosta ao encontro do mar esmeralda. No trajeto, passei por Positano e Praiano, frequentadas por ricos e famosos, além de Amalfi, uma das quatro repúblicas marítimas italianas, com seu lindo Duomo do séc. X. Prosseguindo, cheguei à caótica, Nápoles, terra de San Gennaro, onde passei pelo seu  centro histórico com seus palácios, mosteiros e igrejas. Visitei também o seu Belvedere, com linda vista panorâmica do Golfo de Nápoles e do Vesúvio. Aproveitei o final de tarde para tomar um café no tradicional Gambrinus e dar um volta na galeria Umberto I .Ao cair da tarde embarquei num cruzeiro com destino a Palermo, navegando pelo Mar Tirreno.

VISTA A CAMINHO DA COSTA AMALFITANA

AMALFI FONTE DOS ENAMORADOS

 

 

 

 

 

 

 

DUOMO DE AMALFI

POSITANO

PRAIANO

 

 

 

 

 

 

NÁPOLES

Castel dellOvo

VISTA DE NAPOLES

Galeria Umberto I

 

 

 

 

 

 

 

PALERMO
Pela manhã, chegada à capital da Sicília – a maior Ilha do Mediterrâneo que foi fundada pelos fenícios no séc. VII a.C. e posteriormente dominada por gregos, romanos, bizantinos, árabes e normandos e guarda muitas relíquias para serem descobertas e apreciadas. Após o desembarque, iniciei a visita à cidade, com seus diferentes estilos arquitetônicos – árabe, normando e até o barroco, incluindo: o Duomo construído em 1184; o Palácio Real, sede do poder desde o período bizantino até os dias atuais e a Capela Palatina, com seu suntuoso interior em ouro e mosaicos. Logo depois, seguiremos para a medieval Monreale com visita em sua maravilhosa Catedral Normanda – famosa pelos seus mosaicos bizantinos, jardins e claustro, e uma bela vista da Conca d’Ouro – local onde está situada Palermo.

ENTRADA CATEDRAL DE PALERMO

CATEDRAL DE PALERMO

CAPELA PALATINA

Monreale com visita em sua maravilhosa Catedral Normanda

PIA BATISMAL CAPELA PALATINA

A Catedral de Monreale (Duomo di Monreale, em italiano) é uma das mais importantes construções sacras da cultura normanda na Itália. A igreja é dedicada a Santa Maria Nuova, e se localiza na cidade de Monreale, na Sicília.

Foi construída a partir de 1174 por ordem de Guilherme II da Sicília. A lenda narra que certo dia Guilherme adormeceu sob uma árvore no campo e em sonho lhe apareceu a Virgem Maria, que disse: “Neste lugar onde dormes está escondido o maior tesouro do mundo. Escava-o e com ele constrói um templo em minha homenagem”. Seguindo o mandado, ao acordar o rei ordenou que o local fosse escavado e ali encontrou um tesouro de moedas de ouro, empregadas na construção do santuário. Para a decoração foram chamados mestres árabes, venezianos e bizantinos especializados na técnica do mosaico, cobrindo a abside e as paredes com painéis de excepcional valor artístico.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PALERMO/ PALAZZO ADRIANO/ VALE DOS TEMPLOS/ AGRIGENTO
Viajei rumo à grega Agrigento com seu impressionante Vale dos Templos.

No trajeto, passei pela pitoresca cidade de Palazzo Adriano, em cuja praça foi filmado o belo “Cinema Paradiso”, onde visitei o museu, com toda a historia do filme e dos atores. Nessa minúscula cidade, em relação ao seu território,comi o melhor folhadinho recheado de creme de amêndoas (marzipam), um presente do dono de uma pequena padaria da cidade, mas grandiosa pelo o que é produzido artesanalmente.Não poderia deixar de citar o nome: PASTICCERIA GELATERIA ROSTECERIA TAVOLA CALDA ‘COSCINO CARMELO’, Via F.Crispi 16,telefone 0918348384 Palazzo Adriano.

NO MUSEU DO CINEMA PARADISO

BIKE DO TOTO

Prosseguindo viagem cheguei a Agrigento, na Costa do Mediterrâneo, que segundo a lenda foi fundada por Dédalo.

Visitei o magnífico Vale dos Templos – complexos de antigas construções gregas, com seus templos dóricos que datam do séc. V a.C. e fascinam pela perfeição.No vale , foi onde aprendi como o pistache é formado.Magnífico, as folhas ainda verdes vão se retorcendo pelas beiradas ate formar esse pistache que conhecemos , quando o fruto esta vazio é macho e quando tem o grão que comemos é fêmea.

A noite um jantar e depois um belíssimo passeio para ver o vale todo iluminado, acompanhado pelas belíssimas musicas de Emma Shapplin.Emoção que nunca mais esquecerei.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

AGRIGENTO/ ENNA/ PIAZZA ARMERINA/ SIRACUSA
Pela manhã saída em direção a Siracusa, a antiga capital da Magna Grécia e terra natal do mais importante matemático da Antiguidade: Arquimedes. No percurso, cruzei lindas paisagens emolduradas por montanhas, vales e pitorescos vilarejos até chegarmos à cidade de Enna – a mais alta cidade da Sicília e local de culto na Antiguidade a Deméter, a Deusa da Fertilidade. Visitei o histórico centro antigo e continuação para Piazza Armerina para conhecer sua suntuosa Vila Romana Del Casale, construída no séc. III, famosa pelos mais lindos mosaicos retratando o cotidiano da vida e das guerras da Antiguidade romana.

CIDADE DE ENNA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PIAZZA ARMERINA

   

A Villa Romana del Casale é uma villa tardo-romana cujos restos estão situados nos arredores de Piazza Armerina (Província de Enna), na Sicília. Faz parte, desde 1997, do Património Mundial da Humanidade da UNESCO. É famosa, sobretudo, devido à excepcional colecção de mosaicos que alberga, perfeitamente conservados ao longo do tempo graças a uma capa de barro resultante duma inundação antiga.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SIRACUSA


Pela manhã, visita a esta agradável e bela cidade, situada na costa do Mar Jônico, que foi a mais importante e poderosa da Grécia entre os séc. V a III a.C. e rivalizou com Atenas na arte, na cultura e na política. NA Ilha de Ortigia, visitei o Duomo, com sua fachada barroca escondendo o Templo de Atena, séc. V a.C.; o Templo de Apolo, que tinha colunas monolíticas, o Palazzo Beneventano Del Bosco e a bela Fonte Aretusa. Visitei também o Parco  Archeologico com seu Teatro Romano, o altar de Hieron II e o espetacular Teatro Grego, além da pedreira Del Paradiso com a inusitada Orelha de Dionísio, onde um pequeno sussurro pode soar como um trovão.

EM FRENTE AO HOTEL
ORTIGIA
ANOITECENDO
Parco Archeologico Teatro Romano

O ponto auge em Siracusa , foi a visita ao Santuário de NOSSA SENHORA DAS LÁGRIMAS. Nossa Senhora chorou lagrimas humanas em 1953,e em 1994 o Papa João Paulo II visitou o santuário e fez uma oração a Virgem:

Virgem das Lágrimas, olhai com bondade materna a dor do mundo. Enxugai as lágrimas dos que sofrem, dos abandonados, dos desesperados, e das vítimas de toda violência.
Alcançai-nos a todos, lágrimas de arrependimento e vida nova, que abram os corações ao dom regenerador do amor de Deus. Alcançai-nos a todos lágrimas de alegria, depois de ter visto a profunda ternura de Vosso coração.

Visite o site  http://www.madonnadellelacrime.it/

Siracusa, Itália: Syracuse

Siracusa, Itália: Syracuse

DUOMO SIRACUSA

MONTE ETNA/ TAORMINA
Segui viagem para conhecermos o Monte Etna, o mais alto e ativo vulcão da Europa, considerado pelos romanos como a casa de Vulcano, o Deus do Fogo. 

  ETNA VISTO DA PISCINA DO HOTEL EM SIRACUSA

Prossegui a Taormina, a cidade do “bem viver”, uma das mais lindas cidades siciliana.
Pela manhã, visitei este exclusivo balneário do Mediterrâneo e conheci o espetacular teatro greco-romano do séc. III a.C., utilizado pelos romanos para lutas de gladiadores, tendo como cenário uma das mais deslumbrantes vistas do mar Jônico, das falésias e do Monte Etna. Visitei ainda o Palazzo Corvaia; a Piazza Vittorio Emmanuele, local do Fórum Romano e o Duomo que faz lembrar uma fortaleza.  Passeio no funicular que liga Taormina à praia de Mazzaró .

Tomar sol na piscina do hotel com o mar abaixo e o Etna a minha frente…. foi de arrepiar.

Vista do quarto do hotel
caminhada por Taormina
Duomo

 
imagem na passagem da torre

Menino Jesus
 

Igreja de SANTA LUZIA
OMBRO DIREITO DE SANTA LUZIA, SEU TUMULO FICA EM VENEZA

Taormina Foto

TEATRO GREGO

Etna from Taormina

Taormina - Isola bella

Em toda essa minha trajetória foram horas de muita caminhada, oração e reflexão.

Com mais tempo ainda vou editando…

MENINA DE 12 ANOS FALA SOBRE ABORTO NOS EUA

julho 17, 2010

VIDEO YOU ARE MY GOD

fevereiro 16, 2010

MARCHA PRÓ VIDA 2010

janeiro 31, 2010

SINAIS DE DEUS

janeiro 22, 2010

Como em Sumatra na Indonésia NOSSA SENHORA ficou intacta, tambem no Haiti JESUS CRUCIFICADO.

mulher invisivel video

dezembro 26, 2009

MANOPELLO

novembro 4, 2009

VISITA NEL SANTUARIO DI MANOPPELLO

Il Volto Santo di Manoppello spiegato da P Germano

 

 Durante as comemorações da Páscoa, os nossos pensamentos podem ser facilmente levado para o Sudário de Turim, no invólucro de linho misterioso que, segundo a tradição, teria envolvido o corpo de Jesus ‘.
Um dos fatos inexplicáveis sobre o Sudário de Turim é que nós simplesmente não sabemos como a imagem de que o corpo tendo todos os sinais da Paixão ficou impressionado sobre o pano: não foi pintado, porque não há vestígios de pintura sobre o tema; nem foi desenhada ou impressa de forma alguma, finalmente, a imagem não foi queimado-desenhada. 
O Sudário, no entanto, não é apenas o pano que pretende ter tocado o nosso corpo Salvador. O Evangelho de João, de fato, menciona dois panos: “Então Simão Pedro veio  e entrou no túmulo.  Ele viu os panos de linho ali, eo pano que não tinha sido na cabeça de Jesus estava com os lençóis, mas enrolado num lugar à parte. ” (Jn 20: 6-7) Assim, João clara distinção entre este pano cara menor, o sudário (pano de suor) e os maiores de linho que tinha enrolado o corpo.
 
Qual é o pano de verdade? Enquanto o Sudário de Turim é quase universalmente considerado como o maior de linho, duas toalhas pequenas (sudaria) fazem reivindicações rivais para representar o pano menor face. 
Um desses sudaria tem sido mantida na Catedral de Oviedo, na Espanha.  Este pano mede aproximadamente 33 cm x 21 in, mas não há nenhuma imagem nela.  Apenas as manchas são visíveis a olho nu.  O Sudário outra é de uma qualidade totalmente diferente, e será o tema deste artigo.  Este véu mais delicada e preciosa é mantida na igreja dos Capuchinhos em Manopello, perto de Pescara, na região de Abruzzo da Itália central, e é conhecido como o Santo Volto (Sagrada Face), porque ele tem uma imagem impressionante da face de um ser humano. 
Este mês, o pequeno município de Manopello está comemorando 500 anos de presença no interior das paredes do Véu enigmático.

 Imagem da Ressurreição?

 O Véu de Manopello está atraindo um crescente interesse da comunidade científica, e muitas pessoas estão começando a se referir a ela como uma “segunda” Sudário de Turim. 
Eu tive o grande privilégio de ver o Véu longamente e de perto, quando eu vi pela primeira vez em 1978. Foi então ainda relativamente desconhecido e que ainda não tinha sido analisado cientificamente.
Luciano Antonelli, o então guardião do convento, recebeu-me com bondade, e pessoalmente me acompanhou até o altar principal, onde o Véu, mantida dentro de uma custódia de prata grande, foi exibido para os fiéis.
As cores eram macios e protegidos, mas o rosto emanava grande serenidade, apesar dos numerosos sinais de violência na forma de hematomas, cortes e inchaços.  Eu levei um longo olhar para ele de vários ângulos diferentes.
O véu tem o rosto de um homem barbudo com side-ondas (peyoth judaica), cujo nariz foi atingido. A face direita está inchado, a barba parcialmente arrancado.  A testa e lábios sobre eles indícios de rosa, sugerindo feridas recentemente cicatrizadas.  Inexplicável paz enche o olhar para fora dos olhos bem abertos. Assombro, espanto, surpresa. Compaixão Gentle. No desespero, sem dor, sem ira.  É como o rosto de um homem que acaba despertou para uma nova manhã. Sua boca está entreaberta.  Até seus dentes são visíveis.  Se um tinha que dar uma expressão exata para a palavra nos lábios estão se formando, seria apenas um soft ‘Ah’.

Enigma científico

 ‘O Véu é protegido por dois painéis de vidro selado. Luciano disse-me. ‘Ela é tão fina que é quase transparente.’ Pode-se ler um jornal colocado por trás dele. O frade franciscano, em seguida, acrescentou: “Naturalmente, a hipótese de diferentes foram apresentadas para explicar este fenómeno misterioso.  Inicialmente pensou-se o trabalho de um artista muito talentoso, mas esta possibilidade foi logo descartada por uma equipe de cientistas e pintores. Na verdade, alguns artistas ainda tentou reproduzir a imagem em um pano tipo semelhante, mas todas essas tentativas falharam miseravelmente.  Este tecido é um verdadeiro enigma científico. Além do mistério de sua transparência, essa imagem é como um slide, em outras palavras, é o mesmo se você olhar para ele de frente ou de trás.

 Fr. Luciano então virou o Véu redor ea imagem permaneceu idêntica.  “Esse fenômeno tem sido cuidadosamente estudado, os mais poderosos microscópios têm sido utilizados, e qualquer diferença entre os dois lados foi encontrado. Em outras palavras, se a imagem havia sido pintada, mesmo o menor microscópica blur aparecendo em apenas um lado faria com que a imagem apareça de forma diferente do outro lado. Estes e outros aspectos do Véu revelar o seu carácter único ».
Muito tempo se passou desde a última visita, eo véu continua a ser mantido na custódia de prata mesmo.

Um jornalista italiano

Para recolher mais informações sobre o Véu da enigmática eu decidi visitar Saverio Gaeta, um jornalista católico que publicou recentemente um livro sobre a Santa Face de Manopello chamado L’altra Sindone (Shroud The Other), publicado pela Mondadori. Infelizmente, o livro ainda não foi traduzida em Inglês. Além de escrever vários livros sobre o cristianismo, Gaeta é o editor-executivo da Famiglia Cristiana, líder na Itália semanal católica.
“Muitos detalhes sobre a história do Véu ainda não estão claras, e provavelmente irá permanecer assim para sempre.

No entanto, as informações descobertas até agora é altamente indicativa “, Gaeta disse-me, e depois acrescentou, com certa ênfase: ‘Não há mais nenhuma dúvida sobre isso: essa imagem foi realizada em grande veneração desde os primeiros séculos do cristianismo.  Mesmo quando estava em Roma, junto de São Pedro, antes de terminar em Manopello, foi o objeto da mais alta veneração, puxando os peregrinos de toda a Europa.  Foi o modelo para todas as pinturas de Cristo. ‘ Isso foi até o Saque de Roma de horror, que ocorreu em maio de 1527. O escritor, em seguida, continuou com uma descrição daquele episódio medonho, ‘Por vários meses na Cidade Santa sofreu o pior ataque que jamais havia conhecido. Nada foi poupado, sagrado ou profano, eo véu também desapareceu.

 Vamos começar do começo.  Qual a informação de fundo que temos sobre o pano?

 

 

Diz a tradição que o véu foi um presente de Nicodemos à Virgem Maria, que colocou-a sobre o rosto de seu filho, em conformidade com a tradição judaica funeral. This Veil was always spoken of in the first centuries of Christianity, and its presence was recorded in Jerusalem, in Memphis (Egypt), and in Turkey. Este véu era sempre falado nos primeiros séculos do cristianismo, e sua presença foi registrada em Jerusalém, em Memphis (Egipto), e na Turquia. 
Segundo uma tradição muito antiga, o próprio Jesus deu a sua própria imagem como um presente a uma das piedosas mulheres que o seguiam em seu caminho para o Monte Calvário  o nome da mulher era Verônica. Esta tradição foi incorporada à prática católica como a estação de 6 das 14 estações da cruz, mas os Evangelhos não mencionam qualquer mulher pelo nome de Veronica. O nome “Verônica” é provavelmente uma alteração lexical da conica vera latim medieval, que significa “ícone verdadeiro” (verdadeira imagem), e assim toda a história poderia ser uma metáfora para indicar que a imagem do Véu Manopello é um fiel ( reprodução) do verdadeiro rosto do Salvador.

O que aconteceu com o Véu após os primeiros séculos?

Em 574 o véu foi transferida para Constantinopla, por ordem do imperador Justino II, e usado como um lábaro, a norma militar ou banner utilizado para incentivar os exércitos nas batalhas.
O sétimo século Teofilato Simocatta historiador escreveu que era uma imagem que “não era nem pintado nem tecidos, mas produzido pela perícia humana”. 

 No início do século 8, quando os iconoclastas começaram a destruir todas as imagens religiosas, em Constantinopla, o Véu Santo estava em perigo de modo que o Patriarca de Constantinopla, Callincus I, despachou a Roma através de uma rota misteriosa.

Uma vez na Cidade Eterna, a relíquia logo se tornou um ponto focal para o aumento do número de peregrinos, incluindo reis e imperadores. Ele foi retirado em procissão, e mostrado aos fiéis em São Pedro, durante as festas religiosas mais importantes. Mesmo o famoso poeta, Dante Alighieri, menciona-o na Vita Nova (Nova Vida) e na Divina Comédia.

E então ele desapareceu de Roma


Exatamente, que desapareceu de repente.Temos versões contraditórias deste desaparecimento.  Com base na pesquisa realizada, pessoalmente, parece que o véu foi roubado de São Pedro durante o Saque de Roma.  Durante esse trágico evento, a Cidade Eterna foi barbaramente saqueada pelos Lansquenês alemão e espanhol por mercenários a serviço do Imperador Charles V – milhares de mulheres, homens e crianças inocentes foram brutalmente mortos no caos.
O Papa Clemente VII, só conseguiu salvar a sua vida por reparar o bastião fortificado de Castel Sant’Angelo, de onde mais tarde ele fugiu para a vizinha cidade de Orvieto. 
Cartas foram encontrados a partir de um certo Urbano, o agente romana da duquesa de Urbino, que, no intervalo de um mês e meio, escreve três cartas para a Duquesa com informações sobre o Véu. Na primeira carta que ele escreve que o véu foi roubado, no segundo, que estava à venda nas tabernas de Roma, e na última vez que o véu tinha simplesmente desaparecido. 
Eu vim recentemente sobre alguns documentos muito interessantes.  O comandante da guarnição espanhola cerco Castel Sant’Angelo, quando o Papa estava lá, foi um Larçon certo.  Um ano antes da Sack este homem tinha sido nomeado pelo Marquês do Imperador Charles V ‘do Vale do siciliano em Abruzzo. Essa área inclui a pequena cidade de Manopello, e foi parte do Reino de Nápoles. Não foi, portanto sob o controle do Vaticano.
Durante o saque de Roma, que o comandante pode ter transferido o item precioso para o “Vale do siciliano em Abruzzo, e seus descendentes podem ter doou aos frades capuchinhos, que estavam construindo uma igreja em Manopello.  Isso ocorreu por volta de 1609.

. Este mês Manopello está comemorando os 500 anos do centenário da chegada da Santa Face.É verdade que existe um documento escrito que prove que o véu foi doado para uma nobre na região em 1506?


 Sim, esse documento não existe. It is a reconstruction of the events that eventually brought the cloth to Manopello. É uma reconstrução dos acontecimentos, que trouxe finalmente o pano de Manopello. Foi, no entanto, escrito em 1645, ou seja, 139 anos após a suposta época de chegada. Provavelmente, os frades capuchinhos, que estavam conscientes da importância do item, estavam com medo que o papa iria recuperá-lo como seu. Com esse documento eram, portanto, tentando provar que a “Santa Face” na sua posse havia sido em Manopello desde 1506, e que, portanto, não poderia ser o Véu roubado durante a hora do saque de Roma.

 O que a pesquisa científica tem sido feita da “Sagrada Face” até agora?


No entanto, a investigação levada a nossa medida prova que a imagem não poderia ter sido feita por mãos humanas. O material real ainda não foi analisado porque se temia que, se o vidro fechado dois painéis de exploração do Véu são abertas, o ar pode danificar o tecido. Em 1703 Frei Bonifácio d’Ascoli tentou remover o tecido da sua moldura de madeira para colocá-lo em uma forma mais elegante de prata, mas assim que o véu foi retirado da moldura antiga a imagem desapareceu.  Este evento, que durou alguns dias, foi descrita em detalhes por um relatório assinado por várias testemunhas. A imagem só reapareceu quando ele retornou à sua moldura de madeira, para espanto de todos. 
Este estranho fenômeno ocorreu novamente 11 anos mais tarde, quando uma segunda tentativa foi feita para colocar o tecido numa moldura de prata. A imagem novamente desapareceu, até que foi devolvido ao quadro original. 
Por esta razão, ninguém nunca mais se aventurou a separar o Véu do vidro selados dois painéis de protegê-la.

 Tem uma tentativa foi feita para ver se há semelhanças com o Sudário de Turim?


 As duas faces têm expressões muito diferentes.  O Sudário de Turim tem a expressão de um homem que está clinicamente morta, enquanto que o Veil Manopello é a de um homem que está vivo. No entanto, em um olhar mais atento, os especialistas foram capazes de chegar a impressionantes semelhanças. Os olhos, o nariz, a boca, e as dimensões do rosto são idênticos: os índices morfológicos das duas faces coincidem completamente. Todos os cortes de contusões e inchaços, juntamente com a formação de coágulos sanguíneos sob a pele também coincidem.

Foi a “Santa Face” nunca analisou seriamente pelos cientistas?

 

2) As duas faces devem, portanto, pertencem à mesma pessoa. 

 3) Nenhuma das duas imagens foram criadas por mãos humanas.

4) Sua formação foi provavelmente causado por um processo foto-químico. 5)

5) A origem das duas imagens, e sua semelhança exata, só pode ser definida como paranormal, ou em outras palavras, totalmente inexplicável.

Em seguida, aplicado a idéia Irmã Blandina para as imagens de Cristo nos afrescos do século 4 na catacumba dos Santos.  Pedro e Marcelino, em Roma, e obteve os mesmos resultados. “Isto prova,’que, mesmo naqueles tempos não eram precisas e fixa os parâmetros usados por pintores sempre tiveram de retratar o rosto de Jesus. Estes parâmetros foram retirados do Sudário de Turim e da “Sagrada Face” de Manopello. Esta também poderia sugerir que desde os primeiros tempos os dois itens foram consideradas sagradas imagens do rosto de Cristo pela comunidade cristã ”
A pesquisa científica até agora realizado, junto com a pesquisa histórica escrupuloso, portanto, sugere que a imagem admiramos no “Santa Face” de Manopello é um «sinal» do céu.
© 2009 – Il Messaggero di S.Antonio Editrice © 2009 – Il Messaggero di S. Antonio Editrice //
 Três pesquisadores têm realizado importantes estudos sobre ele até agora. The first is Fr. O primeiro é o padre. Heinrich Pfeiffer SJ, professor de História da Arte Cristã na Universidade Gregoriana de Roma, e membro da Pontifícia Comissão para os Bens Culturais da Igreja.. Em seguida, Padre. Andreas Resch,  redentorista, dois diplomas universitários e uma carreira longa e aclamado como um pesquisador e professor universitário.Por último, a Irmã Blandina Paschalis Schloemer, freira trapista e pintor.
Fr. Pfeiffer, o autor de numerosas publicações sobre a “Santa Face” de Manopello, conduziu muito aprofundada investigação histórica sobre o pano que provou que era conhecer e venerado desde os primeiros tempos na história da Igreja.
Irmã Blandina ponto de partida foi a seguinte: se o Sudário de Turim e da Santa Face de Manopello são um dom de Jesus, uma memorabilia que Ele nos deixou, então o cara impressionou no Sudário e uma sobre o Véu de Manopello deve ser idênticos. Então ela começou a fazer vários testes. Ela foi ajudada nessa pelo Padre.  Competências científicas Resch trouxe os computadores em seu auxílio e sobrepor as duas imagens. 
Resch resumir as suas conclusões nos seguintes cinco pontos. 1) As duas faces coincidem perfeitamente.A história do véu é bastante complexo e fragmentado.  Meu livro é um produto de síntese, e um monte de trabalho foi para ele. Temos apenas indícios sobre as origens do Véu Manopello, é tudo baseado na tradição.  Os Evangelistas e os Padres da Igreja, muitas vezes falar sobre as “relíquias pertencentes a Jesus Paixão A partir do segundo ao quarto séculos, há muita evidência documental de pessoas que afirmam que viram e reverenciaram o ‘panos’, que tinham envolvido o corpo de Jesus . Estes panos foram cuidadosamente guardada, pois eles eram vistos como a prova da ressurreição de Jesus.
A maioria dessas fontes falam de mais de um pano. Alguns especificá-los como sendo uma ‘folha’ (o Sudário de Turim) e um sudário (pano um suor para a cabeça apenas). Este último item foi geralmente feitas de materiais preciosos. O Véu de Manopello parece ser feito de linho, a seda super-fino feito da “barba” que os mexilhões usam para juntar-se às rochas. . Este material foi utilizado no mundo antigo para fazer os melhores panos de faraós e altos sacerdotes judeus.

ANDRESSA BARRAGANA vida Interrompida

outubro 23, 2009

Santa Margarida Maria Alacoque, Virgem 16 de outubro

outubro 16, 2009

Santa Margarida Maria Alacoque Margarida nasceu em 22 de agosto de 1647, em Verosvres, na Borgonha, França. Sua formação cultural e religiosa foi feita por monjas clarissas. Porém, desde cedo enfrentou dificuldades. Seu pai morreu e, logo em seguida, Margarida adoeceu. Sofreu com uma doença desconhecida, vivendo algum tempo na cama. Deus suscitou este luzeiro, ou seja portadora da luz que é Cristo, num período em que na Igreja penetravam as trevas do jansenismo: doutrina que pregava um rigorismo que esfriava o amor de muitos e afastava o povo dos Sacramentos O nome de Santa Margarida Maria Alacoque está intimamente ligada a fervorosa devoção do Sagrado coração de Jesus. Médicos e remédios não conseguiram curá-la. Margarida, então, fez uma promessa para Nossa Senhora: se fosse curada, dedicaria sua vida ao serviço de Deus. Logo depois ela ficou curada. Convencida de que passara por uma intervenção divina, aos vinte e quatro anos foi para Paray-le-Monial, e entrou para a Ordem da Visitação, fundada por São Francisco de Sales, sessenta anos antes. Um ano depois, na festividade de São João Evangelista de 1673, irmã Margarida Maria estava rezando diante do Santíssimo Sacramento. Jesus, então, se manifestou a ela de forma visível. Tal cena iria se repetir durante dois anos, sempre na primeira sexta-feira de cada mês. Ao falar dessa visões, passou por incompreensões e julgamentos precipitados. Mas o padre jesuita Cláudio de la Colombiére foi indicado para fazer seu acompanhamento espiritual. Ele era muito respeitado no tratamento de experiências místicas. Com discrição o zeloso padre conseguiu penetrar nesse mistério, até referendar as palavras de Margarida Maria. Ao final de dois anos, na manifestação de 1675, Jesus se apresentou com o peito aberto e, apontando para o coração disse: “Eis o Coração que tem amado tanto aos homens a ponto de nada poupar até exaurir-se e consumir-se para demonstrar-lhes o seu amor. E em reconhecimento não recebo senão ingratidão da maior parte deles.” Margarida foi nomeada mestra das noviças. E teve o consolo de ver que, aos poucos foi se consolidando a devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Morreu suavemente, no dia 17 de outubro de 1690, quando estava com 43 anos de idade. Foi canonizada em 1920, pelo papa Bento XV. A data da sua festa foi antecipada de um dia, para o dia 16 de outubro, para não coincidir com a de santo Inácio de Antioquia. Leão XIII consagrou o mundo ao Sagrado Coração de Jesus e o papa Pio XII recomendou esta devoção que nos leva ao encontro do coração eucarístico de Jesus. Iluminação biblíca em nossa vida Santa Margarida Maria Alacoque nos faz lembrar de cenas evangélicas que falam do coração divino. Por exemplo, as palavras de Zacarias, pai de João Batista, conforme Lucas 1, 78-79: “Graças ao coração misericordioso de nosso Deus, o sol do alto nos visitará, para iluminar os que estão sentados nas trevas e nas sombras da morte, e dirigir nossos passos para o caminho da paz”. E finalizamos com palavras do próprio Jesus, conforme Mateus 11, 28-30: “Vinde a mim vós todos, que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e achareis descanso para vossas almas. Pois meu jugo é suave e meu peso é leve”.

Fonte: http://www.santamargaridamariaalacoque.org/historia_sta_margarida.php

Acto de Reparação ao Sacratíssimo Coração de Jesus

Dulcíssimo Jesus, cuja infinita caridade para com os homens é deles tão ingratamente correspondida com esquecimentos, friezas e desprezos, eis-nos aqui prostrados, diante do vosso altar, para vos desagravar-mos, com especiais homenagens, da insensibilidade tão insensata e das nefandas injúrias com que é de toda parte alvejado o vosso dulcíssimo Coração. Reconhecendo, porém, com a mais profunda dor, que também nós, mais de uma vez, cometemos as mesmas indignidades, para nós, em primeiro lugar, imploramos a vossa misericórdia, prontos a expiar não só as próprias culpas, mas também as daqueles que, errando longe do caminho da salvação, ou se obstinam na sua infidelidade não Vos querendo como pastor e guia, ou, faltando às promessas do Baptismo, sacudiram o suavíssimo jugo da vossa santa Lei.

De todos estes tão deploráveis crimes, Senhor, queremos nós hoje desagravar-vos, mas particularmente dos costumes e imodéstias do vestir, de tantos laços de corrupção armados à inocência, da violação dos dias santificados, das execrandas blasfémias contra Vós e vossos santos, dos insultos ao vosso vigário e a todo o vosso clero, do desprezo e das horrendas e sacrílegas profanações do Sacramento do divino Amor, e enfim, dos atentados e rebeldias oficiais das nações contra os direitos e o magistério da vossa Igreja.

Oh, se pudéssemos lavar com o próprio sangue tantas iniquidades! Entretanto, para reparar a honra divina ultrajada, vos oferecemos, juntamente com os merecimentos da Virgem Mãe, de todos os santos e almas piedosas, aquela infinita satisfação que Vós oferecestes ao Eterno Pai sobre a cruz, e que não cessais de renovar todos os dias sobre os nossos altares.

Ajudai-nos, Senhor, com o auxílio da vossa graça, para que possamos, como é nosso firme propósito, com a vivência da fé, com a pureza dos costumes, com a fiel observância da lei e caridade evangélicas, reparar todos os pecados cometidos por nós e pelos nossos próximos, impedir por todos os meios novas injúrias à vossa divina Majestade e atrair ao vosso serviço o maior número de almas possível.

Recebei, oh! benigníssimo Jesus, pelas mãos de Maria Santíssima Reparadora, a espontânea homenagem deste nosso desagravo, e concedei-nos a grande graça de perseverarmos constantes até á morte no fiel cumprimento dos nossos deveres e no vosso santo serviço, para que possamos chegar todos à Pátria bem-aventurada, onde Vós, com o Pai e o Espírito Santo, viveis e reinais, Deus, por todos os séculos dos séculos. Assim seja.

13. “Miserentissimus Redemptor”, Carta Encíclica de Pio XI sobre o dever da reparação ao Sagrado Coração de Jesus de 8 de Maio de 1928