Archive for the ‘DEVOÇÕES’ Category

SÃO FRANCISCO DE ASSIS 04 DE OUTUBRO

outubro 4, 2015

francisco29

São Francisco de Assis nasceu em Assis, Itália, em 1182. Era filho de Pedro Bernardone, um rico comerciante, e Pia, de família nobre da Provença. Na juventude, Francisco era muito rico e esbanjava dinheiro com ostentações. Porém, os negócios de seu pai não lhe despertaram interesse, muito menos os estudos. O que ele queria mesmo era se divertir. Porém, São Boaventura, seu contemporâneo, escreveu sobre ele: “Mas, com o auxílio divino, jamais se deixou levar pelo ardor das paixões que dominavam os jovens de sua companhia”.

Vida de São Francisco

Na juventude de Francisco, por volta de seus vinte anos, uma guerra começou entre as cidades italianas chamadas Perugia e Assis. Ele queria combater em Espoleto, entre Assis e Roma, mas caiu enfermo. Durante a doença, Francisco ouviu uma voz sobrenatural. Esta lhe pedia para ele “servir ao amor e ao Servo”. Pouco a pouco, com muita oração, Francisco sentiu em seu coração a necessidade de vender seus bens e “comprar a pérola preciosa” sobre a qual ele lera no Evangelho.

Certa vez, ao encontrar um leproso, apesar da repulsa natural, venceu sua vontade e beijou o doente. Foi um gesto movido pelo Espírito Santo. A partir desse momento, ele passou a fazer visitas e a servir aos doentes que sem encontravam nos hospitais. Aos pobres, presenteava com suas próprias roupas e também com o dinheiro que tivesse no momento.

O Chamado

Num dia simples, mas muito especial, num momento em que Francisco rezava sozinho na Igreja de São Damião, em Assis, ele sentiu que o crucifixo falava com ele, repetindo por três vezes a frase que ficou famosa: “Francisco, repara minha casa, pois olhas que está em ruínas”. O santo vendeu tudo o que tinha e levou o dinheiro ao padre da Igreja de São Damião, e pediu permissão para viver com ele. Francisco tinha vinte e cinco anos.

Pedro Bernardone, ao saber o que seu filho tinha feito, foi busca-lo indignado, levou-o para casa, bateu nele e acorrentou-o pelos pés. A mãe, porém, o libertou na ausência do marido, e o jovem retornou a São Damião. Seu pai foi de novo buscá-lo. Mandou que ele voltasse para casa ou que renunciasse à sua herança. Francisco então renunciou a toda a herança e disse: “As roupas que levo pertencem também a meu pai, tenho que devolvê-las”. Em seguida se desnudou e entregou suas roupas a seu pai, dizendo-lhe: “Até agora tu tem sido meu pai na terra, mas agora poderei dizer: ‘Pai nosso, que estais nos céus”.

Renúncia de São Francisco de Assis

Para reparar a Igreja de São Damião, Francisco pedia esmola em Assis. Terminado esse trabalho, começou reformar a Igreja de São Pedro. Depois, ele retirou-se para morar numa capela com o nome de Porciúncula. Ela fazia parte daabadia de Monte Subasio, cuidada pelos beneditinos. Ali o céu lhe mostrou o que realmente esperava dele.

O trecho do Evangelho da Missa daquele dia dizia: “Ide a pregar, dizendo: o Reino de Deus tinha chegado. Dai gratuitamente o que haveis recebido gratuitamente. Não possuas ouro, nem duas túnicas, nem sandálias…” A estas palavras, Francisco tirou suas sandálias, seu cinturão e ficou somente com a túnica.

Milagres de São Francisco de Assis

Deus lhe concedeu o dom da profecia e o dos milagres. Quando Francisco pedia esmolascom o fim de restaurar a Igreja de São Damião, ele dizia: “Um dia haverá ali um convento de religiosas, em cujo nome se glorificará o Senhor e a Igreja”. A profecia se confirmou cinco depois com Santa Clara e suas religiosas. Ao curar, com um beijo, o câncer que havia desfigurado o rosto de um homem, São Boaventura comentou para São Francisco de Assis: “Não se há que admirar mais o beijo do que o milagre?”

Fundação da Ordem dos Frades Menores (O.F.M.)

Francisco começou a anunciar a verdade, no ardor do Espírito de Cristo. Convidou outros a se associarem a ele na busca da perfeita santidade, insistindo para que levassem uma vida de penitência. Alguns começaram a praticar a penitência e em seguida se associaram a ele, partilhando a mesma vida. O humilde São Francisco de Assis decidiu que eles se chamariam Frades Menores.

Surgiram assim os primeiros 12 discípulos que, segundo registram alguns documentos, “foram homens de tão grande santidade que, desde os Apóstolos até hoje, não viu o mundo homens tão maravilhosos e santos”. O próprio Francisco disse em testamento: “Aqueles que vinham abraçar esta vida, distribuíam aos pobres tudo o que tinham. Contentavam-se só com uma túnica, uma corda e um par de calções, e não queriam mais nada”. Os novos apóstolos reuniram-se em torno da pequena igreja da Porciúncula, ou Santa Maria dos Anjos, que passou a ser o berço da Ordem.

A nova ordem religiosa de São Fracisco de Assis

Em 1210, quando o grupo contava com doze membros, São Francisco de Assis redigiu uma regra pequena e informal. Esta regra era, na sua maioria, os conselhos de Jesus para que possamos alcançar a perfeição. Com ela foram à Roma apresentá-la ao Sumo Pontífice. Lá, porém,relutavam em aprovar a nova comunidade. Eles achavam que o ideal de Francisco eramuito rígidoa respeito da pobreza. Por fim, porém, um cardeal afirmou: “Não podemos proibir que vivam como Cristo mandou no Evangelho”.

Receberam a aprovação e voltaram a Assis, vivendo na pobreza, em oração, em santa alegria e grande fraternidade, junto a Igreja da Porciúncula. Mais tarde, Inocêncio III mandou chamar São Francisco de Assis e aprovou a regra verbalmente. Logo em seguida o papa impôs a eles o corte dos cabelos, e lhes enviou em missão de pregarem a penitência.

São Francisco de Assis, um exemplo de vida

São Francisco de Assis manifestava seu amor a Deus por uma alegria imensa, que se expressava muitas vezes em cânticos ardorosos. A quem lhe perguntava qual a razão de tal alegria, respondia que “ela deriva da pureza do coração e da constância na oração”.

A santidade de São Francisco de Assis lhe angariou muitos discípulos e atraiu também uma jovem, filha do Conde de SassoRosso, Clara, de 17 anos. Desde o momento em que o ouviu pregar, compreendeu que a vida que ele indicava era a que Deus queria para ela. Francisco tornou-se seu guia e pai espiritual. Nascia assim a Ordem Segunda dos Franciscanos, a das Clarissas. Depois, Inês, irmã de Clara, a seguia no claustro; mais tarde uma terceira, Beatriz se juntou a elas.

Sabedoria divina

Certa vez, São Francisco de Assis, sentindo-se fortemente tentado pela impureza, deitou-se sem roupas sobre a neve. Outra vez, num momento de tentação ainda mais violenta, ele rolou sobre espinhos para não pecar e vencer suas inclinações carnais.

Sua humildade não consistia simplesmente no desprezo sentimental de si mesmo, mas na convicção de que “ante os olhos de Deus o homem vale pelo que é e não mais”. Considerando-se indigno do sacerdócio, São Francisco de Assis apenas chegou a receber o diaconato. Detestava de todo coração o exibicionismo.

Uma vez contaram-lhe que um dos irmãos amava tanto o silêncio que até quando ia se confessar, fazia-o por sinais. São Francisco respondeu desgostoso:”Isso não procede do Espírito de Deus, mas sim do demônio; é uma tentação e não um ato de virtude”. Francisco tinha o dom da sabedoria. Certa vez, um frade lhe pediu permissão para estudar. Francisco respondeu que, se o frade repetisse com amor e devoção a oração “Glória ao Pai”, se tornaria sábio aos olhos de Deus. Ele mesmo, Francisco, era um grande exemplo da sabedoria dessa maneira adquirida.

São Francisco de Assis e os animais

A proximidade de Francisco com a natureza sempre foi a faceta mais conhecida deste santo. Seu amor universalista abrangia toda a Criação, e simbolizava um retorno a um estado de inocência, como Adão e Eva no Jardim do Éden.

Os estigmas de São Franscisco de Assis

Dois anos antes de sua morte, tendo Francisco ido ao Monte Alverne em companhia de alguns de seus frades mais íntimos, pôs-se em oração fervorosa e foi objeto de uma graça insigne.

Na figura de um serafim de seis asas apareceu-lhe Nosso Senhor crucificado que, depois de entreter-se com ele em doce colóquio, partiu deixando-lhe impressos no corpo os sagrados estigmas da Paixão. Assim, esse discípulo de Cristo, que tanto desejara assemelhar-se a Ele, obteve mais este traço de similitude com o Divino Salvador.

Devoção a São Francisco de Assis

No verão de 1225, Francisco esteve tão enfermo, que o cardeal Ugolino e o irmão Elias o levaram ao médico do Papa, em Rieti. São Francisco de Assis perguntou a verdade e lhe dissessem que lhe restava apenas umas semanas de vida. “Bem vinda, irmã Morte!”, exclamou o santo.

Em seguida pediu para ser levado à Porciúncula. Morreu no dia três de outubro de 1226, com menos de 45 anos, depois de escutar a leitura da Paixão do Senhor. Ele queria ser sepultado no cemitério dos criminosos, mas seus irmãos o levaram em solene procissão à Igreja de São Jorge, em Assis.

Ali esteve depositado até dois anos depois da canonização. Em 1230, foi secretamente trasladado à grande basílica construída pelo irmão Elias. Ele foi canonizado apenas dois anos depois da morte, em 1228, pelo Papa Gregório IX. Sua festa é celebrada em 04 de outubro.

Oração a São Francisco de Assis
ASSIS TUMULO
Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor;

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;

Onde houver discórdia, que eu leve a união;

Onde houver dúvida, que eu leve a fé;

Onde houver erro, que eu leve a verdade;

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais

Consolar, que ser consolado;

compreender, que ser compreendido;

amar, que ser amado.

Pois, é dando que se recebe,

é perdoando que se é perdoado,

e é morrendo que se vive para a vida eterna.

Anúncios

As 15 Orações a Jesus (Santa Brígida)

maio 3, 2015

Jesus-Cristo-na-cruz

As 15 Orações a Jesus (Santa Brígida)

VEJA AS PROMESSAS DE JESUS Como já há muito tempo Santa Brígida desejasse saber o número de golpes que JESUS levara durante a Paixão, certo dia ELE lhe apareceu dizendo:”Recebi em todo o Meu Corpo 5.480 golpes. Se desejardes honrar as chagas que eles ME produziram, mediante uma veneração particular, deveis recitar 15 Pais-Nossos, e 15 Ave-Marias, acrescentando as seguintes orações, durante um ano inteiro; quando o ano terminar, tereis prestado homenagem a cada uma das Minhas Chagas. Quem recitar estas orações durante um ano inteiro conseguirá livrar do Purgatório 15 almas de sua família, 15 justos também de sua linhagem serão conservados em graça e 15 pecadores de sua família serão convertidos. A pessoa que as recitar será elevada ao mais eminente grau de perfeição e 15 dias antes da sua morte EU lhe darei meu Precioso Corpo, para que ela seja livre da fome eterna. EU lhe darei também de beber o Meu Precioso Sangue, afim de que não padeça sede eternamente e 15 dias antes da morte ela experimentará uma profunda contrição de todos os seus pecados e um perfeito conhecimento deles. Diante dela colocarei o sinal da Minha Cruz vitoriosa como socorro e defesa contra os embustes dos seus inimigos. Antes da sua morte, EU virei em companhia da Minha muito cara e bem amada Mãe, para receber a sua alma e conduzi-la às alegrias eternas. E tendo-a levado até lá, EU lhe darei a beber um trago singular da fonte da Minha Divindade, o que não farei, absolutamente, a outros que não tenham recitado as Minhas Orações. Aquele que disser estas Orações pode estar seguro de ser associado ao supremo coro dos Anjos e todo aquele que as ensinar a alguém, terá assegurado para sempre sua felicidade e seus méritos. Sim, eles serão estáveis e durarão perpetuamente. No lugar onde se encontrarem e onde forem recitadas essas Orações, DEUS estará também presente com as Suas Graças”. Todos esses privilégios foram prometidos a Santa Brígida por Nosso Senhor Crucificado com a condição de que as orações fossem recitadas diariamente. São, igualmente, prometidas a todos os que as recitarem, devotamente, durante um ano inteiro. PERGUNTA: É necessário recitá-las sem interrupção? RESPOSTA: Faltar o menos possível. Todavia devemos recuperá-las, se por força maior não as pudermos rezar em um dia. Devemos recitá-las 365 vezes dentro de um ano, com devoção, esforçando-nos para penetrar no sentido profundo das palavras que vamos pronunciando. OBS.: 1. É bom rezar sempre a intenção antes de cada oração; 2. Não precisa ler este cabeçalho com as promessas de JESUS todos os dias.

REZE ASSIM: Comece, SEMPRE, com o SINAL DA CRUZ! + + + FAÇA uma oração inicial ao ESPÍRITO SANTO! Depois diga:

1ª ORAÇÃO: Pelos Sacerdotes, freiras e religiosos militantes! Reze agora um Pai Nosso… E depois uma Ave Maria… (E a seguir…) Ó JESUS CRISTO, doçura eterna para aqueles que vos amam, alegria que ultrapassa toda a alegria e todo o desejo, esperança de salvação dos pecadores, que declarastes não terdes maior contentamento do que estar entre os homens, até o ponto de assumir a nossa natureza, na plenitude dos tempos, por amor deles. Lembrai-Vos dos sofrimentos, desde o primeiro instante da Vossa Conceição e sobretudo durante a Vossa Santa Paixão, assim como havia sido decretado e estabelecido desde toda a eternidade na mente divina. Lembrai-Vos Senhor, que, celebrando a Ceia com os Vossos discípulos, depois de lhes haverdes lavado os pés, deste-lhes o Vosso Sagrado Corpo e precioso Sangue e, consolando-os docemente lhes predissestes a Vossa Paixão iminente. Lembrai-Vos da tristeza e da amargura que experimentastes em Vossa Alma como o testemunhastes Vós mesmo por estas palavras: “a Minha Alma está triste até a morte”. Lembrai-Vos, Senhor, dos temores, angustias e dores que suportastes em Vosso Corpo delicado, antes do suplício da Cruz, quando, depois de ter rezado por três vezes, derramado um suor de Sangue, fostes traído por Judas Vosso discípulo, preso pela nação que escolhestes, acusado por testemunhas falsas, injustamente julgado por três juizes, na flor da Vossa juventude e no tempo solene da Páscoa. Lembrai-Vos que fostes despojado de Vossas vestes e revestido com as vestes da irrisão, que Vos velaram os olhos e a face, que Vos deram bofetadas, que Vos coroaram de espinhos, que Vos puseram uma cana na mão e que, atado a uma coluna, fostes despedaçado por golpes e acabrunhado de afrontas e ultrajes. Em memória destas penas e dores que suportastes antes da Vossa Paixão sobre a Cruz, concedei-me, antes da morte, uma verdadeira contrição, a oportunidade de me confessar com pureza de intenção e sinceridade absoluta, uma adequada satisfação e a remissão de todos os meus pecados. Assim seja!

2ª ORAÇÃO: Pelos trabalhadores em Geral Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, verdadeira liberdade dos Anjos, paraíso de delícias, lembrai-Vos do peso acabrunhador de tristezas que suportastes, quando Vossos inimigos, quais leões furiosos, Vos cercaram e, por meio de mil injúrias, escarros, bofetadas, arranhões e outros inauditos suplícios Vos atormentaram a porfia. Em consideração destes insultos e destes tormentos, eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis libertar-me dos meus inimigos, visíveis e invisíveis e fazer-me chegar, com o Vosso auxílio a perfeição da salvação eterna. Assim seja!

3ª ORAÇÃO: Pelos presos Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, Criador do Céu e da terra, a quem coisa alguma pode conter ou limitar, Vós que tudo abarcais e tendes tudo sob o Vosso poder, lembrai-Vos da dor, repleta de amargura, que experimentastes quando os soldados, pregando na Cruz Vossas Sagradas mãos e Vossos pés tão delicados, trespassaram-nos com grandes e rombudos cravos e não Vos encontrando no estado em que teriam desejado, para dar largas a sua cólera, dilataram as Vossas Chagas, exacerbando assim as Vossas dores. Depois, por uma crueldade inaudita, Vos estenderam sobre a Cruz e Vos viraram de todos os lados, deslocando, assim, os Vossos membros. Eu vos suplico, pela lembrança desta dor que suportastes na Cruz, com tanta santidade e mansidão, que Vos digneis conceder-me o Vosso Temor e o Vosso Amor. Assim seja!

4ª ORAÇÃO: Pelos doentes Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, médico celeste, que fostes elevado na Cruz afim de curar as nossas chagas por meio das Vossas, lembrai-Vos do abatimento em que Vos encontrastes e das contusões que Vos infligiram em Vossos Sagrados membros, dos quais nenhum permaneceu em seu lugar, de tal modo que dor alguma poderia ser comparada a Vossa. Da planta dos pés até o alto da cabeça, nenhuma parte do Vosso Corpo esteve isenta de tormentos e, entretanto, esquecido dos Vossos sofrimentos, não Vos cansastes de suplicar a Vosso PAI, pelos inimigos que Vos cercavam, dizendo-LHE: “PAI, perdoai-lhes porque não sabem o que fazem”. Por esta grande misericórdia e em memória desta dor, fazei com que a lembrança da Vossa Paixão, tão impregnada de amargura, opere em mim uma perfeita contrição e a remissão de todos os meus pecados. Assim seja!

5ª ORAÇÃO: Pelos funcionários dos hospitais Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, espelho do esplendor eterno. Lembrai-Vos da tristeza que sentistes, quando, contemplando a luz da Vossa Divindade a predestinação daqueles que deveriam ser salvos pelos méritos da Vossa santa paixão, contemplastes, ao mesmo tempo, a multidão dos réprobos, que deveriam ser condenados por causa dos seus pecados e lastimastes, amargamente, a sorte destes infelizes pecadores, perdidos e desesperados. Por este abismo de compaixão e de piedade e, principalmente, pela bondade que manifestastes ao bom ladrão dizendo-lhe: “Hoje mesmo estarás Comigo no Paraíso”, eu Vos suplico ó Doce Jesus, que na hora da minha morte useis de misericórdia para comigo. Assim seja!

6ª ORAÇÃO: Pelas famílias Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, Rei amável e de todo desejável, lembrai-vos da dor que experimentastes quando, nu e como um miserável, pregado e levantado na Cruz, fostes abandonado por todos os vossos parentes e amigos, com excepção de Vossa mãe bem amada, que permaneceu, em companhia de São João, muito fielmente junto de Vós na agonia, lembrai-Vos que os entregastes um ao outro dizendo: “Mulher eis ai o teu filho”! e a João: “Eis ai a tua Mãe!”Eu vos suplico, ó meu Salvador, pela espada de dor que então trespassou a alma de Vossa Santa Mãe, que tenhais compaixão de mim, em todas as minhas angustias e tribulações, tanto corporais como espirituais e que Vos digneis assistir-me nas provações que me sobrevierem, sobretudo na hora da minha morte. Assim seja!

7ª ORAÇÃO: Contra a luxúria Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, fonte inexaurível de piedade, que por uma profunda ternura de amor, dissestes sobre a Cruz: “Tenho sede!”, mas sede de salvação do género humano. Eu Vos suplico, ó meu Salvador, que Vos digneis estimular o desejo que meu coração experimenta de tender a perfeição em todas as minhas obras e extinguir, por completo, em mim, a concupiscência carnal e o ardor dos desejos mundanos. Assim seja!

8ª ORAÇÃO: Pelas crianças e jovens Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, doçura dos corações, suavidade dos espíritos, pelo amargo sabor do fel e do vinagre que provastes sobre a Cruz por amor de todos nós, concedei-me a graça de receber dignamente o Vosso Corpo e Vosso Preciosíssimo Sangue, durante toda a minha vida e, na hora da minha morte afim de que sirvam de remédio e de consolo para minha alma. Assim seja!

9ª ORAÇÃO: Pelos agonizantes espirituais Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, virtude real, alegria do espírito, lembrai-Vos da dor que suportastes, quando, mergulhado na amargura, ao sentir aproximar-se a morte, insultado e ultrajado pelos homens, julgastes haver sido abandonado por Vosso PAI dizendo: “Meu DEUS, Meu DEUS, porque Me abandonastes?” Por esta angustia eu Vos suplico ó meu Salvador, que não me abandoneis nas aflições e nas dores da morte. Assim seja!

10ª ORAÇÃO: Pelos sofredores em geral Pai Nosso… Ave Maria…Ó JESUS CRISTO, que sois em todas as coisas começo e fim, vida e virtude, lembrai-Vos de que por nós fostes mergulhado num abismo de dores, da planta dos pés até o alto da cabeça. Em consideração da extensão das Vossas Chagas, ensinai-me a guardar os Vossos Mandamentos, mediante uma sincera caridade, mandamentos estes que são caminhos espaçoso e agradável para aqueles que Vos amam. Assim seja!

11ª ORAÇÃO: Pelos pecadores de todo o mundo Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, profundíssimo abismo de misericórdia, suplico-Vos, em memória de Vossas Chagas, que penetraram até a medula dos vossos ossos e atingiram até as vossas entranhas, que vos digneis afastar esse(a) pobre pecador(a) do lodaçal de ofensas em que está submerso(a) conduzindo- o(a) para longe do pecado. Suplico-Vos também, esconder-me de Vossa Face irritada, ocultando-me dentro de Vossas Chagas, até que a Vossa cólera e a Vossa justa indignação tenham passado. Assim seja!

12ª ORAÇÃO: Por todas as Igrejas Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, espelho de verdade, sinal de unidade, laço de caridade, lembrai-Vos dos inumeráveis ferimentos que recebestes, desde a cabeça até os pés, ao ponto de ficardes dilacerado e coberto pela purpura do Vosso Sangue adorável. Ó quão grande e universal foi a dor que sofrestes em Vossa Carne virginal por nosso amor! Ó Dulcíssimo JESUS, que poderíeis fazer por nós que não o houvésseis feito? Eu vos suplico, ó meu Salvador, que vos digneis imprimir, com o Vosso Precioso Sangue, todas as Vossas chagas em meu coração, afim de que eu relembre, sem cessar, as Vossas Dores e o Vosso Amor. Que pela fiel lembrança da Vossa Paixão, o fruto dos Vossos Sofrimentos seja renovado em mim, cada dia mais, até que eu me encontre, finalmente, Convosco, que sois o tesouro de todos os bens e a fonte de todas as alegrias. Ó Dulcíssimo JESUS, concedei-me poder gozar de semelhante ventura na vida eterna. Assim seja!

13ª ORAÇÃO: Pelos profetas actuais Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, fortíssimo Leão, Rei imortal e invencível, lembrai-Vos da dor que vos acabrunhou quando sentistes esgotadas todas as vossas forças, tanto do Coração como do Corpo e inclinastes a cabeça dizendo: “Tudo está consumado!”Por esta angústia e por esta dor, eu Vos suplico, Senhor JESUS, que tenhais piedade de mim, quando soar a minha última hora e minha alma estiver amargurada e o meu espírito cheio de aflição. Assim seja!

14ª ORAÇÃO: Pelos políticos e pelos governantes Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, Filho Único do PAI, esplendor e imagem da sua substância, lembrai-Vos da humilde recomendação que LHE dirigistes dizendo: “Meu PAI, em Vossas Mãos entrego o Meu Espírito!” Depois expirastes, estando Vosso Corpo despedaçado, Vosso Coração trespassado e as entranhas da Vossa Misericórdia abertas para nos resgatar. Por esta preciosa morte eu Vos suplico, ó Rei dos Santos, que me deis força e me socorrais, para resistir ao demónio, a carne a ao sangue, afim de que, estando morto(a) para o mundo, eu possa viver somente para Vós. Na hora da morte, recebei, eu Vos peço, minha alma peregrina e exilada que retorna para Vós. Assim seja!

15ª ORAÇÃO: Pelo Papa Pai Nosso… Ave Maria… Ó JESUS CRISTO, vide verdadeira e fecunda, lembrai-Vos da abundante efusão de Sangue, que tão generosamente derramastes de Vosso Sagrado Corpo, assim como a uva é triturada no lagar. Do Vosso lado aberto pela lança de um dos soldados, jorraram Sangue e água, de tal modo que não retivestes uma gota sequer. E, enfim, como um ramalhete de mirra elevado na Cruz, Vossa Carne delicada se aniquilou, feneceu o humor de Vossas entranhas e secou a medula dos Vossos ossos. Por esta tão amarga Paixão e pela efusão de Vosso precioso Sangue, eu vos suplico, ó Bom JESUS, que recebais minha alma quando eu estiver na agonia. Assim seja!

ORAÇÃO FINAL: Ó doce JESUS, vulnerai o meu coração, afim de que lágrimas de arrependimento, de compunção e de amor, noite e dia me sirvam de alimento. Convertei-me inteiramente a Vós. Que o meu coração Vos sirva de perpétua habitação; Que a minha conduta vos seja agradável e que o fim da minha vida seja de tal modo edificante que eu possa ser admitido no Vosso Paraíso, onde, com os vossos Santos, hei de vos louvar para sempre. Assim seja!

CONSAGRAÇÃO DIÁRIA A NOSSA SENHORA: Ó Santa Mãe Dolorosa de DEUS, ó Virgem Dulcíssima, eu Vos ofereço o meu coração afim de que o conserveis intacto como o Vosso Coração Imaculado. Eu Vos ofereço a minha inteligência, para que ela conceba apenas pensamentos de paz e de bondade, de pureza e verdade. Eu Vos ofereço a minha vontade, para que ela se mantenha viva e generosa ao serviço de DEUS. Eu vos ofereço meu trabalho, minhas dores, meus sofrimentos, minhas angústias, minhas tribulações e minhas lágrimas, no meu presente e meu futuro, para serem apresentadas por Vós ao Vosso Divino FILHO, para purificação da minha vida. Mãe Compassiva, eu me refugio em Vosso Coração Imaculado, para acalmar as dolorosas palpitações de minhas tentações, da minha aridez, da minha indiferença e das minhas negligências. Escutai-me ó Mãe, guiai-me, sustentai-me e defendei-me, contra todos os perigos da alma e do corpo, agora e por toda a eternidade. Assim seja.

NOSSA SENHORA AUXILIADORA

maio 24, 2014

Oração a Nossa Senhora Auxiliadora

NOSSA SENHORA  AUXILIADORA

Ó Santíssima e Imaculada Virgem Maria,
terníssima Mãe nossa e poderoso Auxílio dos Cristãos,
nós nos consagramos inteiramente
ao vosso doce amor e ao vosso santo serviço.
Consagramo-vos a mente com seus pensamentos,
o coração com seus afectos, o corpo com seus sentidos
e com todas as suas forças,
e prometemos querer sempre trabalhar
para a maior glória de Deus e a salvação das almas.
Vós, entretanto, ó Virgem incomparável,
que fostes sempre a Auxiliadora do povo cristão,
continuai, por piedade, a mostrar-vos tal,
especialmente nestes dias.
Humilhai os inimigos de nossa Santa Religião
e frustrai seus perversos intentos.
Iluminai e fortificai os Bispos e os Sacerdotes,
e conservai-os sempre unidos
e obedientes ao Papa, mestre infalível;
preservai da religião e do vício a incauta mocidade;
promovei as santas vocações
e aumentai o número dos ministros sagrados,
a fim de que, por meio deles,
se conserve o reino de Jesus Cristo entre nós
e se estenda até os últimos confins da terra.
Suplicamo-vos também, ó dulcíssima Mãe nossa,
lanceis continuamente vossos olhares piedosos
sobre a incauta mocidade rodeada de tantos perigos,
sobre os pobres pecadores e moribundos;
sede para todos, ó Maria, doce esperança,
Mãe de misericórdia e Porta do Céu.
Mas também por nós vos suplicamos, ó grande Mãe de Deus.
Ensinai-nos a copiar em nós vossas virtudes,
e de um modo especial vossa angélica modéstia,
a fim de que, por quanto for possível, com nossa presença,
com nossas palavras e com nosso exemplo,
representemos ao vivo no meio do mundo
a Jesus, vosso bendito Filho,
vos façamos conhecer e amar,
e possamos por este meio salvar muitas almas.
Fazei mais, ó Maria Auxiliadora,
que estejamos todos unidos
debaixo do vosso maternal manto.
Fazei que nas tentações
vos invoquemos logo com toda a confiança.
Fazei, enfim, que o pensamento
de que sois tão boa, tão amável e tão querida,
a lembrança do amor que tendes aos vossos devotos,
nos conforte de tal modo que, na vida e na morte,
saiamos vitoriosos contra os inimigos de nossa alma,
e possamos depois unir-nos convosco no Paraíso. Amen.

Maria, Auxílio dos Cristãos, rogai por nós.

Novena a Nossa Senhora Auxiliadora (more…)

AS SANTAS CHAGAS DE JESUS CRISTO

junho 4, 2013

CHAGAS DE CRISTO

SANTAS CHAGAS DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO
Uma vez quando a Ir. Maria se encontrava prostrada aos pés do SANTISSIMO SACRAMENTO Nosso Senhor, abrindo o Seu sagrado coração como a fonte de todas as outras chagas, volta a insistir a Ir. Maria:

Escolhi a minha fiel serva Margarida Maria para dar a conhecer o meu Divino Coração, e a minha pequena Maria Marta para introduzir a devoção às minhas CHAGAS.

AS MINHAS CHAGAS SALVAR-VOS -ÃO INFALIVALEMNTE; ELAS SALVARÃO O MUNDO.

Nunca deveis ter medo de exagerar na devoção das Minhas Chagas, porque nunca
sereis confundido, ainda que as coisas pareçam impossíveis.Concederei tudo o que me pedirem pela invocação ás SANTAS CHAGAS.

É PRECISO DIVULGAR ESSA DEVOÇÃO
(JESUS à Ir.Maria marta de Chambon)
As Santas Chagas e a Igreja+

Nosso Senhor renovou muitas vezes à Irmã Maria Marta a promessa do triunfo da Santa Igreja pelo poder das Suas Chagas e da Virgem Imaculada:
“Minha filha, deves cumprir bem a tua tarefa, que é a de oferecer as minhas divinas Chagas ao meu Eterno PAI, porque daí provirá o triunfo da Igreja, que virá através de minha Mãe Imaculada.
As invocações às santas Chagas obter-lhes-ão uma vitória incessante…
Deveis ir beber, sem cessar, a estas fontes para o triunfo da minha igreja.”

As Santas Chagas a as Almas do Purgatório
“O beneficio das santas Chagas faz descer as graças do Céu e faz subir a ele as Almas do Purgatório.
Todas as vezes que olhardes para o divino Crucificado com um coração puro. Obtereis a libertação de cinco Almas do Purgatório: uma por cada fonte. Obtereis também, ao fazer a Via Sacra, se o vosso coração estiver bastante puro e desapegado, o mesmo favor em cada estação, pelo mérito de cada uma das minhas Chagas.
Quando ofereceis as minhas Chagar pelos pecadores, não vos deveis esquecer de o fazer pelas Almas do Purgatório, porque há poucas pessoas que pensam no seu alivio. As santas Chagas são o tesouro dos tesouros para as Almas do Purgatório.”

Santas Chagas e o Céu
Para coroar as Suas magníficas promessas Nosso Senhor mostrou por fim nas Suas Chagas, as arras da nossa futura glória e fez entrever à Ir Maria Marta a felicidade q se sente no Céu ao contemplá-las.As Almas q rezam com humildade q meditam na minha Paixão terão um dia uma participação na glória das minhas divinas Chagas. Seus membros receberão delas uma beleza e uma gloria resplandecentes.
Quanto mais tiverdes contemplado as minhas Chagas dolorosas na Terra,mais os contemplareis gloriosas no Céu.
Uma Alma que durante a vida honrou as Chagas de Nosso Senhor JESUS CRISTO e as ofereceu ao PAI Eterno pelas Almas do Purgatório, na hora da morte será acompanhada pela Virgem e Anjos e Nosso Senhor Crucificado todo resplandecente de glória recebê-la-á e coroa-la-á.

A COROA DE ESPINHOS
As almas que tiverem contemplado a minha coroa de espinhos nesta vida terrena,serão no céu, minha coroa de gloria.
Por um instante que contemplardes esta coroa na terra, dar-vos ei uma na eternidade.
É a coroa de espinhos que vos obterá a gloria.
Uma só alma que faz as suas ações em união com os méritos da Minha Santa Coroa ganha mais que uma comunidade inteira.
Felicidade dos justos é a Santa Coroa, porem para os maus é um objeto de terror.

O DOCE SALVADOR DIZIA À SUA PEQUENA SERVA MARIA CHAMBON

UMA COISA ME CAUSA DESGOSTO, É QUE HAJA ALMAS QUE CONSIDEREM A DEVOÇÃO ÀS MINHAS CHAGAS, COMO ALGO ESTRANHO, DESPREZÍVEL E QUE NÃO CONVÉM. É POR ISSO QUE ELA CAI E QUE A ESQUECEM.

POUCAS PESSOAS SE DEDICAM A MEDITAR A PAIXÃO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, QUE S.FRANCISCO DE SALES CHAMA:

A VERDADEIRA ESCOLA DO AMOR, O MAIS DOCE E MAIS INTENSO MOTIVO DE PIEDADE.

*O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
A FONTE ONDE TODOS DEVEIS BEBER! VEM À CHAGA DO MEU DIVINO LADO É A CHAGA DO MEU AMOR DONDE SAEM CHAMAS BEM VIVAS.
VEM AO MEU CORAÇÃO E DEIXARÁS DE TER MESMO. COLOCA AQUI OS TEUS LÁBIOS, PARA BEBER A CARIDADE DE DERRAMÁ -LA NO MUNDO.
PÕE AQUI A TUA MÃO PARA VIREIS BUSCAR OS MEUS TESOUROSESTREITA -TE AO MEU CORAÇÃO E DESCOBRIRÁS NELE TODA A BONDADE DE QUE ELE ESTA CHEIO.
É PRECISO QUE PELA HUMILDADE E ANIQUILAMENTO OS VOSSOS CORAÇÕES SE UNAM AO MEU.

*A CADA PALAVRA DO ROSÁRIO DA MISERICORDIA( SANTAS CHAGAS), EU DEIXO CAIR UMA GOTA DO MEU SANGUE SOBRE A ALMA DUM PECADOR.
SE, COM TODAS AS RIQUEZAS DE QUE ESTÃO REPLETAS AS MINHAS CHAGAS, NÃO APROVEITARDES, SEREIS BEM CULPADAS.
AS ALMAS QUE NÃO VENERAM AS MINHAS SANTAS CHAGAS, PELO CONTRARIO, AS RIDICULARIZAM, ESSAS ALMAS EU REJEITO-AS.
OS PECADORES DESPREZAM O CRUCIFIXO; EU TENHO PACIÊNCIA MAIS UM DIA E ME VINGAREI.
É PRECISO DIVULGAR ESSA DEVOÇÃO
*Mortes suavíssimas, almas ditosas, que deixam a prisão do corpo em eflúvios de paz e consolação, lembram-nos estas doces palavras:
NÃO HAVERÁ MORTE PARA A ALMA QUE EXPIRAR EM MINHAS CHAGAS; ELAS DÃO A VERDADEIRA VIDA.
Enfim prodígios sem conta, que em todo mundo se multiplicam de modo maravilhoso, atestam as palavras de JESUS:
A DEVOÇÃO AS MINHAS CHAGAS É O REMÉDIO PARA ESSE TEMPO DE INIQUIDADE BENDITO SEJA DEUS!!!

*TODOS OS DIAS DA SEMANA, ENTRE E PERMANEÇA POR AMOR, EM UMA DAS CHAGAS DO SALVADOR. (S.FRANCISCO DE SALES)

TERÇO DAS SANTAS CHAGAS

Inicio

Ó Jesus, Divino Redentor, sede misericordioso para conosco e para com o mundo inteiro. Amém.

Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro. Amém.

Graça e misericórdia, meu Jesus, durante os perigos presentes. Cobri-nos com o Vosso Sangue Precioso. Amém.

Pai Eterno, misericórdia, pelo Sangue de Jesus Cristo, Vosso Único Filho: Tende misericórdia de nós, nós Vo-lo suplicamos. Amém!

NO PAI NOSSO
Pai Eterno, eu Vos ofereço as Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo, para curar as Chagas das nossas almas.

10 x
Meu Jesus, perdão e misericórdia pelos méritos das Vossas Santas Chagas!

Fim

3 X
Pai Eterno, eu Vos ofereço as Chagas de N. S. J. Cristo, para curar as chagas das nossas almas

Novena Santa Gravidez de Nossa Senhora.

março 25, 2013


Hoje celebramos o dia da anunciação do anjo a Nossa Senhora.
Publico essa abençoada novena que pode ser rezada diariamente, durante 9 meses: de 25 de março até 25 de dezembro, ou seja, da Anunciação até o Natal do Senhor; ou então, por 9 dias consecutivos, em qualquer época.

Oração: Ó Maria, Virgem Imaculada, Porta do Céu e Causa da Nossa Alegria, respondendo com generosidade ao Anúncio do Arcanjo São Gabriel, Vós pudestes dar curso ao plano de Deus para a minha salvação. Vós fostes, pela Providência Santíssima, desde toda a eternidade, constituída Vaso de Eleição e morada digna do verbo de Deus Encarnado. Pelo vosso “sim” e fidelidade ao Pai Celeste, o Espírito Santo teceu em vosso ventre Nosso Senhor, Javé Salvador.

Eis que desejando que o Filho de Deus que quis nascer em Vós, nasça também em meu coração e conceda-me o perdão de meus pecados, prostro-me aos vossos pés e vos imploro, Nossa Senhora da Achiropita, Aparecida e Rosa Mística, com todo o fervor de minha alma, que vos digneis alcançar-me, do vosso Amadíssimo Filho, a graça que tanto necessito (colocar a graça).

Ouvi minha súplica, ó Virgem Santíssima, Nossa Senhora de Caná e de Pentecostes, Vós que, perante o Trono da Graça, sois a “Onipotência Suplicante”, enquanto vou considerando, com reverência e filial afeto, todos os momentos de dor e de alegria, de desolação e de providência, que vos acompanharam em vossa bendita, augusta e singular Gestação, na qual trouxestes em vosso ventre o Filho do Deus Altíssimo.

E se não bastassem os meus pedidos, ó Senhora dos Remédios, do Bom Parto e do Perpétuo Socorro, ainda vos peço, em virtude de vossos cuidados e suplícios para com Jesus em vosso ventre, por todas as mães grávidas, para que tenham uma boa hora e também por todas aquelas que passam por uma gestação delicada, pelas que são atormentadas pela idéia de abortar seus filhos e pelas que não podem ou não conseguem tê-los.

Ó Senhora do Carmo, das Dores e da Defesa, mão e colo que embalaram Jesus, consolai e recompensai todas as mães que geram filhos para Deus, instruindo-os na fé ou entregando-os para a vida sacerdotal e religiosa.

Nossa Senhora da Anunciação, rogai por nós.

Nossa Senhora de Belém, rogai por nós.

Rezar 9 Ave-Marias, em honra de cada um dos 9 meses em que Jesus esteve no ventre de Nossa Senhora, acompanhadas da seguinte jaculatória:

Benditas sejam a Santa Gravidez e a Imaculada Conceição da Bem-Aventurada sempre Virgem Maria, Mãe de Deus e Nossa Mãe.

SÃO JOÃO DA CRUZ 14 DE DEZEMBRO

dezembro 14, 2012

sao joao da cruzNovena a São João da Cruz

Ato de Contrição

Senhor meu Jesus Cristo, que quisestes tomar forma de servo e nascer de uma Virgem Puríssima, morrendo em uma cruz para livrar-me do pecado e do inferno, de acordo com vossa infinita caridade, tende piedade de mim, pobre pecador, que, oprimido com o peso de minhas culpas e confessando sua malicia, me arrependo delas, e me pesa do íntimo de meu coração de tê-las cometido, por ser ofensas a vossa bondade imensa, a quem amo sobre todas as coisas.

Proponho firmemente, com o auxilio de vossa graça, nunca mais pecar.  Fazei Senhor, pelos méritos e intercessão de vosso fiel servo São João da Cruz, que não me renda às tentações do comum inimigo, antes bem me mantenha constante no propósito que faço de não ofender-vos mais, e assim consiga, com vossa graça, perseverar em vosso amor até o último instante de minha vida, para continuar amando-vos, bendizendo-vos e adorando-vos por toda a eternidade no céu. Amém.

Oração Preparatória para todos os dias

Clementíssimo Deus, que por vossa imensa piedade quisestes que São João da Cruz fosse desde menino inclinado a todo gênero de virtudes, e com seu exercício alcançasse ser muito amado de Vós e de nossa Santíssima Mãe, comunicando-lhe muitas graças e singulares favores,

Vos suplico humildemente, por sua intercessão e merecimentos, que me concedais pureza de alma e corpo com as demais virtudes que este glorioso Santo praticou toda sua vida, a fim de que, imitando-lhe neste exercício, mereça, como ele, ser amparado por Vós e por vossa mãe Santíssima nesta vida pela graça, e depois estar para sempre em sua companhia na glória. Amém.

Primeiro Dia

Oração:

Glorioso São João da Cruz, que desde vossa infância fostes terno amante de Maria Santíssima e da cruz de seu Santíssimo Filho,merecendo por este amor ser protetor singular das almas aflitas e desconsoladas:

Vos suplico, Pai meu, interponhais vossos rogos para com Mãe e Filho a fim de que me concedam viva fé, firme esperança, fervente caridade e terníssimo amor à cruz de meu Senhor, em cujo exercício viva e mora amparado sempre de sua graça, e também consiga, se me convém, o que peço nesta  novena. Amém.

No final de cada dia rezar três Pai-Nossos e Ave-Marias, em reverência dos três singulares favores que Jesus Cristo e sua Santíssima Mãe lhe dispensaram, e depois se fará o pedido, concluindo com a oração final.

Segundo Dia

Oração:

Glorioso e excelso Pai meu, São João da Cruz, que, sendo ainda de poucos anos, crucificastes vosso corpo com muitos rigores e penitências, para assemelhar-vos no possível ao que por nosso amor padeceu na cruz:

Vos suplico, Pai meu amantíssimo, que intercedais com nosso Senhor Jesus Cristo para que me infunda espírito de penitência, a fim de que sofra por seu amor os trabalhos e dores que me enviar; e desta maneira, satisfazendo as inumeráveis ofensas que lhe tenho feito, e purificada minha alma com tão saudável exercício, mereça estar para sempre em vossa companhia na glória, e também alcance o que peço nesta novena, se me convém. Amém.

Terceiro Dia

Oração:

Amantíssimo Pai  meu São João da Cruz, que por vossa  continua oração merecestes o renome  de doutor extático e luz especialíssima para governar as almas e faze-las adiantar no caminho da virtude:

Vos suplico humildemente que, como Pai  e Diretor iluminado, ilumineis a minha  com as luzes de vossa  celestial doutrina, e a inclineis ao exercício santo da oração, com o qual, desprendida de todo o terreno, venha a amar só a Deus e as coisas do céu, e assim  possa alcançar  de Sua Divina Majestade perseverança no bem  fazer, e também, se me convém a graça  que peço nesta  novena. Amém.

Quarto Dia

Oração:

Oh Pai meu amantíssimo São João da Cruz! Espelho de paciência e fortaleza, que para glória de Deus e bem de vossa reforma sofreste inumeráveis trabalhos e penalidades, gloriando-vos, como outro Paulo, nos opróbrios e contradições:

Vos suplico, Santo meu, me alcanceis de nosso bom Deus que sofra eu com paciência e igualdade de animo tudo o que me suceder adverso, a fim de que, padecendo minhas penas e amando aos que me as causem, pela glória de meu Senhor se purifique minha alma da escória de suas culpas e adiante nas virtudes, com cujo exercício mereça alcançar o premio prometido aos que padecem com fortaleza por Deus e sua glória, e também consiga, se me convém a graça que peço nesta novena. Amém.

Quinto Dia

Oração:

Glorioso Pai meu São João da Cruz, que pelo grande poder que vos concedeu o Senhor sobre os demônios, e pelos muitos que expelistes das almas e corpos, os chamavam o “Milagreiro”: vos suplico humildemente que exerciteis comigo essa mesma insigne caridade e comPaixão, alcançando me de Sua Divina Majestade me conceda vitória contra todas as tentações e sugestões com que me tente o infernal inimigo, não somente durante a vida, senão também na hora de minha morte; para que, vivendo e morrendo com esta celestial graça, consiga o prêmio que Deus tem preparado para os justos em seu Santíssimo Reino, e também alcance o favor que suplico nesta novena, se me convém. Amém.

Sexto Dia

Oração:

Glorioso Pai meu São João da Cruz, que por vossa pura e casta vida merecestes que Deus e sua mãe Santíssima vos concedessem a graça de reprimir os movimentos e desejos impuros dos que os olhassem, e por este meio e vosso grande espírito fizestes em muitas almas singulares conversões:

Vos suplico, Pai meu, que vos compadeceis de minha fraqueza nesta matéria, e me alcanceis de Deus, por meio de sua Santíssima Mãe, a virtude de uma castidade perfeita, para que, vivendo limpo de alma e corpo, possa algum dia gozar da glória eterna e consiga agora o que peço nesta novena, se me convém. Amém.

Sétimo Dia

Oração:

Bendito e glorioso Pai meu São João da Cruz, que por vossa insigne humildade merecestes ser chamado o “Mínimo Grande”, e por vossa excelsa sabedoria o “Doutor Místico e querúbico”, vos suplico, Pai amoroso, me alcanceis de Deus que seja eu humilde de coração, para que conhecendo minha baixeza e defeitos, me aparte das vaidades e honras mundanas e sofra resignado os desprezos que me fizerem; e assim, caminhando com a luz de vossa doutrina pela senda do nada, venha a possuir tudo em Deus, mediante sua divina graça, e também o que vos suplico nesta novena, se me convém. Amém.

Oitavo Dia

Oração:

Oh glorioso Pai meu São João da Cruz!

Com razão vos chamam Pai dos pobres, remédio de enfermos e consolador de aflitos; pois já quando vivias, e agora por vossas relíquias e imagens, fazei em todos mil maravilhas.  Suplico-vos, Pai meu amoroso, que, tendo pena de minha dolências, useis comigo de vossa misericórdia e me alcanceis de Deus o remédio e consolo que necessito, para que, adorando a Sua Divina Majestade por este e os demais benefícios que me tem feito por vossa intercessão, juntamente lhe dê graças pelo particular favor que peço, e espero me concedas nesta novena, se me convém. Amém.

Nono Dia

Oração:

Amável e excelso Pai meu São João da Cruz, que, por imitar a nosso Divino Redentor, renunciastes até na morte os alívios e consolos, ainda que celestiais, e abraçastes os trabalhos e desprezos, por maiores que fossem, como se viu quando o Senhor vos disse: “João, que prêmio queres por teus trabalhos?”.

E Vos, com generoso e soberano valor, lhe respondestes: ” Senhor, padecer e ser menosprezado por Vós”.  O que foi tão do agrado de sua Divina Majestade, que vos concedeu  morrer desprezado das criaturas, e penando na cruz com cinco chagas, mas honrado e animado com a presença do mesmo criador.  vos suplico, Pai amantíssimo, me alcanceis do Senhor que vos imite durante minha vida, e na morte me aproveite dos méritos de sua Sagrada Paixão, e por ela me perdoe todos os meus pecados, e me conceda a perseverança final em sua graça, mediante a qual possa estar em vossa companhia por toda a eternidade na glória, e também o favor que peço nesta novena, se me convém. Amém. Oração final para todos os dias.

Onipotente Deus e Senhor, que ao bendito São João lhe concedestes ser amante fervoroso dos trabalhos, desprezos e cruz de vosso santíssimo Filho, e uma abnegação perfeita de suas Paixões e apetites;

Concedei-nos, Senhor, por seus méritos e rogos, que, imitando agora suas virtudes, mereçamos no céu ser companheiros de sua glória pelos séculos dos séculos. Amém.

“Sempre mantém-vos unido a Santa Igreja Católica, porque somente ela pode salvar-vos, porque somente ela possui a Jesus Sacramentado, que é o verdadeiro Príncipe da Paz.      Fora da Igreja Católica, não há salvação, ela vos dá o batismo, o perdão dos pecados, o Corpo, o Sangue, a Alma, e a Divindade de Jesus Cristo, concedendo-vos por tanto a vida eterna; e todos os santos sacramentos para levar uma vida de santidade.” Santo Pio de Pietrelcina.

PENSAMENTOS DE SÃO JOÃO DA CRUZ

São João da Cruz nasceu em Fontiveros, na Espanha, em 1542. Seu pai era rico e casou com uma moça pobre e por isso foi deserdado. João entrou para o Carmelo com 21 anos, tomando o nome de João de São Matias. Em 1567, João tinha 25 anos e tinha sido recém- ordenado sacerdote, quando conheceu Santa Teresa que lhe propôs a reforma do ramo masculino do Carmelo (ela ja tinha iniciado a reforma feminina). João aceita a proposta e em 1568 inicia a reforma. Troca o nome para João da Cruz e passa a viver com outros freis na mais radical pobreza e contemplação.
Mais tarde João foi preso, pelos antigos Carmelitas que não queriam a reforma. Passou 9 meses na prisão, sendo tratado com extrema dureza. João costumava pedir a Deus três coisas: que Ele não o deixasse passar um só dia sem sofrimento, que não o deixasse morrer ocupando o cargo de superior e que lhe permitisse morrer humilhado e desprezado. João da Cruz morreu em 1591 com 49 anos de idade.

PENSAMENTOS DE SÃO JOÃO DA CRUZ:

“O Verbo Filho de Deus, juntamente com o Pai e o Espirito Santo, está essencial e realmente escondido no íntimo de cada ser.”

“Se está em mim aquele a quem minha alma ama, como não o encontro nem o sinto? É por estar ele escondido. Mas não te escondas também; assim podes encontrá-lo e senti-lo…”

“Teu Amado esposo é o tesouro escondido no campo de tua alma, pelo qual o sábio comerciante deu todas as suas riquezas.”

“Nisto tens motivo de grande gozo e alegria, vendo como todo o teu bem – a tua esperança – se encontra tão perto de ti, ou melhor, está dentro de ti, e tu não podes viver sem ele.”

“O demônio teme a alma unida a Deus como ao próprio Deus.”

“O amor consiste em despojar-se e desapegar-se, por Deus, de tudo o que não é Ele.”

“Como acontece aos bem-aventurados no céu: uns vêem mais a Deus e outos menos, mas todos o contemplam e estão felizes, porque cada um pode satisfazer a própria capacidade.”

“Para possuir Deus plenamente, é preciso nada ter; porque se o coração pertence a Ele, não pode voltar-se para outro.”

“Para buscar a Deus, requer-se um coração despojado e forte, livre de tudo o que não é puramente Deus.”

“Afeiçoar-se ao mesmo tempo a Deus e a criatura são coisas contrárias: não podem existir numa só pessoa.”

“Deus é inacessível. Não repares, portanto, no que as tuas faculdades podem compreender, nem teus sentidos experimentar, para que não te satisfaças com menos e assim perderes a presteza necessária para chegar a Ele.”

“A criatura atormenta, e o espírito de Deus gera alegria.”

“Há uma distância infinita entre o ser divino e o ser das criaturas, por isso é impossível à inteligência, por si só, atingir a Deus.”

“Que felicidade o homem poder libertar-se de dua sensualidade! Isto não pode ser bem compreendido, a meu ver, senão por quem o experimentou. Só então verá claramente como era miserável a escravidão em que se estava.”

“Adquire-se a sabedoria através do amor, do silêncio e da mortificação; grande sabedoria é saber calar e não inserir-se em ditos ou fatos e na vida alheia.”

“A purificação que leva a alma à união com Deus, é noite: – quanto ao ponto de partida, pois a alma priva-se do prazer de todas as coisas do mundo; – quanto ao caminho a tomar – a fé; noite verdadeiramente escura para o entendimento; – quanto ao termo ao qual a alma se destina – Deus; ser incompreensivel e infinitamente acima de nossas faculdades.”

“É inegável que a alma chega ao conhecimento de Deus, antes pelo que ele não é do que pelo que ele é.”

“O amor não consiste em sentir grandes coisas, mas em despojar-se e sofrer pelo Amado.”

“É próprio do perfeito amor nada querer admitir ou tomar para si, nem atribuir-se coisa alguma, mas tudo referir ao Amado. Se nos amores da terra é assim, quanto mais no amor de Deus.”

“Sofrer por Deus é melhor que fazer milagres.”

“Quem não busca a cruz de Cristo não busca a glória de Cristo.”

“A alma que quer que Deus se lhe entregue inteiramente há de se entregar toda sem reservar nada para si.”

“Quando tiveres algum aborrecimento e desgosto, lembra-te de Cristo crucificado e cala-te.”

“Alma formosíssima entre todas as criaturas, que tanto desejas saber o lugar onde está teu Amado, a fim de o buscares e a ele te unires. Já te foi dito que és tu mesma o aposento onde ele mora, e o recôndito esconderijo em que se oculta.”

“Nisto tens motivo de grande gozo e alegria, vendo como todo o teu bem – a tua esperança – se encontra tão perto de ti, ou melhor está dentro de ti, e tu não podes viver sem ele.”

“Em teu recolhimento interior, regozija-te com ele, pois ele está muito perto de ti”.

“O amor não cansa nem se cansa.”

“Onde não há amor, põe amor e colherás amor.”

“Para se progredir, o que mais se necessita é saber calar diante de Deus… a linguagem que ele melhor ouve é a do silêncio de amor.”

“No ocaso da vida serás examinado sobre o amor.

“Para a pessoa crescer na contemplação até chegar à união com Deus, deverão ficar de lado, e em silêncio, todos os meios e exercícios sensíveis das faculdades humanas.”

“Ora, não há maior grandeza para a alma do que ser igualada a Deus. Por isso, ele se serve somente do amor da alma, pois é próprio do Amor igualar o que ama com o objeto amado.”

“Para Deus, amar a alma é, de certa maneira, integrá-la em si mesmo, igualando-a consigo; ama, então, essa alma, nele e com ele, com o próprio amor com que ele se ama.”

“Aprende a amar a Deus como ele quer ser amado.”

“Quando tiveres teus desejos apagados, tuas afeições na aridez e angústias, e tuas faculdades incapazes de qualquer exercício interior, não sofras por isso; considera-te feliz por estares assim. É Deus que te vai livrando de ti mesmo, e tirando-te das mãos todas as coisas que possuis.”

“O progresso da pessoa é maior quando ela caminha às escuras e sem saber”.

“À medida que Deus prova o espírito e o sentido, a pessoa vai adquirindo, com sofrimento, virtudes, forças e perfeição.”

“Enquanto a pessoa não se despojar de tudo, não terá capacidade para receber o Espírito de Deus em pura transformação.”

“O que busca satisfação em alguma coisa não está livre para que Deus o plenifique de seu inefável sabor.”

“Ainda que estejas no sofrimento, não queiras fazer a tua vontade, pois terás assim o dobro de sofrimento.”

“Quanto mais Deus quer-se dar, tanto mais desperta em nós o desejo dele, até deixar-nos vazios para encher-nos de seus bens.”

“A amplidão do deserto ajuda muito o espírito e o corpo. O Senhor se compraz quando também o espírito tem o seu deserto.”

“Sofrer por Deus é melhor que fazer milagres.”

“É humilde quem se esconde no seu nada e sabe abandonar-se em Deus.”

“Põe a atenção amorosamente em Deus, sem ambição de querer sentir ou entender coisa particular a seu respeito.”

“Quando a alma deseja a Deus com toda a sinceridade, já possui o seu Amado.”

“Abandone-se a alma nas mãos de Deus e não queira ficar em suas próprias mãos; fazendo assim e deixando livres as potências, caminhará segura.”

“Quem não busca a cruz de Cristo não busca a glória de Cristo.”

“Quando tiveres algum aborrecimento e desgosto, lembra-te de Cristo crucificado e cala.”

“Queres alguma palavra de consolação? Olha o meu Filho, submisso, humilhado, por meu amor, e verás quantas palavras te responde.”

“Não é bem orientado o espírito que quer caminhar por doçuras e facilidades, fugindo de imitar a Cristo.”

“A pessoa crucificada interior e exteriormente com Cristo viverá feliz e satisfeita e, na paciência, possuirá a sua alma.”

“Não te detenhas em coisas mesquinhas, nem repares nas migalhas que caem da mesa de teu Pai. Sai, e gloria-te em tua glória; esconde-te nela e aí goza, e alcançarás os pedidos de teu coração.”

“O amor é a união do Pai e do Filho: e assim é a união da alma com Deus.”

“Embora a alma tenha altíssimas revelações divinas, a mais elevada contemplação, a ciência de todos os mistérios… se lhe falta amor, de nada lhe servirá para unir-se a Deus.”

“Deus só coloca sua graça e predileção numa alma, na medida da vontade e do amor da mesma alma.”

“Quando a alma se acha livre e purificada de tudo, em união com Deus, nenhuma coisa poderá aborrecê-la. Daqui se origina para ela, neste estado, o gozo de uma contínua suavidade e tranqüilidade, que ela nunca perde nem jamais lhe falta.”

“Como a alma já possui, enfim, perfeito amor, é chamada Esposa do Filho de Deus.”

Tal é a alma que está enamorada de Deus. Não pretende vantagem ou prêmio algum a não ser perder tudo e a si mesma, voluntariamente, por Deus, e nisto encontra todo o seu lucro.”

“Não basta que Deus que nos ame para dar-nos virtudes; é preciso que, de nossa parte, também o amemos, a fim de podermos recebê-las e conservá-las.”

“É próprio do perfeito amor nada querer admitir ou tomar para si, nem atribuir-se coisa alguma, mas tudo referir ao Amado. Se nos amores da terra é assim, quanto mais no amor de Deus.”

“Para Deus, amar a alma é, de certa maneira integrá-la em si mesmo, igualando-a consigo; ama, então, essa alma, nele e com ele, com o próprio amor com que se ama.”

“O olhar de Deus produz na alma quatro bens, isto é, a purificam, a favorecem, a enriquecem e a iluminam. É como o sol que, dardejando na terra os seus raios, seca, aquece, embeleza e faz resplandecer os objetos.”

“Não fujas dos sofrimentos, porque neles está a tua saúde.”

“Amado meu, tudo o que é difícil e trabalhoso o quero para mim, e tudo o que é suave e saboroso o quero para ti.”

“Na união com o Amado, a alma verdadeiramente se rejubila e louva a Deus, com o mesmo Deus, e assim este louvor é perfeitíssimo e muito agradável a ele.”

“Oh, que bens serão aqueles que gozaremos com o olhar da SANTÍSSIMA TRINDADE!”

“Deus quer mais de ti um mínimo de obediência e docilidade do que todas as ações que realizas por ele”.

“O falar distrai e o silêncio na ação leva ao recolhimento e dá força ao espírito.”

“Nenhuma representação ou imaginação serve de meio próximo para a união com Deus; portanto, deve a alma despojar-se de todas elas.”

“Aprendam a permanecer em Deus, com atenção amorosa, com calma, sem se preocuparem com a imaginação e com as imagens que ela forma. Assim, as faculdades descansam e não atuam; recebem passivamente a ação divina.”

“Grande mal é olhar mais para os bens de Deus do que para o próprio Deus. Ele pede oração e despojamento.”

“Ao que está desprendido, não lhe pesam cuidados, na hora da oração ou fora dela.”

“Para entrar no caminho do espírito (que é a contemplação) deve a pessoa espiritual deixar o caminho da imaginação e da meditação sensível.”

“O Senhor se comunica passivamente ao espírito, assim como a luz se comunica passivamente a quem não faz mais que abrir os olhos para recebê-la.”

“Suma da perfeição: Esquecimento do criado, memória do Criador, atenção ao interior e estar amando o Amado.”

“Olha que Deus só reina numa alma pacificada e desinteressada.”

“Deus está portanto escondido na alma e ali o há de buscá-lo com amor o bom contemplativo.”

“É pois de notar, que o amor é a inclinação da alma e a força e a virtude que ela tem para ir a Deus, por que é mediante o amor que a alma se une com Deus.”

“O afeto e o apego da alma à criatura torna-a semelhante a esta mesma criatura. Quanto maior a afeição, maior a identidade e semelhança, por que é próprio do amor tornar aquele que ama semelhante ao amado.”

“O centro da alma é Deus, e quando ela houver chegado a ele segundo toda a sua capacidade, atingirá o seu último e mais profundo centro, o que se verificará quando com todas as suas forças conhece e ama a Deus.”

“Uma transformação no Amado, na qual ambas as partes se cedem reciprocamente, transferindo cada uma a posse de si para a outra, com uma certa consumação de união amorosa, na qual a alma se torna divina e deus por participação.”

“Que mais queres, ó alma, e que mais buscas fora de ti, se encontras em teu próprio ser a riqueza, a satisfação, a fartura e o reino, que é teu Amado a quem procuras e desejas?”

“Em teu recolhimento interior, regozija-te com ele, pois ele está muito perto de ti.”

“A alma que verdadeiramente ama a Deus não deixa de fazer o que pode para achar o Filho de Deus, seu Amado. Mesmo depois de haver empregado todos os esforços, não se contenta e julga não ter feito nada.”

“Ó Senhor, Deus meu! Quem te buscará com amor tão puro e singelo que deixe de te encontrar, conforme o desejo de sua vontade, se és tu o primeiro a mostrar-te e a sair ao encontro daqueles que te desejam?”

“A alma que busca a Deus e permanece em seus desejos e comodismo, busca-o de noite, e, portanto, não o encontrará. Mas quem o busca através das obras e exercícios da virtude, deixando de lado seus gostos e prazeres, certamente o encontrará, pois o busca de dia.”

“Quando a pessoa abre e se liberta de todo condicionamento, e une perfeitamente sua vontade a de Deus, transforma-se naquele que lhe comunica o ser sobrenatural, de tal maneira que se parece com o próprio Deus e se deixa possuir totalmente por ele.”

“O amor consiste em despojar-se e desapegar-se, por Deus, de tudo o que não é ele.”

“A pessoa, cujo estado de perfeição não corresponde à sua própria capacidade, jamais gozará da verdadeira paz e satisfação, porque, em suas faculdades, não chegou ainda àquele grau de despojamento, que se requer para a simples união.”

“Nesta desnudez acha o espírito sua quietação e descanso, pois nada cobiçando, nada o fatiga para cima e nada o oprime para baixo, por estar no centro de sua humildade. Porque quando alguma coisa cobiça, nisto mesmo se cansa e atormenta.”

“Quanto mais a pessoa se aproxima de Deus, mais profundas são as trevas que sente, e maior a escuridão, por causa de sua própria fraqueza. Assim, quanto mais alguém se aproxima do sol, sentirá, com seu grande resplendor, maior obscuridade e sofrimento, em razão da fraqueza e incapacidade de seus olhos.”

“Quem não procura senão a Deus não anda nas trevas, por mais fraco e pobre que seja”.

“Todo poder e liberdade do mundo, comparados com a soberania e a independência do espírito de Deus, são completa servidão, angústia e cativeiro.”

“Deus é inacessível. Não repares, portanto, no que as tuas faculdades podem compreender, nem teus sentidos experimentar, para que não te satisfaças com menos e assim perderes a presteza necessária para chegar a ele.”

“As visões e apreensões dos sentidos não têm proporção alguma com Deus: não podem servir de meio para a união com ele.”

“Quando a pessoa ama alguma coisa fora de Deus, torna-se incapaz de se transformar nele e de se unir a ele.”

“A criatura atormenta, e o Espírito de Deus gera alegria.”

“A mosca que pousa no mel não pode voar; a alma que fica presa ao sabor do prazer sente-se impedida em sua liberdade e contemplação.”

“O caminho da vida é de muito pouco ativismo e barulho. Requer mais mortificação da vontade do que muito sabe. Caminhará mais quem carregar consigo menos coisas e desejos.”

“A fé e o amor são os dois guias de cego que te conduzirão, através de caminhos desconhecidos, até os segredos de Deus.”

“O caminho que conduz a vós, Senhor, é caminho santo que se percorre na pureza da fé.”

“A esperança em Deus só pode ser perfeita quando se afasta da memória tudo o que se contrapõe a Deus.”

“O amor não consiste em sentir grandes coisas, mas em despojar-se e sofrer pelo Amado.”

“Por causa de prazeres passageiros, sofrem-se grandes tormentos eternos.”

“Criatura alguma merece amor senão pelo bem que nela há. Amar desse modo é amar segundo a vontade de Deus e com grande liberdade; e se este amor nos une à criatura, mais fortemente ainda nos une ao Criador.”

“Quanto mais se acredita em Deus e se serve a ele sem testemunhos e sinais, tanto mais ele é exaltado pelo homem.”

“Para quem ama, a morte não pode ser amarga, pois nela se encontram todas as doçuras e alegrias do amor. Sua lembrança não é triste, mas traz alegria. Não apavora nem causa sofrimento, pois é o término de todas as dores e o início de todo bem.”

“Quando tiveres teus desejos apagados, tuas afeições na aridez e angústias, e tuas faculdades incapazes de qualquer exercício interior, não sofras por isso; considera-te feliz por estares assim. É Deus que te vai livrando de ti mesmo, e tirando-te das mãos todas as coisas que possuis.”

“O progresso da pessoa é maior quando ela caminha às escuras e sem saber.

“À medida que Deus prova o espírito e o sentido, a pessoa vai adquirindo, com sofrimento, virtudes, forças e perfeição.”

“Enquanto a pessoa não se despojar de tudo, não terá capacidade para receber o Espírito de Deus em pura transformação.”

“O que busca satisfação em alguma coisa não está livre para que Deus o plenifique de seu inefável sabor.”

“Ainda que estejas no sofrimento, não queiras fazer a tua vontade, pois terás assim o dobro de sofrimento.”

“Quanto mais Deus quer-se dar, tanto mais desperta em nós o desejo dele, até deixar-nos vazios para encher-nos de seus bens.”

“A amplidão do deserto ajuda muito o espírito e o corpo. O Senhor se compraz quando também o espírito tem o seu deserto.”

“Põe a atenção amorosamente em Deus, sem ambição de querer sentir ou entender coisa particular a seu respeito.”

“Quando a alma deseja a Deus com toda a sinceridade, já possui o seu Amado”.

“Abandone-se a alma nas mãos de Deus e não queira ficar em suas próprias mãos; fazendo assim e deixando livres as potências, caminhará segura.”

“Quem não busca a cruz de Cristo não busca a glória de Cristo.”

“Não é bem orientado o espírito que quer caminhar por doçuras e facilidades, fugindo de imitar a Cristo.”

“Se quiseres chegar a possuir Cristo, jamais o busques sem a cruz.”

“Não te detenhas em coisas mesquinhas, nem repares nas migalhas que caem da mesa de teu Pai. Sai, e gloria-te em tua glória; esconde-te nela e aí goza, e alcançarás os pedidos de teu coração.”

“O olhar de Deus é amar e conceder favores.”

“Quando a alma se acha livre e purificada de tudo, em união com Deus, nenhuma coisa poderá aborrecê-la. Daqui se origina para ela, neste estado, o gozo de uma contínua suavidade e tranqüilidade, que ela nunca perde nem jamais lhe falta.”

“O falar distrai e o silêncio na ação leva ao recolhimento e dá força ao espírito.”

“Nenhuma representação ou imaginação serve de meio próximo para a união com Deus; portanto, deve a alma despojar-se de todas elas.”

“Aprendam a permanecer em Deus, com atenção amorosa, com calma, sem se preocuparem com a imaginação e com as imagens que ela forma. Assim, as faculdades descansam e não atuam; recebem passivamente a ação divina.”

“Ao que está desprendido, não lhe pesam cuidados, na hora da oração ou fora dela”.

“Para entrar no caminho do espírito (que é a contemplação) deve a pessoa espiritual deixar o caminho da imaginação e da meditação sensível.”

“O Senhor se comunica passivamente ao espírito, assim como a luz se comunica passivamente a quem não faz mais que abrir os olhos para recebê-la.”

“É humilde quem se esconde no seu nada e sabe abandonar-se em Deus.”

“Não se contentar com o que diz o confessor é orgulho e falta de fé.”

“Sem o amor nada são todas as obras reunidas.”

“O mais leve movimento de uma alma animada de puro amor é mais proveitoso à Igreja do que todas as demais obras reunidas.”

“Meus são os Céus e minha é a Terra, meus são os homens, e os justos são meus; e meus são os pecadores. Os Anjos são meus, e a Mãe de Deus, todas as coisas são minhas. O próprio Deus é meu e para mim, pois Cristo é meu e todo para mim.” (Sobre a Eucaristia)

“Não faça coisa alguma, nem diga palavra alguma, que Cristo não faria ou não diria se encontrasse nas mesmas circunstâncias.”

“Nada peça a não ser a cruz, e precisamente sem consolação, pois isso é perfeito.”

“Renuncie aos desejos e encontrará o que seu coração deseja.”

“Quem se queixa ou murmura não é cristão perfeito, nem mesmo bom cristão.”

“Um coração puro encontra em tudo o conhecimento de Deus.”

“As criaturas são vestígios das pegadas de Deus, pelas quais se reconhece sua grandeza, poder e sabedoria.”

“Os incomensuráveis bens de Deus só podem ser acolhidos por um coração vazio.”

“O Verbo Filho de Deus, juntamente com o Pai e o Espírito Santo, está essencialmente e realmente escondido no íntimo de cada ser.”

“É em teu próprio ser que podes desejá-Lo e adorá-Lo – não o procures fora de ti porque te distrairás e cansarás. Não o encontrarás nem gozarás dele com maior segurança, nem mais depressa, nem mais de perto, do que dentro de ti mesmo.”

“O estado de união consiste na transformação total da vontade humana na divina, de modo que nela nada haja de contrário a essa vontade, mas seja sempre movida, em tudo, pela vontade de Deus. Por isso dizemos que, nesse estado, as duas vontades formam uma só – a de Deus.”

“Dar tudo pelo Tudo.”

“Quem souber morrer a tudo terá vida em tudo.”

“Para o homem de coração puro, tudo se transforma em mensagem divina.”

“Adquire-se a sabedoria através do amor, do silêncio e da mortificação; grande sabedoria é saber calar e não inserir-se em ditos ou fatos e na vida alheia.”

“A alma que quer que Deus se lhe entregue inteiramente, há de se entregar toda sem reservar nada para si.”

SETEMBRO MES DA BIBLIA

setembro 9, 2012

Mês de setembro nossa IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA, comemora a PALAVRA DE DEUS, a Bíblia Sagrada.

Todos os meses , dias, horas, minutos e segundos nossa Igreja comemora a Palavra de DEUS, através da SANTA MISSA, grupos de orações

nossas orações intimas e individuais, porem esse mês a Igreja nos lembra que a Palavra de DEUS é luz para nossos pés.

Ou seja, é o único caminho que devemos seguir.

Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores. Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera. (Sl 1,1-3)

2 de agosto, é dia da festa franciscana de Santa Maria dos Anjos, a Porciúncula

agosto 2, 2011

2 de agosto, é dia da festa franciscana de Santa Maria dos Anjos, a Porciúncula, e por ocasião desta festa, ocorre a celebração do Perdão de Assis.

Como São Francisco pediu e obteve a Indulgência do Perdão de Assis

Uma noite do ano do Senhor, 1216, Francisco era imerso na oração e contemplação na igreja da Porciúncula e não sentia paz em seu pensamento porque tantos pecadores se perdiam miseravelmente, quando percebeu uma vivíssima luminosidade: Cristo, sobre o Altar, revestido de luz, e ao seu lado direito a sua Mãe, Maria Santíssima, ambos envoltos por uma multidão de Anjos. Francisco adorou em silêncio, com o rosto por terra, o seu Senhor.

Jesus, então, lhe perguntou o que desejava para a salvação das almas. E, olhando para Nossa Senhora, Francisco respondeu imediatamente: ‘Santíssimo Pai, se bem que eu seja miserável e pecador, te rogo que a todos que arrependidos e confessados vierem visitar esta igreja, conceda amplo e generoso perdão, com uma completa remissão de todas as culpas’.

Disse-lhe o Senhor: ‘O que tu pedes, ó Frei Francisco, é grande, mas de coisas maiores tu és digno, às quais conseguirás. Acolho pois, a tua oração, mas, na condição que tu peças ao meu Vigário na terra, da minha parte, esta indulgência’.
E Francisco se apresentou logo ao Pontífice Honório III, que nestes dias se encontrava em Perúgia, e com candura lhe contou a visão que tivera.

 
O Papa o escutou com atenção, e depois de alguma dificuldade, deu a sua aprovação. Depois disse: ‘Para quantos anos você quer esta indulgência?’ Francisco respondeu: ‘Pai Santo, não peço anos, mas almas.’ E feliz se dirigiu para a porta, mas o Papa o chamou: ‘Como, você não quer nenhum documento?’ E Francisco respondeu: ‘Santo Pai, a mim basta a vossa palavra! Se esta indulgência é obra de Deus, Ele pensará em manifestar a Sua obra; eu não tenho necessidade de nenhum documento; esta carta deve ser a Santíssima Virgem Maria; Cristo, o tabelião, e os anjos os testemunhas.’

Alguns dias mais tarde, junto ao Bispo da Úmbria, ao povo vindo à Porciúncula, disse entre lágrimas: ‘Meus irmãos, quero mandar-vos todos ao Paraíso!’ 

Condições para receber a Indulgência Plenária do Perdão de Assis

• Confissão sacramental (estar em graça santificante);
• Participação à Santa Missa e Comunhão Eucarística;
• Visita à igreja da Porciúncula, onde professa-se o Credo (os Papas estenderam esta visita a quaisquer outras igrejas franciscanas);
• Reza de um Pai-Nosso;
• Oração intencionando Sua Santidade, o Romano Pontífice.

Sobre a Porciúncula:

Depois que o santo de Deus trocou de hábito e acabou de reparar a mencionada igreja, mudou-se para outro lugar próximo da cidade de Assis. Aí começou a reedificar outra igreja, abandonada e quase destruída, e desde que pôs mãos à obra não parou enquanto não terminou tudo. Dali passou a outro lugar, chamado Porciúncula, onde havia uma antiga igreja da Bem-aventurada Virgem Mãe de Deus, mas estava abandonada e nesse tempo não era cuidada por ninguém. Quando o santo de Deus a viu tão arruinada, entristeceu-se porque tinha grande devoção para com a Mãe de toda bondade, e passou a morar ali habitualmente. No tempo em que a reformou, estava no terceiro ano de sua conversão. Por essa época, usava um como um hábito de ermitão, cingido com uma correia, e andava com um bastão e com os pés calçados.” (1Cel XXI)

 
De fato, foi por disposição de Deus que sua santa alma, livre do corpo, partiu para o reino dos céus do mesmo lugar em que, ainda na carne, teve o primeiro conhecimento das coisas espirituais e lhe foi infundida a unção salvadora. Sabia que o Reino dos Céus está em toda parte e que em qualquer lugar a graça divina pode ser dada aos escolhidos de Deus, mas a experiência lhe ensinara que aquele local da igreja de Santa Maria da Porciúncula estava cheio de graça mais abundante e era freqüentado pelos espíritos celestiais. Dizia muitas vezes a seus irmãos: ‘Não saiam nunca deste lugar, meus filhos. Se os puserem para fora por um lado, entrem pelo outro, porque este lugar é verdadeiramente santo e habitação de Deus. Aqui o Altíssimo nos deu crescimento quando ainda éramos poucos. Aqui iluminou o coração de seus pobres com a luz de sua sabedoria. Aqui incendiou nossas vontades com o fogo do seu amor. Quem rezar com devoção neste lugar conseguirá o que pedir, e quem o desrespeitar será mais gravemente punido. Por isso, filhos, tenham todo o respeito para com o lugar onde Deus mora, e louvem aqui o Senhor com todo o seu coração, entre gritos de júbilo e de louvor’ ” (1Cel CVI)
 
Lembrando que esta indulgência foi estendida à todas as igrejas paroquiais:

Em todas as igrejas, oratórios públicos ou semi-públicos – para os que legitimamente usam desses últimos – pode-se ganhar a indulgência de 2 de novembro, que só pode ser aplicada aos defuntos. Além disso nas igrejas paroquiais pode-se ganhar indulgência plenária em duas ocasiões por ano: na festa do titular e no dia 2 de agosto, dia da indulgência da “Porciúncula” ou noutro dia mais oportuno que o ordinário fixará. Todas as supramencionadas indulgências podem ganhar-se nos referidos dias ou, com o consentimento do ordinário, no domingo precedente ou no domingo seguinte. As outras indulgências, ligadas a igrejas ou oratórios, serão o mais cedo possível revistas.” 

(Constituição Apostólica Indulgentiarum Doctrina n. 15, Sua Santidade o Papa Paulo VI, Servo dos servos de Deus)

Assim ganharão a Indulgência, todas as pessoas que estando em “estado de graça”, visitarem uma Igreja nos dias mencionados, rezarem um Credo, um Pai-Nosso e um Glória, suplicando ao Criador o benefício da indulgência, e rezando também, um Pai-Nosso, uma Ave-Maria e um Glória, pelas intenções do Santo Padre.Poderão utilizar a Indulgência em seu próprio benefício, ou em favor de pessoas falecidas ou daquelas que necessitam de serem ajudadas na conversão do coração.

 
ORIGEM DA DEVOÇÃO À NOSSA SENHORA DOS ANJOS
 
 

Este belo título mariano tem origens franciscanas. A Ordem dos Frades Menores mantém em uma planície próxima à cidade de Assis, na Itália, a majestosa basílica de Santa Maria dos Anjos, que abriga em seu interior a capela da Porciúncula, onde deu-se a morte de São Francisco. Considera-se ali o local da fundação da Ordem Franciscana.
O nome de Santa Maria dos Anjos provém do fato de que naquela ermida, fundada por quatro peregrinos de retorno da Terra Santa, era venerado um fragmento do túmulo da Madona e que sempre se ouvia no local o canto dos espíritos celestes. Frei Tomás de Celano, primeiro biógrafo de São Francisco, narra o amor do santo para com aquele local dedicado à Nossa Senhora chamado “Porciúncula”, que quer dizer “Pedacinho”: “O santo teve uma preferência especial por esse lugar, quis que os frades o venerassem de maneira toda particular e quis que fosse conservado como espelho de toda a sua Ordem na humildade e na altíssima pobreza, deixando sua propriedade para outros e reservando para si e para os seus apenas o uso… O bem-aventurado pai dizia que lhe tinha sido revelado por Deus que Nossa Senhora tinha uma predileção por aquele lugar, entre todas as igrejas construídas no mundo em sua honra. E era por isso que o santo gostava mais dela que das outras”. (Tomás de Celano, Vida II, Primeiro Livro, cap. 12)

ORAÇÕES

Lembrai-Vos, ó piedosíssima Virgem Maria, 
que nunca se ouviu dizer, que algum daqueles que recorreram a Vossa proteção, 
imploraram a Vossa assistência e reclamaram o Vosso socorro, 
fosse por Vós desamparado. 
Animado eu, pois, com igual confiança a Vós, ó Virgem bendita, 
como à minha mãe recorro, de Vós me valho, e, gemendo sob o peso dos meus pecados, 
me prosto a Vossos pés. 
Não rejeiteis minhas súplicas, ó Mãe do Filho de Deus humanado, 
mas dignai-vos de as ouvir propícia e de me alcançar o que vos rogo (pedido). 
Amém.


Ó Augusta Rainha dos Céus e Senhora dos Anjos,
Vós que desde o princípio recebestes de Deus o poder e a missão de esmagar a cabeça de satanás, 
humildemente vos rogamos que envieis as legiões celestes, para que, às vossas ordens, persigam os infernais espíritos, combatendo-os por toda parte, confundam a sua audácia e os precipitem no abismo. 
Amém.

CORPUS CHRISTI

junho 23, 2011

Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo) é uma festa que celebra a presença real e substancial de Cristo na Eucaristia.

É realizada na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. É uma festa de ‘preceito’, isto é, para os católicos é de comparecimento obrigatório participar da Missa neste dia, na forma estabelecida pela Conferência Episcopal do país respectivo.

A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito Canônico (cân. 944) que determina ao Bispo diocesano que a providencie, onde for possível, “para testemunhar publicamente a adoração e a veneração para com a Santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo.” É recomendado que nestas datas, a não ser por causa grave e urgente, não se ausente da diocese o Bispo (cân. 395).

A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao Século XIII. A Igreja Católica sentiu necessidade de realçar a presença real do “Cristo todo” no pão consagrado. A Festa de Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de agosto de 1264, para ser celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, que acontece no domingo depois de Pentecostes.

O Papa Urbano IV foi o cônego Tiago Pantaleão de Troyes, arcediago do Cabido Diocesano de Liège na Bélgica, que recebeu o segredo das visões da freira agostiniana, Juliana de Mont Cornillon, que exigiam uma festa da Eucaristia no Ano Litúrgico.

Por solicitação do Papa Urbano IV, que na época governava a igreja, os objetos milagrosos foram para Orviedo em grande procissão, sendo recebidos solenemente por sua santidade e levados para a Catedral de Santa Prisca. Esta foi a primeira procissão do Corporal Eucarístico. A 11 de agosto de 1264, o Papa lançou de Orviedo para o mundo católico através da bula Transiturus do Mundo o preceito de uma festa com extraordinária solenidade em honra do Corpo do Senhor.

A festa de Corpus Christi foi decretada em 1269.

O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o Papa morreu em seguida. Mas se propagou por algumas igrejas, como na diocese de Colônia na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada desde antes de 1270. A procissão surgiu em Colônia e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma é encontrada desde 1350.

A Eucaristia é um dos sete sacramentos e foi instituído na Última Ceia, quando Jesus disse: ‘Este é o meu corpo…isto é o meu sangue… fazei isto em memória de mim’. Porque a Eucaristia foi celebrada pela 1ª vez na Quinta-Feira Santa, Corpus Christi se celebra sempre numa quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade. Neste Sacramento, no momento da Consagração, ocorre a transubstanciação, ou seja, o pão se torna carne e o vinho sangue de Jesus Cristo, em toda Santa Missa, mesmo que esta transformação da matéria não seja visível.

Corpus Christi é celebrado 60 dias após a páscoa.

O unigênito Filho de Deus, querendo fazer-nos participantes da sua divindade,assumiu nossa natureza, para que, feito homem, dos homens fizesse deuses.
Assim, tudo quanto assumiu da nossa natureza humana, empregou-o para nossa salvação. Seu corpo, por exemplo, ele o ofereceu a Deus Pai como sacrifício no altar da cruz, para nossa reconciliação; seu sangue, ele o derramou ao mesmo tempo como preço do nosso resgate e purificação de todos os nossos pecados.
Mas, a fim de que permanecesse para sempre entre nós o memorial de tão imenso benefício, ele deixou aos fiéis, sob as aparências do pão e do vinho, o seu corpo como alimento e o seu sangue como bebida.
Ó precioso e admirável banquete, fonte de salvação e repleto de toda suavidade! Que há de mais precioso que este banquete? Nele, já não é mais a carne de novilhos e cabritos que nos é dada a comer, como na antiga Lei, mas é o próprio Cristo, verdadeiro Deus, que se nos dá em alimento. Poderia haver algo de mais admirável que este sacramento?
De fato,nenhum outro sacramento é mais salutar do que este;nele os pecados são destruídos,crescem as virtudes e a alma é plenamente saciada de todos os dons espirituais.
É oferecido na Igreja pelos vivos e pelos mortos, para que aproveite a todos o que foi instituído para a salvação de todos.
Ninguém seria capaz de expressar a suavidade deste sacramento; nele se pode saborear a doçura espiritual em sua própria fonte; e torna-se presente a memória daquele imenso e inefável amor que Cristo demonstrou para conosco em sua Paixão.
Enfim, para que a imensidade deste amor ficasse mais profundamente gravada nos corações dos fiéis, Cristo instituiu este sacramento durante a última Ceia, quando, ao celebrar a Páscoa com seus discípulos, estava prestes a passar deste mundo para o Pai. A Eucaristia é o memorial perene da sua Paixão, o cumprimento perfeito das figuras da Antiga Aliança e o maior de todos os milagres que Cristo realizou. É ainda singular conforto que ele deixou para os que se entristecem com sua ausência.
— Das Obras de Santo Tomás de Aquino, presbítero (século XIII)
 

HOMILIA DO SANTO PADRE
 DURANTE A SOLENIDADE
 DO SANTÍSSIMO CORPO
 E SANGUE DE CRISTO

14 de Junho de 2001

 


1. “Ecce panis Angelorum / factus cibus viatorum:  / vere panis filiorum Eis o pão dos Anjos, / feito pão dos peregrinos, / verdadeiro pão dos filhos” (Sequência).

Hoje a Igreja mostra ao mundo o Corpus Domini o Corpo de Cristo. E convida-nos a adorá-Lo:  Venite adoremus Vinde, adoremos!

O olhar dos crentes concentra-se no Sacramento, em que Cristo se deu totalmente a si mesmo:  Corpo, Sangue, Alma e Divindade. Por isso foi sempre considerado o mais Santo:  o “Santíssimo Sacramento”, memorial vivo do Sacrifício redentor.

Voltamos, na solenidade do Corpus Domini, àquela “Quinta-feira” a que todos chamamos “santa”, na qual o Redentor celebrou a sua última Páscoa com os discípulos:  foi a Última Ceia, cumprimento da ceia pascal hebraica e inauguração do rito eucarístico.

Por isso a Igreja, desde há séculos, escolheu uma quinta-feira para a solenidade do Corpus Domini, festa de adoração, de contemplação e de exaltação. Festa em que o Povo de Deus se reúne à volta do tesouro mais precioso herdado de Cristo, o Sacramento da sua própria Presença, e O louva, canta e leva em procissão pelas ruas da cidade.

2. “Lauda, Sion, Salvatorem!” (Sequência).

A nova Sião, a Jerusalém espiritual, em que se reúnem os filhos de Deus de todos os povos, línguas e culturas, louva o Salvador com hinos e cânticos. Com efeito, são inexauríveis a admiração e o reconhecimento pelo dom recebido. Este dom “é maior do que qualquer louvor, não existe um cântico que seja digno” (ibid.).

Eis um mistério sublime e inefável. Mistério perante o qual permanecemos estupefactos e silenciosos, em atitude de contemplação profunda e extasiada.

3. “Tantum ergo Sacramentum veneremur cernui Adoremos, prostrados, este sacramento tão grande”.

Na Sagrada Eucaristia está realmente presente Cristo, morto e ressuscitado por nós.

No Pão e no Vinho consagrados permanece connosco o mesmo Jesus dos Evangelhos, que os discípulos encontraram e seguiram, que viram crucificado e ressuscitado, cujas chagas Tomé tocou, prostrando-se em adoração e exclamando:  “Meu Senhor e meu Deus!” (Jo 20, 28; cf. ibid., 17, 20).

No Sacramento do altar é oferecida à nossa amorosa contemplação toda a profundidade do mistério de Cristo, o Verbo e a carne, a glória divina e a sua morada entre os homens. Perante Ele, não podemos duvidar de que Deus está “connosco”, que assumiu em Jesus Cristo todas as dimensões humanas, excepto o pecado, despojando-se da sua glória para com ela nos revestir a nós (cf. ibid., 21, 23).

No seu Corpo e no seu Sangue manifesta-se o rosto invisível de Cristo, Filho de Deus, na modalidade mais simples e ao mesmo tempo mais nobre possível neste mundo. Aos homens de todos os tempos que, perplexos, pedem:  “Queremos ver Jesus” (Jo 12, 21), a Comunidade eclesial responde repetindo o gesto que o próprio Senhor realizou para os discípulos de Emaús:  parte o pão. Então, ao partir o pão, abrem-se os olhos de quem o procura com coração sincero. Na Eucaristia o olhar do coração reconhece Jesus e o seu inconfundível amor que se dá “até ao fim” (Jo 13, 1). E n’Ele, naquele seu gesto, reconhece o Rosto de Deus!

4. “Ecce panis Angelorum… vere panis filiorum Eis o pão dos Anjos… verdadeiro pão dos filhos”.

Deste pão nos alimentamos para nos tornarmos testemunhas autênticas do Evangelho. Precisamos deste pão para crescer no amor, condição indispensável para reconhecer o rosto de Cristo no rosto dos irmãos.

A nossa Comunidade diocesana tem necessidade da Eucaristia para prosseguir o caminho de renovação missionária que empreendeu. Precisamente nos últimos dias foi realizado em Roma o congresso diocesano que analisou “as perspectivas de comunhão, formação e missionariedade na Diocese de Roma nos próximos anos”. É necessário continuar a caminhar “partindo” de Cristo, ou seja, da Eucaristia. Caminhamos com generosidade e coragem, procurando a comunhão dentro da nossa Comunidade eclesial e dedicando-nos com amor ao serviço humilde e abnegado de todos, sobretudo os mais necessitados.

Neste caminho, precede-nos Jesus com o dom de si até ao sacrifício e oferece-se a Si mesmo a nós como alimento e amparo. Aliás, em todos os tempos, não cessa de repetir aos Pastores do Povo de Deus:  “Dai-lhes vós mesmos de comer” (Lc 9, 13); reparti para todos este pão de vida eterna.

Tarefa comprometedora e exaltante. Missão que permanece pelos séculos dos séculos.

5. “Todos comeram e ficaram saciados” (Lc 9, 17). Através das palavras do Evangelho, que há pouco escutámos, chega até nós o eco de uma festa que, desde há dois mil anos, não tem fim. Festa do povo a caminho no êxodo do mundo, alimentado por Cristo, verdadeiro Pão de salvação.

No final da Santa Missa também nós nos poremos a caminho no centro de Roma, levando o Corpo de Cristo escondido nos corações e bem visível no ostensório. Acompanharemos o Pão de vida imortal pelas ruas da Cidade. Adorá-lo-emos  e  à  sua  volta  reunir-se-á  a Igreja, ostensório vivo do Salvador do mundo.

Oxalá os cristãos de Roma, fortalecidos pelo seu Corpo e pelo seu Sangue, mostrem Cristo a todos com o seu modo de viva:  com a sua unidade, com a sua fé jubilosa, com a sua bondade!
Que a nossa Comunidade diocesana recomece corajosamente a partir de Cristo, Pão de vida imortal!

E Tu, Jesus, Pão vivo que dá a vida, pão dos peregrinos, “alimenta-nos e defende-nos / conduz-nos para os bens eternos / na terra dos vivos”. Amen.

 JOÃO PAULO II

SANTO ANTONIO

junho 12, 2011

Santo António, de seu nome Fernando, filho de Martim de Bulhões e Maria Teresa Taveira Azevedo, nasceu em Lisboa entre 1191 e 1195, (aceita-se oficialmente a data de 15 de Agosto de 1195), numa casa próxima da Sé de Lisboa, às portas da cidade, no local, assim se pensa, onde posteriormente se ergueu a igreja sob sua invocação.

Fez os primeiros estudos na Igreja de Santa Maria Maior (hoje Sé de Lisboa), ingressando mais tarde, por volta de 1210 ou 1211, como noviço, na Ordem dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, no Mosteiro de São Vicente de Fora, guiado pela mão do então prior D. Estêvão.

Permaneceu em São Vicente de Fora por três anos, tendo com 18 ou 19 anos entrado no Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra, ao tempo um importante centro de cultura medieval e eclesiástica da Europa, onde realizou os estudos em Direito Canónico, Filosofia e Teologia.

O martírio de cinco franciscanos, decapitados em Marrocos, e a vinda dos seus restos mortais em 1220 para Coimbra fizeram Fernando abraçar o espírito de evangelização e trocar a Regra de Santo Agostinho pela Ordem de São Francisco, recolhendo-se no Eremitério dos Olivais de Coimbra e mudando então o nome para António.

Na Itália e no Sul de França

Por essa altura, decidiu deslocar-se a Marrocos em acção de evangelização, onde esteve, mas acometido por grave doença decidiram os Superiores da Ordem repatriá-lo. No regresso, uma forte tempestade arrastou o barco para as costas da Sicília. É aqui, na Itália, que António se notabilizaria como exímio teólogo e grande pregador.

Em Março de 1222, em Forlì, dissertou para religiosos franciscanos e dominicanos de forma tão fluente e admirável que o Provincial da Ordem o destinou de imediato à evangelização e difusão da doutrina.

Fixou-se então em Bolonha onde se dedicou ao ensino da Teologia e à pregação, nomeadamente contra as heresias dos Cátaros, Patarinos e Valdenses, o que lhe valeu o título de incansável martelo dos hereges.

Seguiu depois para França com o objectivo de pregar contra os Albigenses e em 1225 é pregador em Toulouse. Na mesma época foi-lhe confiada a guarda do Convento de Puy-en-Velay e teria à sua guarda igualmente a Província de Limoges, por escolha dos frades da Província. Dois anos mais tarde instalou-se em Marselha, mas brevemente seria escolhido para Provincial da Romanha.

Em Outubro de 1226 morreu Francisco de Assis. António assistiu à canonização de São Francisco em 1228. Neste ano deslocou-se a Ferrara, Bolonha e Florença. Durante 1229 as suas pregações dividiram-se entre Varese, Bréscia, Milão, Verona e Mântua. Esta actividade absorvia-o de tal maneira que passou a dedicar-se exclusivamente a ela.

Em 1231, e após contactos com o papa Gregório IX, regressou a Pádua, sendo a quaresma desse ano marcada por uma série de sermões da sua autoria.

Bastante doente, faleceu a 13 de Junho de 1231 no Oratório de Arcela. Os seus restos mortais repousam na Basílica de Santo Antonio em Pádua, construída em sua memória.

TREZENA DE SANTO ANTONIO

 

Vinde Ó Deus em meu auxílio!
Socorrei-me sem demora!

Senhor meu Jesus Cristo, Deus e homem verdadeiro, Criador e redentor meu, por ser Vós quem sois, e porque vos amo sobre todas as coisas, a mim me pesa de todo coração ter-vos ofendido, e proponho firmemente nunca mais pecar, confessar-me, cumprir a penitência que me for imposta e apartar-me de todas as ocasiões de ofender-Vos.

Dignai-vos abençoar essa Trezena que celebramos em seu louvor,pela intercessão do Teu querido servo Santo Antônio.

Glorioso Santo Antônio, confiando na vossa incomparável bondade e no grande poder de intercessão que tendes junto a Deus, a vós me dirijo nessa Trezena que vos ofereço.Santo Antônio, meu grande protetor: apresento-me a vós, pedindo-vos que alcanceis de Deus o perdão dos meus pecados, o espírito de conversão, o crescimento no amor de Deus, e a perseverança no Bem, até o fim de minha vida. O que especialmente vos peço é a seguinte graça: (faz-se o pedido). Se esta não for conveniente para minha salvação, alcance-me a perfeita conformidade com a vontade divina.

Santo Antônio, nestes dias que consagro à vossa honra, rezando esta Trezena, como em todos os dias da minha vida, fazei com que eu conserve a graça e amizade divinas, que d’Ele nunca me afaste pelo pecado e que enfim tenha a felicidade de amá-lO e gozá-lO para sempre, em vossa companhia, na felicidade eterna do céu. Fazei que, durante estes 13 dias que vos consagro, eu aprenda de vós a amar a Deus e ao próximo.Por Jesus Cristo Nosso Senhor.Amém”

Orações feitas pelo próprio Santo Antônio .Rezemos todos os dias da Trezena:

BREVE DE SANTO ANTÔNIO:

Eis a cruz do Senhor!
Fugi forças inimigas!
Venceu o Leão de Judá,
A raiz de David! Aleluia !

A TI SENHOR, O LOUVOR !

Senhor Jesus Cristo, infunde em nós a Tua graça,com a qual e da qual recebemos a plenitude da verdadeira vida.Roga por nós ao Pai para que tenhamos uma fé viva e mereçamos alcançar um lugar na vida eterna,com a Tua ajuda .Tu que és o princípio e o fim,Digno de louvor admirável e inefável,pelos séculos dos éculos, Amém !

SÚPLICA A JESUS CRISTO:

Jesus,Senhor misericordioso, vem e fica conosco; perdoa os nossos pecados, dá-nos a paz; afasta dos corações toda a dúvida e temor , revigora em nós a fé na Tua Paixão e na Tua Ressurreição, para que, por tua graça, mereçamos a vida eterna, Amém !
Ó Jesus, Filho de David, tem piedade de nós ! Ó Fonte de compaixão e de perdão, que brotastes da bendita Virgem Maria,lava a imundície de nossos pecados, e não nos prives da herança celeste.Amém


DÁ-NOS PARTICIPAR DAS NÚPCIAS:
Conceda-nos, Senhor Jesus Cristo,participar com fé e humildade, das núpcias da Tua encarnação, e celebras as núpcias da penitência, a fim de poder tomar parte,nas núpcias da glória celeste.Conceda-nos esta graça,Tu que és bendito pelos séculos dos séculos ,amém !
PRENDE-NOS A TI SENHOR !
Nós te suplicamos Senhor Jesus Cristo,que nos prenda a Ti e ao próximo com o laço do amor.Que possamos amar-te , fortemente, com toda a alma,para não sermos enganados; docemente com todas as forças ,para não sermos seduzidos por outros amores e desviados do teu amor.Que amemos nossos irmãos, como a nós mesmos.Com a Tua ajuda Ó Senhor, que és bendito pelos séculos, Amém !

 

Oração do 1º Dia:
PALAVRA DO SANTO: “São os pobres, o simples ,os humildes que têm fome e sede da palavra de Deus”.
Invencível Santo Antônio, mártir pelo desejo, pelo fervor do amor que vos inflamou com o ardente anseio de derramar o vosso sangue por Nosso Senhor Jesus Cristo, invocamos o vosso auxílio para que nos assistais a nós e a todos os agonizantes na hora da nossa morte, e para que obtenhais o eterno descanso para as almas do purgatório.
Ó glorioso Santo António que recebeste de Deus o poder de ressuscitar os mortos, acorda o meu coração da preguiça e faz desabrochar uma vida de verdadeira fé.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração 2º dia
PALAVRA DO SANTO:” A pessoa reza quando adere a Deus no amor, e, em certo sentido, fala com Deus de maneira familiar e devota “.
Ó Santo Antônio, grande Doutor da Igreja, que ilustrastes a eterna e imutável verdade tanto pela palavra como pelo exemplo, nós vos imploramos que nos conserveis na fé católica, que convertais os que estão fora da nossa Igreja e que extirpeis todos os erros e falsidades. Obtende também que os Governantes e os Magistrados exerçam a justiça com eqüidade e para o bem do povo.
O sábio Santo António que pela tua Sabedoria foste luz por toda a Igreja e por todo o mundo, iluminai a minha inteligência abrindo-a à verdade de Deus.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 3º Dia:
PALAVRA DO SANTO: “ A verdade convence a nossa linguagem é penetrante quando é nosso agir que fala “.
Ó bondoso consolador Santo Antônio! Nunca quem procurou o vosso auxílio deixou de ser atendido. Humildemente vos suplicamos que nos auxilieis, a nós e a todo o mundo, nas calamidades e aflições; preservai-nos da falta de arrependimento, da covardia e do desespero; afastai de nós toda a intolerância e toda a discórdia.
Ó Santo António rico de piedade que amparas logo os que te invocam, auxilia-me nas necessidades atuais.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 4º Dia:
PALAVRA DO SANTO: “ Para o Cristão crer em Deus, não significa tanto acreditar que Ele é verdadeiro e fiel, significa sim acreditar amando”.
Santo Antônio, fervoroso adorador de Nosso Senhor Jesus Cristo, que ateastes em toda a parte o fogo da caridade perante o qual os demônios fugiam, guardai as nossas almas e os nossos corpos, e defendei-os contra as tentações de Satanás, para que ele não tenha o poder de nos molestar em pensamentos, palavras e obras, e afastai de nós todos os vãos receios e imaginações.
Ó generoso Santo António que respondeste ao chamamento de Deus, consagrando a Tua vida ao serviço do Evangelho, faz que possa escutar docilmente a voz do Senhor.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 5º Dia:
PALAVRA DO SANTO: “ A Esperança é a expectativa dos bens futuros… Ao desesperado falta a coragem para progredir “.
Ó maravilhoso pregador Santo Antônio, a cujas poderosas palavras nenhum pecador podia resistir, humildemente vos suplicamos que preserveis os nossos corpos de febres, feridas e doenças infecciosas, e as nossas almas da lepra do pecado.
Ó Santo António, modelo de Santidade não permitas que a minha existência fique manchada pelo pecado e ajuda-me a viver com modéstia e sobriedade.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 6º Dia:
PALAVRA DO SANTO:
“ Existe um só amor ,para com Deus e para com o próximo .Este é o Espírito Santo porque Deus é Amor”.
Ó milagroso Taumaturgo Santo Antônio, em quem Deus manifestou o seu poder , livrai-nos de todas as fraquezas e enfermidades para que possamos sempre glorificar Deus Todo Poderoso, sãos de espírito e de corpo, e fortes de alma.
Ó querido Santo António por cuja intercessão todos os doentes encontram saúde, orienta a minha alma, cura-a das culpas e dos hábitos maus.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 7º Dia:
PALAVA DO SANTO: “ Ele veio para ti para poderes ir a Ele”.
Santo Antônio, fiel guia dos viajantes, a quem Deus deu o poder de dominar as tempestades e de acalmar as ondas do mar, preservai-nos a nós e a todos os viajantes dos perigos do mar e da terra, e do naufrágio das nossas almas.
Ó Santo António que te esforçaste por salvar a todos, conduz-me no mar da vida e dá-me a graça de chegar ao porto da salvação.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 8º Dia:
PALAVRA DO SANTO:
“ E, contato com o Espírito Santo,a alma vai,pouco a pouco, perdendo suas manchas, suas friezas, sua dureza e transformando-se totalmente, naquele fogo acesso nela”.
Ó valente confessor Santo Antônio, que libertastes das cadeias temporais os corpos dos homens, e das cadeias espirituais as suas almas, libertai os pobres cativos das prisões que não mereceram, e as almas que o pecado escraviza, das trevas dos seus cárceres espirituais, e auxiliai todos os que estão condenados à morte.
Ó Santo cheio de compaixão que ao longo da tua vida libertaste prisioneiros, que também eu seja liberto do pecado.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 9º Dia:
PALAVRA DO SANTO:
“ O Senhor criou o paraíso terrestre e colocou nele o homem, para que o cultivasse e o guardasse .Infelizmente Adão o cultivou mal .Foi então necessário que Deus plantasse outro paraíso muitíssimo mais belo: NOSSA SENHORA !
Ó branca Flor da Pureza, Santo Antônio, que tivestes nos vossos braços virginais Jesus, o Filho de Deus, nós vos suplicamos que nos preserveis a nós, e a todos os que nos pertencem, dos males corporais; auxiliai também os surdos, os mudos, os cegos, os coxos, os disformes, e alcançai para eles a paciência necessária para suportarem as suas aflições. Ajudai também a preservar o corpo místico da Igreja, e fazei com que todas as nações, com os seus governantes e príncipes, se conservem fiéis ao seu chefe.
Ó Santo dos milagres não permitas que eu me afaste do Amor de Deus e me separe da unidade da Igreja.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 10º Dia:
PALAVRA DO SANTO:
“ No altar sob as aparências de pão e vinho, está presente o próprio Jesus vivo e glorioso , revestido daquela carne humana com que, outrora Ele se ofereceu , e ainda hoje continua se oferecendo todos os dias como vítima ao divino Pai”.
Fidelíssimo Santo Antônio, que desprezastes os bens deste mundo para poderes obter as riquezas de Cristo, ajudai-nos a nunca desejar nada que nos seja prejudicial, preservai-nos de todas as ambições mundanas e obtende-nos que procuremos sempre a graça, e, se a perdermos, não descansemos até recuperá-la.
Ó Santo António solidário com os pobres, que ajudas a encontrar o que se perde, permite que eu nunca perca a amizade com Deus, mas a conserve todos os dias da minha vida.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 11º Dia:
PALAVRA DO SANTO:

“ O cristão deve apoiar-se na Cruz de Cristo , como o peregrino se apóia no bastão quando empreende uma longa viagem…Dirijamos nossos olhares a Jesus, Nosso Senhor, pregado na Cruz da salvação”.
Santo Antônio, poderoso auxiliar, em quem o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo obra tão grandes maravilhas, invocamos o vosso auxílio em todos os perigos, visíveis e invisíveis. Preservai-nos, pela vossa intercessão, dos nossos inimigos, dos raios, das tempestades, do incêndio e da guerra, e livrai-nos fielmente de todos os perigos da alma e do corpo.
Ó querido Santo António que escutas todos os que por ti clamam, escuta com bondade também a minha oração e apresenta-a a Deus para que seja atendida.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

    Oração do 12º Dia:
PALAVRA DO SANTO:
“ O fiel cristão iluminado pelo resplendor de Cristo, deve emitir centelhas de palavras e exemplo, para com eles,inflamar o próximo”
Santo Antônio, refúgio universal, nós vos suplicamos que nos socorrais em todas as aflições, na pobreza e na enfermidade; que consoleis as viúvas e os órfãos, e todos aqueles que vos invocam nas suas necessidades.
Ó Santo António apóstolo incansável da Palavra de Deus, ajuda-me a dar testemunho da minha fé com a palavra e o exemplo.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração do 13º Dia:
PALAVRA DO SANTO:

“ Então teus olhos serão realmente saciados ,porque verás Aquele que tudo vê….Então tua alma será realmente uma rainha,ela que agora é uma escrava aqui no exílio, teu corpo ficará repleto de felicidade e tua alma será glorificada.Teu coração dilatar-se-á numa alegria indescritível”.
Ó Glorioso Santo Antônio, honra de Portugal, Apóstolo de todas as nações, manifestai-nos o poder milagroso que tem ganho vitórias tão maravilhosas sobre o erro e a descrença, e acendei nos nossos corações a chama da divina caridade e do amor fraterno, a fim de que, unidos no aprisco verdadeiro do Divino Pastor, possamos glorificar Aquele que, com o Pai e o Espírito Santo, vive e reina eternamente.
Ó bem-amado Santo António do Paraíso onde te encontras olha para as minhas necessidades: a tua língua milagrosa fale a Deus por mim, derrame a sua consolação e seja atendido nos meus pedidos.
Santo Antônio , orador,despachai o meu pedido por amor de Nosso Senhor . (Pedir a graça com fé que deseja alcançar nessa Trezena).

 

Oração Final
Glorioso Santo Antônio,
que tivestes a sublime dádiva de abraçar e afagar o Menino Jesus, alcançai-me desse mesmo Jesus , a graça que vos peço e vos imploro, do fundo do meu coração.
(Repetir o pedido com fé).

Vós, que tendes sido tão bondoso para com os pecadores,
não olheis para os poucos méritos de quem vos implora,
mas antes fazei valer o vosso grande prestígio junto a Deus
para atender o meu insistente pedido.Amém.

Lembrai-vos, glorioso Santo Antonio, amigo do Menino Jesus, filho querido de Maria Imaculada, de que nunca se ouviu dizer que alguém daqueles que têm recorrido a vós e implorado a vossa proteção tenha sido por vós abandonado.

Animado de igual confiança, venho a vós, fiel consolador e amparador dos aflitos. Gemendo sob o peso dos meus pecados, me prostro a vossos pés e, pecador como sou, ouso a me apresentar diante de vós. Não rejeiteis, pois, a minha súplica. Vós que sois tão poderoso junto ao Sagrado Coração de Jesus, mas escutai-a favoravelmente e dignai-vos a atendê-la. Amém!

Glorioso Santo Antônio, rogai por nós!

PAI NOSSO, que estais nos céus, Santificado seja o Vosso nome,Venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu.O PÃO NOSSO de cada dia nos dai hoje; perdoai-nos as nossas ofensas ,assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.Não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.Amém.

Ave, Maria, cheia de graça!O Senhor é convosco!Bendita sois vós entre as mulheres
E bendito é o fruto do vosso ventre:Jesus!Santa Maria, Mãe de Deus,Rogai por nós, pecadores,
Agora e na hora da nossa morte.Amém!

Glória ao Pai ao Filho e ao Espírito Santo.Assim como era no princípio, agora e sempre. Amém

Responsório de Santo António

Se milagres desejais,
Recorrei a Santo António;
Vereis fugir o demónio
E as tentações infernais.

Recupera-se o perdido,
Rompe-se a dura prisão
E no auge do furacão
Cede o mar embravecido.

Todos os males humanos
Se moderam, se retiram,
Digam-no aqueles que o viram,
E digam-no os paduanos.

Repete-se: Recupera-se o perdido…

Pela sua intercessão
Foge a peste, o erro, a morte,
O fraco torna-se forte
E torna-se o enfermo são.

Repete-se: Recupera-se o perdido…

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo…

Repete-se: Recupera-se o perdido…

V: Rogai por nós, bem-aventurado Santo António.
R: Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

OREMOS

Ó Deus, nós vos suplicamos, que alegre à Vossa Igreja a solenidade votiva do bem-aventurado Santo António, vosso Confessor e Doutor, para que, fortalecida sempre com os espirituais auxílios, mereça gozar os prazeres eternos. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Ámen.

[Com aprovação eclesiástica]