Archive for 11 de julho de 2010

CASO PLAYBOY ”JESUS” NA CAPA

julho 11, 2010
 

Jesus está na capa da Playboy: revista explica-se

Número de Julho pretende ser um «ensaio original» e «único», uma «última homenagem» a José Saramago. Detentora da edição portuguesa diz ainda que não foi notificada pela Playboy Internacional para encerrar a revista

Na capa vê-se Cristo rodeado de mulheres nuas ao lado do título do livro de Saramago «O Evangelho Segundo Jesus Cristo». Aquilo que pretendia ser um «ensaio original» e «único» sobre o escritor, como revela a administração da Frestacom, pode afinal ditar o fim da edição portuguesa da revista.

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/portal-iol/playboy-sexo-portugal-saramago-cristo-agencia-financeira/1176337-5282.html

Assim que saiu nas bancas, a edição de Julho da revista Playboy causou polémica. O objectivo era fazer uma «última homenagem» ao Nobel da literatura português recentemente falecido, José Saramago, mas a Playboy Internacional não gostou.

Na capa vê-se Cristo rodeado de mulheres nuas ao lado do título do livro de Saramago «O Evangelho Segundo Jesus Cristo». Aquilo que pretendia ser um «ensaio original» e «único» sobre o escritor, como revela a administração da Frestacom, pode afinal ditar o fim da edição portuguesa da revista.

Playboy: Jesus na capa dá polémica

É que os órgãos de comunicação noticiaram esta quinta-feira que a Playboy Internacional decidiu encerrar a edição elaborada em Portugal. Mas a Frestacom já veio dizer que não foi notificada pela dona da revista original nesse sentido.

Playboy Portugal admite que conteúdo da revista é «forte»

A administração da empresa admitiu, num comunicado citado pela Lusa, tratar-se de um conteúdo «forte» e que o objectivo era transmitir uma mensagem «igualmente forte, sem necessidade de legendas».

Mas, «aparentemente, algumas pessoas ainda não captaram a verdadeira essência e conceito da revista». A Frestacom está «espantada» com a «atenção dada ao imediato em detrimento da análise profunda» que, asseguram os responsáveis, é transmitida na produção fotográfica.

Fecho da revista «não está em causa»

O vice-presidente da Frestacom, Gil Teixeira, e o director da revista em Portugal, João Araújo, garantiram à Lusa que o fecho da revista «não está em causa». A equipa já está aliás a trabalhar no próximo número.

Como não recebeu «informação nenhuma» da administração internacional da Playboy, João Araújo disse que o trabalho continua «com a maior da normalidade».

O primeiro número da «Playboy Portugal» chegou às bancas em Março do ano passado.

CASO DULOREN, PROPAGANDA OFENDENDO A IGREJA CATÓLICA

julho 11, 2010

Prezados Amigos

Ontem mesmo enviei e-mails e postei na comunidades do orkut e twiter sobre a campanha da empresa Duloren.

A DuLoren, uma empresa franco-brasileira que fabrica lingerie, iniciou uma campanha publicitária de lingerie atacando a Igreja Católica sob o pretexto de combater os padres pedófilos!!! Vejam esta campanha em:-

http://portalexame.abril.com.br/marketing/noticias/campanha-duloren-relaciona-vaticano-pedofilia-574932.html

Por favor, protestam contra a DuLoren, que já fez campanhas publicitárias a favor do aborto!!! Contatos da DuLoren:-  


http://www.duloren.com.br/faleconosco/index.php

Tel.:-  (005121) 2663-9200

Também protestem contra Agnelo Pacheco Rio, Diretor-presidente da agência publicitária Criativa:-

http://www.agnelo.com.br/agnelo/content/contato/

 

Hoje venho agradecer a todos que enviaram e-mails protestando, porque a empresa retirou o anuncio:

obtivemos a decisão, o anúncio agressivo contra nós católicos, foi retirado das mídias sociais, isto mostra que nós não podemos nos calar diante das afrontas contra a nossa fé CATÓLICA.

  http://portalexame.abril.com.br/marketing/noticias/duloren-divulga-comunicado-anuncio-pedofilia-577335.html

A Duloren, junto à agência Agnelo Pacheco, divulgou comunicado para esclarecer que não teve intenção de ofender a Igreja Católica em sua nova campanha publicitária. A peça em questão trazia uma modelo de lingerie na praça de São Pedro, no Vaticano. A moça, em primeiro plano, mostrava um crucifixo para um homem de costas (que aparenta ser um padre, por conta da roupa e do ambiente), acompanhado da frase ‘Pedofilia. Não’.

No comunicado, a marca explica que não teve como objetivo ferir crenças religiosas ou fazer críticas a padres ou ao Vaticano. A Duloren também afirma que está retirando o anúncio das mídias sociais (Orkut, Facebook e Twitter) e vai suspender a veiculação nos mais de 20 mil pontos-de-venda do País.