Archive for setembro \30\UTC 2009

NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO 07 DE OUTUBRO

setembro 30, 2009

 

Nossa Senhora do Rosário (ou Nossa Senhora do Santo Rosário ou Nossa Senhora do Santíssimo Rosário) é o título recebido pela aparição mariana a São Domingos de Gusmão em 1208 na igreja de Prouille, em que Maria dá o rosário a ele.

Em agradecimento pela vitória da Batalha de Muret, Simon de Montfort construiu o primeiro santuário dedicado a Nossa Senhora da Vitória. Em 1572 Papa Pio V instituiu “Nossa Senhora da Vitória” como uma festa litúrgica para comemorar a vitória da Batalha de Lepanto. A vitória foi atribuída a Nossa Senhora por ter sido feita uma procissão do rosário naquele dia na Praça de São Pedro, em Roma, para o sucesso da missão da Liga Santa contra os turcos otomanos no oeste da Europa. Em 1573, Papa Gregório XIII mudou o título da comemoração para “Festa do Santo Rosário” e esta festa foi estendida pelo Papa Clemente XII à Igreja Universal. Após as reformas do Concílio Vaticano Segundo a festa foi renomeada para Nossa Senhora do Rosário. A festa tem a classificação litúrgica de memória universal e é comemorada dia 7 de outubro, aniversário da batalha.

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

Nossa Senhora do rosário, dai a todos os cristãos a graça de compreender a grandiosidade da devoção ao santo rosário, na qual á recitação da Ave-Maria se junta profunda meditação dos santos mistérios da vida, morte e ressurreição de Jesus, vosso Filho e nosso Redentor.
São Domingos, apóstolo do rosário, acompanhai-nos com vossa bênção na recitação do terço, para que, por meio dessa devoção a Maria, chequemos mais depressa a Jesus e, como na batalha de Lepanto, Nossa Senhora do rosário nos leve á vitória em todas as lutas da vida.

Por vosso Filho, Jesus Cristo, na unidade do pai e do Espírito Santo.

 

História de  Nossa Senhora do Rosário

 

Na última aparição, em outubro de 1917, a Virgem Maria disse por fim o seu nome: “Sou a Senhora do Rosário”; e voltou a lembrar a recomendação já feita antes: “Continuem a rezar o terço todos os dias”.

Foi durante aquela aparição que Nossa Senhora disse às três crianças: ” … Continuem a recitar o Rosário todos os dias em honra de Nossa Senhora do Rosário, para obter a paz no mundo e o fim da guerra…”

As mensagens transmitidas por Nossa Senhora em Fátima são de proveito para todos nós, rezemos o Santo Rosário; ofereçamos nossas orações  àqueles que mais necessitam, e estaremos alegrando de forma indizível  o Sagrado Coração de Jesus.

Fátima e o Rosário, as crianças de Fátima e Nossa Senhora são palavras profunda e inseparavelmente unidas entre si… Hoje, talvez mais do que nunca, Maria derrama graças sobre aqueles que rezam o terço … Conheça mais sobre a devoção e as graças que recebem aqueles que praticam a reza do terço, bem como a história da última aparição de Nossa Senhora em Fátima.

Por especial desígnio da infinita misericórdia de Deus, Maria Santíssima revelou ao grande São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Dominicanos, um meio fácil e seguro de salvação: o santo Rosário.

Sempre que os homens o utilizam, tudo floresce na Igreja, na terra passa a reinar a paz, as famílias vivem em concórdia e os corações são abrasados de amor a Deus e ao próximo. Quando dele se esquecem, as desgraças se multiplicam, implanta-se a discórdia nos lares, o caos se estabelece no mundo…

A Ave-Maria, base do Novo Testamento

São Domingos viveu numa época de grandes tribulações para a Igreja.

A terrível heresia dos albigenses se espalhara no sul da França e ameaçava toda a Europa. A profunda corrupção moral dela decorrente abalava os fundamentos da própria sociedade temporal.

Por meio de ardorosas pregações, durante anos tentou ele reconduzir ao seio da Igreja aqueles infelizes que se tinham desviado da verdade. Mas suas eloqüentes e inflamadas palavras não conseguiam penetrar aqueles corações empedernidos e entregues aos vícios.

O Santo intensificou suas orações…Aumentou suas penitências… Fundou um instituto religioso para acolher os convertidos… De pouco ou nada adiantaram seus esforços. As conversões eram poucas e de efêmera duração.

O que fazer? Certo dia, decidido a arrancar de Deus graças superabundantes para mover à conversão aquelas almas, Frei Domingos entrou numa floresta perto de Toulouse e entregou-se à oração e à penitência, disposto a não sair dali sem obter do Céu uma resposta favorável.

Por especial desígnio da infinita misericórdia de Deus,  Maria Santíssima revelou ao grande São Domingos de Gusmão, fundador da Ordem dos Dominicanos, um meio fácil e seguro de salvação: o santo Rosário.

Após três dias e três noites de incessantes súplicas, quando as forças físicas já quase o abandonavam, apareceu- lhe a Virgem Maria, dizendo com inefável suavidade: – Meu querido Domingos, sabes de que meio se serviu a Santíssima Trindade para reformar o mundo? – Senhora, sabeis melhor do que eu, porque, depois de vosso Filho Jesus Cristo, fostes Vós o principal instrumento de nossa salvação.

– Eu te digo, então, que o instrumento mais importante foi a Saudação Angélica, a Ave-Maria, que é o fundamento do Novo Testamento. E, portanto, se queres ganhar para Deus esses corações endurecidos, reza meu Rosário.

ROSÁRIO DOS ANJOS

setembro 30, 2009
 
 
 
ROSÁRIO DOS ANJOS
 
Reza-se o Credo com o seguinte acréscimo:
Ó Deus, creio firme e inabalavelmente na existência, na força e no
auxilio dos Vossos servos, os Santos Anjos.
 
Nas contas grandes
 
Deus Onipotente e Eterno, concedei-nos o auxilio dos Vossos exércitos celestes
para que, por eles, permaneçamos preservados dos ataques do inimigo e pelo
Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo e a intercessão da Santíssima
 Virgem Maria, possamos servi-Vos em paz.
 
As cinco dezenas
 
1-Santo Anjo da Guarda, vinde depressa, socorrei-nos, em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição.
 
2- São Miguel Arcanjo, vinde depressa e socorrei-nos,em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
 
3-São Gabriel Arcanjo, vinde depressa e socorrei-nos em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
 
4-São Rafael Arcanjo, vinde depressa e socorrei-nos em nome da Santíssima Trindade
e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
 
5-Santos Anjos e todos os exércitos celestes, vinde depressa e socorrei-nos em nome da
Santíssima Trindade e do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor e da Imaculada Conceição
 
NO FIM DE CADA DEZENA 3x
 
DEUS santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós
DEUS santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós
DEUS santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós
 
À RAINHA DOS ANJOS
 
Ó Maria , Rainha dos Anjos, sede Vós a minha mãe em cada circustância
da minha vida, o meu perpetuo socorro, a consoladora na escuridão, a luz
no meu desamparo, a Mãe de todos!
O vosso manto chama-se obediência, a vossa veste chama-se pureza, a
vossa coroa chama-se humildade.
Ensinai-me tambem tudo isto, para que permaneça valente em todas as
provações, para que me porte, digno de aprovação, como irmão do meu
Anjo e como filho vosso.
Conduzi-me, junto com meu Anjo, pelo caminho íngreme que DEUS me
indica.
Não me deixeis tropeçar, nem desanimar até que tenha alcançado a meta
que Deus me propôs.Amém.
 
 

SANTOS ANJOS DE GUARDA 02 DE OUTUBRO

setembro 30, 2009

02 DE OUTUBRO

Neste dia em que fazemos memória do nosso protetor, a Igreja termina assim o hino e oração da manhã: “Salvai por vosso filho a nós, no amor; ungidos sejamos pelos anjos; por Deus trino, protegidos!”

A palavra anjo significa, “enviado, mensageiro divino”, muitas vezes encontramos as manifestações dos anjos como missionários de Deus, e por isso, com clareza lemos no salmo 91: “Pois Ele encarregará seus anjos de guardar-te em todos os teus caminhos”.

Quando nos deparamos com a Anunciação e outros Mistérios da vida de Jesus, conseguimos perceber que este salmo profetiza a presença dos anjos na vida do Senhor. Ora, Cristo é o primogênito de todas as criaturas, nosso irmão e modelo. Se portanto sua humanidade, apesar de unida com a Divindade, era continuamente protegida por anjos, logo quanto mais devemos ser nós, seus membros tão frágeis. Tanto o Pai quer isto que revelou a Jesus : “Guardai-vos de desprezar algum desses pequeninos, pois eu vos digo, nos céus os seus anjos se mantêm sem cessar na presença do meu Pai que está nos céus.” (Mt 18,10)

Nos Atos dos Apóstolos e nos escritos de São Bernardo, Santo Tomás de Aquino e outros Doutores da Igreja, encontramos testemunhos que nos motivam a confiarmos nos Santos Anjos protetores de cada um, pois atesta a Sagrada Escritura: “Não são todos (os anjos) eles espíritos cumpridores de funções e enviados a serviço, em proveito daqueles que devem receber a salvação como herança?” (Hb 1,14)

Na Inglaterra desde o ano 800 acontecia uma festa dedicada aos Anjos da Guarda e a partir do ano 1111 surgiu uma linda oração (apresentada a seguir). Da Inglaterra esta festa se estendeu de maneira universal depois do ano 1608 por iniciativa do Sumo Pontífice da época. Aprendamos e rezemos esta quase milenar prece:

“Anjo do Senhor – que por ordem da piedosa providência Divina, sois meu guardião – guardai-me neste dia (tarde ou noite); iluminai meu entendimento; dirigi meus afetos; governai meus sentimentos para que eu jamais ofenda ao Deus e Senhor. Amém.”

Santos Anjos da Guarda…rogai por nós!

 

Essa é a oração tradicional católica Santo Anjo:

Santo Anjo do Senhor,

meu zeloso guardador,

pois que a ti me confiou a Piedade divina,

hoje e sempre

me governa, rege, guarda e ilumina.

Ámen.

Em Latim:

Angele Dei,

qui custos es mei,

me, tibi commissum pietate superna,

illumina, custodi,

rege et guberna.

Amen.

FUNERAL DE ABORTADOS

setembro 28, 2009

Fr. Frank Pavone of Priests for Life conducted a wake service for an aborted baby, Abel, named after the first human being ever killed. The ceremony took place at Holy Apostles Seminary in Cromwell, CT.

June 27 2008 funeral of aborted babies in Detroit.

Descriminalização do Aborto na América Latina e Caribe ABSURDO!

setembro 26, 2009

 

Vejam o inimigo agindo

Veja na íntegra FIM DO SILÊNCIO, documentário de 52′ de Thereza Jessouroun.
Mulheres de diferentes idades,religiões e profissões, de três estados do Brasil, falam, sem esconder rosto nem identidade, como e porque fizeram aborto.
É O FIM DO TABU!
A partir do dia 28 de setembro, Dia da Luta pela Descriminalização do Aborto na América Latina e no Caribe, em vários canais de TV aberta e fechada.
SESCTV dia 28/09 às 19:30
Canal Futura dia 28/09 às 23:30
TV Câmara dia 29/09 às 22:30
TV Educativa da Bahia dia 30/09 às 22:00
TV CULTURA dia 1/10 às 23:10.
Reprises:TV Futura dia 29/09 às 22:30
TV Câmara dia 03/10 às 16:00

ABSURDO VEJAM OS VIDEOS

Fim do silencio

 

Resposta ao fim do silencio

CRISTO DE LIMPIAS

setembro 24, 2009

O CRISTO DE LIMPIAS

 

História

Na rota Compostelana que passa pela província espanhola de Cantábria, está a Vila de Limpias, famosa pelo Santuário do Santíssimo Cristo da Agonia.

O nome de Limpias provém das águas térmicas que brotam em seu final e que eram conhecidas como Águas de Limpias. A vila é pequena mas tem uma bela igreja paroquial em honra de São Pedro. No altar-mor se venera uma prodigiosa imagem do Cristo da Agonia. O crucifixo é uma meditação dos sofrimentos de Nosso Senhor que apresenta Jesus nos momentos finais de Sua agonia. A imagem de Cristo é em tamanho natural. Mede seis pés de altura e está colocada sobre uma cruz de 2m30cm de altura. Os braços parecem relaxados como os de um homem que os tivesse aberto sem esforço e os dedos indicador e médio em ambas as mãos estão estendidos como se estivessem dando a bênção final…

Seu rosto tem uma expressão indescritível, de uma particular beleza: olha para o céu e, segundo o ângulo de onde se veja, a expressão é diferente, não somente de dor, mas de oração e contemplação ao Pai. Colocadas dos lados de Cristo estão outras duas imagens: a Virgem Mãe Dolorosa e São João Evangelista.

Pouco se sabe da origem desta preciosa imagem. Acredita-se que tenha sido venerada em Cádiz na igreja dos padres franciscanos e que quando esta foi derrubada por inundações, a imagem do Cristo passou ao oratório de Don Diego de la Piedra, cavaleiro professo da Ordem de Santiago. Contam que um maremoto ameaçou a cidade de Cádiz, o povo cristão levou em procissão as imagens mais veneradas da cidade, as águas se detiveram e começaram a retroceder somente ante a santa imagem do Cristo da Agonia. Diante do prodígio, o povo agradecido pediu que a imagem do Santo Cristo fosse deixada para veneração em alguma das igrejas de Cádiz.

Don Diego faleceu no ano de 1755 não sem antes outorgar em seu testemunho diversas linhas nas que recorda sua vila natal de Limpias: “Mando assoalhar a paróquia de São Pedro de Limpias, custeando a decoração do altar mor e seu esplendor, colocando nele três imagens: a de Nosso Redentor agonizando na Cruz, a de Sua Mãe Santíssima e a do Evangelista São João…” Assim esta paróquia se converte no Santuário do Santíssimo Cristo da Agonia.

A partir do dia 30 de março de 1919, correu aos quatro ventos que em Limpias aconteciam eventos extraordinários. Diziam que a bela imagem do Santo Cristo movia os olhos, dando a sensação de um corpo vivo, que empalidecia, sangrava e suava. O nome de Limpias se tornou famoso e suas ruas foram visitadas por peregrinos provenientes de todas as partes do mundo.

O primeiro a ver o prodígio foi o Padre Antonio López, professor do Colégio São Vicente de Paula que estava na vila: “Um dia no mês de agosto de 1914, fui à igreja para instalar uma iluminação elétrica no altar-mor. Encontrava-me sozinho na igreja, em uma escada apoiada sobre um andaime improvisado sobre a parede que serve de cenário para a imagem do Cristo Crucificado, e depois de duas horas de trabalho comecei a limpar a imagem para que esta pudesse ser vista mais claramente. Minha cabeça estava no mesmo nível da do Cristo, a pouco menos de dois pés de distância; fazia um dia muito bonito e pela janela atravessavam raios de luz que iluminavam completamente o altar, sem notar a menor anormalidade e depois de um longo tempo de trabalho, detive minha vista nos olhos da imagem e observei que estavam fechados. Por vários minutos eu vi com toda clareza de modo que duvidei se habitualmente eles eram abertos. Não podia acreditar no que meus olhos viam, comecei a sentir que me faltavam as forças; perdi o equilíbrio, desmaiei e caí da escada do andaime até o chão, levando um grande tombo. Ao recobrar os sentidos, pude confirmar de onde estava que os olhos da imagem do crucifixo permaneciam fechados… Saí rapidamente da igreja contando o fato a minha comunidade. Minutos depois de sair da igreja, encontrei-me com o sacristão que se dispunha a tocar os sinos para o Ângelus. Ao me ver tão agitado me perguntou se estava me acontecendo algo. Relatei a ele todo o ocorrido e ele não se surpreendeu, pois já havia escutado que o Cristo havia fechado seus olhos em mais de uma ocasião”.

Pensando que o movimento que havia visto nos olhos se devia a algum tipo de mecanismo, o sacerdote professor diminuiu a importância da visão e se incumbiu de examinar a imagem minuciosamente. Pôde confirmar que esta não possui nenhum mecanismo e que seus olhos estão tão firmemente fixos, que nem o pressioná-los fortemente pôde fazer com que se movessem. Isto foi comprovado mais de uma vez.

A pedido de seus superiores, o Padre Antonio escreveu o relato de todo o acontecido, mantendo prudência por ordem de seu diretor espiritual. Somente no dia 16 de março de 1920, um ano depois dos tantos milagres de 1919 é que esta declaração se tornou pública.

No início do ano 1919 aconteceram as missões na Paróquia de Limpias. No último dia da missão, enquanto o sacerdote celebrava a Santa Missa, proferindo uma homilia baseada nas palavras de Prov. 23,26, outros dois sacerdotes se encontravam nos confessionários. Uma menina de 12 anos entrou no confessionário e comunicou ao sacerdote que a imagem do Santo Cristo estava com os olhos fechados. O sacerdote, pensando que era fruto da imaginação da menino, ignorou o acontecimento. Terminada a homilia do sacerdote celebrante, este outro sacerdote se aproximou para notificar o que estava acontecendo. Ambos olharam para o crucifixo sem ver que algo não-usual acontecera. Simultaneamente, um dos fiéis que se encontrava na igreja gritou: “Olhem o crucifixo!” Em poucos minutos as pessoas confirmaram com entusiasmo o que as crianças haviam visto. As pessoas ali presentes começaram a chorar, outros gritavam que haviam visto um milagre e outros caíram de joelhos pedindo a Deus por misericórdia.

Para verificar o fenômeno, quando se conseguiu esvaziar o templo, o pároco subiu com uma escada de mão até a santa imagem tocando o rosto e o colo com um pano, e pôde comprovar que a imagem transpirava, confirmando o fato mostrando a todos ali presentes seus dedos umidecidos.

A segunda manifestação aconteceu em 13 de abril de 1919, no Domingo de Ramos, quando dois homens importantes de Limpias se aproximaram do altar duvidosos do que ali acontecia e considerando os fatos como histeria coletiva e alucinação.; ao aproximarem-se puderam ver os olhos e a boca do Cristo moverem-se. Simultaneamente caíram de joelhos pedindo perdão e clamando por misericórdia.

A terceira manifestação aconteceu em 20 de abril de 1919, no Do-mingo da Ressurreição, na presença de um grupo de irmãs religiosas da ordem das Filhas da Santa Cruz, que viram os olhos e a boca do Santo Cristo moverem-se enquanto rezavam o santo Rosário.

A partir de 14 de abril do mesmo ano, as manifestações se repetiram quase diariamente, e como era de se esperar a igreja se mantinha abarrotada de gente que desejava ver o milagre. Conta o Rev. Barón Von Kleist, sacerdote da vila que muitas eram as pessoas que testemunhavam que Nosso Senhor havia olhado para elas, a uns de forma sutil, a outros com certa tristeza, e inclusive a alguns com um olhar penetrante e de través. Muitos viram lágrimas em Seus olhos, outros relatam ter visto gotas de sangue caírem das feridas produzidas pelos espinhos de Sua coroa. Foram muitas e variadas as manifestações que se relataram, desde ver a imagem do Cristo mover Seus olhos de lado a lado na hora da bênção e pousando Seu olhar cativante sobre toda a assembléia ali presente, até mover Sua cabeça coroada de espinhos e suspirar…

Peregrinações e mais testemunhos

Peregrinações de todos os lugares começaram a chegar à vila de Limpias. Jornais repletos de relatos detalhados sobre os acontecimentos em Limpias inundaram a imprensa de todos as regiões da Espanha e do exterior. No final de 1921, o número de peregrinos havia crescido de tal forma que o volume do tráfego de estrangeiros em Limpias superou a dos visitantes do Santuário de Lourdes. Príncipes, bem como dignitários da Igreja da Espanha, incluindo bispos e cardeais, visitaram o Santuário do Santíssimo Cristo da Agonia. Também vieram arcebispos do México, Peru, Manila, Cuba e outros países. São muitos os registros que se encontram na sacristia da igreja de Limpias e que contêm 8.000 testemunhos de pessoas que atestam as manifestações. 2.500 destes testemunhos foram dados “sob juramento”. Entre as testemunhas se encontravam membros de ordens religiosas, sacerdotes, médicos, advogados, professores, catedráticos, oficiais, vendedores, boiadeiros, não crentes e até ateus.

O primeiro bispo a ser favorecido com a graça de poder presenciar as manifestações foi Dom Manuel Ruiz y Rodríguez, bispo de Cuba, que foi a Limpias após uma visita a Roma. De volta a seu país escreveu uma carta pastoral a todos os membros de sua diocese na que expunha sem reservas tudo o que se relacionava ao crucifixo milagroso. Relatou como os olhos do Cristo se moviam de lado a lado e como o rosto, em dado instante, tomou uma expressão agonizante. Aqui começou a grande devoção que em Cuba se teve ao Cristo de Limpias.

Em 29 de julho de 1919, o Padre Celestino María de Pozuelo, monge capuchinho, visitou a paróquia de Limpias e escreveu um relato que incluía a seguinte declaração: “O rosto apresenta uma expressão viva de dor, o corpo descolorido como se houvesse recebido cruéis chicotadas e totalmente banhado de suor”.

O Rev. Valentín Incio, de Gijón, conta que visitou Limpias em 4 de agosto de 1919. À sua chegada se uniu a um grupo de peregrinos que, nesse momento, estavam sendo testemunhas do milagre. Havia cerca de 30 a 40 pessoas, outros dois sacerdotes, 10 marinheiros e uma mulher que não parava de chorar. O Padre Incio escreveu:

“Ao chegar contemplei Nosso Senhor como se estivesse vivo; mais tarde Sua cabeça conservou Sua posição de costume e Seu contorno a expressão natural, mas Seus olhos estavam cheios de vida e olhavam em várias direções… Em certo momento, Seu olhar se centrou sobre os marinheiros a quem contemplou por muito tempo, logo olhou languidamente em direção da sacristia por algum tempo. Nesse instante ocorre o momento mais comovedor de todos: Jesus pousa Seu olhar sobre todos nós mas de uma forma tão doce, tão suave, tão expressiva, tão amorosa e divina, que todos ali presentes caímos de joelhos, choramos e adoramos a Cristo…

Nosso Senhor continuou movendo Seus olhos e pálpebras que brilhavam como se estivessem cheios de lágrimas, e moveu Seus lábios suavemente como se estivesse dizendo algo ou rezando. Ao mesmo tempo, a mulher que mencionei anteriormente estava ao meu lado e viu ao Mestre tratando de mover Seus braços, lutando por relaxá-los da Cruz”. Dando testemunho sobre este relato estiveram 3 sacerdotes, os 10 marinheiros e a mulher.

Em        15 de setembro de 1919, 2 bispos acompanhados de 18 sacerdotes

CC         Contaram  o ocorrido ao prostrarem-se diante do crucifixo:

“Todos vimos o rosto do Santo Cristo entristecer-se ainda mais. Sua boca também estava mais aberta que o usual, Seus olhos se fixaram suavemente sobre os bispos e logo em direção à sacristia. Seus gestos simultaneamente tomaram a expressão como os de um homem que está lutando para sobreviver”.

Em 24 de dezembro de 1919, em companhia de um grupo de pessoas, o padre confessor da Igreja do Pilar em Zaragoza, Dom Manual Cubi, viu o Santo Cristo na agonia da morte: “Nosso Senhor tratava de soltarse da Cruz com movimentos violentos e convulsivos, levantou Sua cabeça, moveu Seus olhos e fechou Sua boca. Em alguns momentos pude ver Sua língua e dentes. Por aproximadamente meia hora Ele nos mostrou o quanto Lhe havia custado nossa salvação e quanto havia sofrido por nós no momento de Seu abandono na Cruz”.

Milagres de cura e reconhecimento oficial da Igreja

Vários relatórios médicos foram apresentados…

As manifestações milagrosas do Santo Cristo não foram as únicas relatadas, houve também muitas curas milagrosas. Em julho de 1920, houve mais de 1.000 curas certificadas pelos médicos. Muito poucas destas curas aconteceram em Limpias, mas quando os peregrinos regressavam a suas casas e se colocavam em contato com objetos que havia tocado o crucifixo.

O bispo de Santander, diocese à qual pertence Limpias, introduziu o processo canônico em 20 de julho de 1920. Um ano e um dia depois, foram dadas indulgências plenárias por um período de 7 anos a todos aqueles fiéis que visitassem o Santo Crucifixo.

O Núncio Papal visitou Limpias em setembro de 1921. Orou em frente ao crucifixo e o examinou de todos os ângulos. O núncio declarou ao clero e aos nativos que a imagem lhe havia causado uma impressão muito profunda, e congratulou-os por terem sido escolhidos para que o Mestre Se revelasse através dessa imagem em sua igreja.

Os fenômenos públicos cessaram de maneira total vários anos depois. Uma guerra nacional parecia que deixaria no esquecimento o Santo Cristo de Limpias, mas aquela devoção nascida do calor de eventos, ao que parece prodigiosos, ainda perdura… É surpreendente a existência em qualquer época, tanto de turistas como de peregrinações que continuam chegando atraídos pela fama dos prodígios e da formosura da Santa efígie.

Atualmente os padres paulinos estão encarregados da Paróquia/Santuário, tratando de seguir a linha de seus antecessores e dignos párocos do clero secular. Além da vida ordinária de uma paróquia, procura-se sempre fomentar o culto ao Santíssimo Cristo.

Todos estes depoimentos poderiam ser concluídos com um registro muito breve, redigido por um jornalista relatando os fatos acontecidos em sua presença: “Pude perceber movimentos no queixo, como se estivesse pronunciando poucas sílabas em Seus lábios. Fechei meus olhos fortemente e me perguntei: O que terá dito? A resposta não se fez esperar, do mais profundo de meu coração pude escutar claramente estas palavras tão significativas e ungidas: “AMA-ME”.

É por esta razão que Nosso Senhor realizou tantas maravilhas diante dos olhos de crentes e não-crentes. Em Limpias Ele demonstrou a agonia de Sua morte e a magnitude de Seu amor por nós, não somente para evocar sentimentos de compaixão e arrependimento, mas também para pedir, ou melhor, suplicar que O amemos em resposta.

Em nossa peregrinação de Miami ao Santo Cristo de Limpias, experimentamos uma grande consciência do amor de Jesus e um desejo de responder a Ele com todo o coração.”

 

PADRE PIO, SUA ULTIMA MISSA

setembro 24, 2009

Enardecido por el amor a Dios y al prójimo, Padre Pío vivió en plenitud la vocación de colaborar en la redención del hombre mediante la dirección espiritual de los fieles, la confesión y la celebración de la Eucaristía. El momento cumbre de su actividad apostólica era aquél en el que celebraba la Santa Misa. Los fieles que participaban en la misma percibían la altura y profundidad de su espiritualidad.- iglesia católica – catholic church saints

 

Benedizione in audio originale di San Pio da Pietrelcina

 

Eucharistic Miracle

Nicholas Winton, herói anônimo da 2ª Guerra

setembro 24, 2009

Nicholas Winton, o herói anônimo da Segunda Guerra

Sir Nicholas Winton (19 de maio de 1909) é um britânico que organizou o resgate de 669 crianças judias na antiga Tchecoslováquia, salvando-as da morte certa nos campos de concentração nazistas antes do início da Segunda Guerra Mundial.

Comovente matéria exibida no programa Fantástico em 23/12/2007.

Mais sobre o herói:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Nicholas_Winton
http://en.wikipedia.org/wiki/Nicholas_Winton

Leia também a história de Aracy Guimarães Rosa, uma heroína quase esquecida:
http://www.terra.com.br/istoe/edicoes/1994/artigo70598-1.htm

Padre João Batista capela S.T. de AQUINO

setembro 23, 2009

Pe. João Batista da ordem dos Santos anjos, capelão militar

 da abençoada capela São Tomás de Aquino, dentro da

 Escola Preparatória de Cadetes do Exército em Campinas-SP.

O Padre utiliza de  um genuflexório para a comunhão

 e o “arranjo beneditino” (com seis velas e o crucifixo

na frente do altar, que é a maneira de se celebrar

 ao mesmo tempo “coram Deo” e “versus populum”,

 aventada pelo Santo Padre Bento XVI e seu MC Guido Marini).

 

Aconteceu comigo:

Durante esses dois últimos meses ,agosto e setembro de 2009 

em minhas orações matinais, no meu altar particular, rezava como

de costume , quando um certo dia pedia SÃO TOMAS DE AQUINO,

 eu nem tenho a imagem dele e nunca havia rezado pedindo

 sua intercessão.

Fiquei com isso na cabeça e pensei em pesquisar sobre o

Santo na internet.

Quando uma querida amiga Renata Pinheiro, me convidou

 para assistir a Santa Missa na Capela com um padre abençoado.

Aceitei o convite e durante a missa, comecei a sentir um calor

 imenso dentro de mim pensei em estar passando mal , então

  perguntei a Renata, como chama essa capela?

Ela me respondeu SÃO TOMÁS DE AQUINO!!!

Eu quase desmaiei de tanta emoção.

Nesse mesmo dia encontrei uma amiga a Clara, na capela, 

que já havia me convidado a anos atrás para ir com ela

 conhecer o padre João Batista, por ele ser tradicionalista,

dar comunhão de joelhos e na boca , e eu como é publico

só comungo dessa maneira. Mas, com outras tarefas em outras

paróquias acabei deixando passar.

Como nada é por acaso, até porque minha irmã se casou nessa

 capela,tenho certeza que recebi um aviso Divino para estar lá.

Conheci o padre, conversamos e contei o que havia acontecido ,

 e ele me disse era para você estar aqui mesmo.

Padre João Batista , é uma pessoa maravilhosa, um ser

humano abençoado, quando nos abraça  parece que

 estamos flutuando e cheios de amor de DEUS.

Faz uma consagração que eu nunca em minha vida tinha visto antes.

Peço a Deus pelo clero, e que os padres sejam totalmente

 convertidos, pois hoje em dia tem padre não deixando nem

 os ministros se ajoelharem na consagração.

Parabéns padre João Batista, que as vossas suplicas sejam um

 suave incenso junto a DEUS PAI todo poderoso.

Grace Coutinho

 

Endereço: Av. Papa Pio XII, 350, Jardim Chapadão, Campinas-SP

Missas todas as quartas feiras, as 19 horas,

todas as quintas feiras as 19 hrs e depois ADORAÇAO AO SANTISSIMO

Sábados as 18:30 hs e Domingos 10 hs e 19 hs

Ultima quarta feira do mes missa as 19 hs e depois unção dos enfermos

 Toda primeira sexta feira do mes missa as 19 horas

 

SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS

setembro 22, 2009

 

30 de Setembro

Santa Teresinha do Menino Jesus nasceu em Alençon (França), no dia 2 de janeiro de 1873, sendo batizada dois dias depois na igreja de Notre-Dame com o nome de Marie Françoise Thérèse. Seu pai, Louis Martin, relojoeiro e joalheiro, que aos 20 anos tentara ser monge da Ordem de São Bernardo, está perto dos 50 anos quando nasce sua nona filha. Sua mãe, Zélie Martin, famosa bordadeira do conhecido “ponto de Alençon”, gera Teresa aos 41 anos. Vítima de câncer, essa piedosa mulher falece no dia 28 de agosto de 1877.

 


A menina de Lisieux

Aos três anos, a pequena Teresa já está decidida a não recusar nada ao Bom Deus. Louis Martin transfere-se com as cinco filhas para a cidade de Lisieux, por sugestão do cunhado, Senhor Guérin. Os outros irmãos morreram ainda pequenos. Aí, cercada pelo carinho do pai que chama sua caçula de “minha rainha” e pela ternura das irmãs, Teresa recebe uma formação exigente e cheia de piedade. Suas irmãs se chamam Maria, Paulina, Leônia e Celina.

Na festa de Pentecostes de 1883, ela é milagrosamente curada de uma enfermidade através de um sorriso que lhe oferece a Virgem Maria. Educada pelas monjas beneditinas, até outubro de 1885, completa seus estudos em casa sob a orientação de Madame Papineau. Fez a primeira comunhão em 8 de maio de 1884, depois de uma intensa preparação. Este grande dia marca a “fusão” de Teresinha com Jesus.

No dia 14 de junho do mesmo ano recebe o sacramento da Crisma, muito consciente dos dons que lhe são implantados no coração. No Natal de 1886 vive uma profunda experiência espiritual, uma virada decisiva em sua vida, que ela chama de conversão: aos 13 anos, a menina chorosa e caprichosa, conforme seu próprio testemunho abandona os cueiros da infância. Supera a fragilidade emotiva conseqüente da perda da mãe e inicia uma corrida de gigante no caminho da perfeição

A vida no Carmelo

Põe-se a pensar seriamente em abraçar a vida religiosa como monja carmelita, a exemplo de suas irmãs Maria e Paulina, no Carmelo de Lisieux, mas é impedida em seu sonho devido à pouca idade. Por ocasião de uma peregrinação à Itália, depois de visitar Loreto e alguns pontos de Roma, numa audiência concedida pelo Papa Leão XIII a um grupo de peregrinos de Lisieux, no dia 20 de novembro de 1887, audaciosamente ela suplica ao Santo Padre a permissão para ingressar no Carmelo aos 15 anos de idade.

No dia 9 de abril de 1888, após muitas dificuldades, consegue realizar seu sonho e é aceita na clausura do Carmelo. Recebe o hábito da Ordem da Virgem no dia 10 de janeiro do ano seguinte. Emite seus votos religiosos no dia 8 de setembro de 1890, festa da Natividade da Virgem Maria. Inicia no Carmelo o caminho da perfeição traçado pela Madre Fundadora, Santa Teresa de Jesus, cumprindo com fervor e fidelidade os ofícios que lhe são confiados.

Em 1895, por obediência, começa a escrever suas memórias que serão publicadas, após sua morte, com o título História de uma Alma. Este livro será responsável pela divulgação da vida e espiritualidade de Santa Teresinha no mundo inteiro, sendo traduzido em 58 línguas.

No dia 9 de junho de 1895, na festa da Santíssima Trindade, oferece-se vítima de holocausto ao Amor Misericordioso de Deus. Em 3 de abril do ano seguinte, na noite entre a Quinta-feira e a Sexta-Feira Santa, tem uma primeira manifestação da tuberculose, a doença que a levará à morte. Teresa não se rebela.

Acolhe sua enfermidade como a misteriosa visita do Esposo Divino. Serão 27 meses de terrível martírio. Começa uma prova de fé, mas manter-se-á firme até o fim, sem jamais rebelar-se. Tudo aceita com paciência e amor. Chega a dizer que jamais pensou que fosse capaz de sofrer tanto.

Tendo piorado a sua saúde, em 8 de julho de 1897 é conduzida à enfermaria do Carmelo. Suas irmãs e as outras monjas, no afã de não perder nenhuma de suas palavras, anotam tudo que ela diz entre dores atrozes e gemidos. Pouco antes de morrer, sem o menor consolo, exclamou:

Não me arrependo de haver-me entregue ao amor.

Às 19 horas do dia 30 de setembro de 1897 fixou os olhos no crucifixo e exclamou: Meu Deus, eu Te amo. Depois de um êxtase que teve a duração de um Credo, expirou. Obscura e anônima, parte para os braços do Pai a humilde carmelita que um dia será chamada a maior Santa dos tempos modernos.

 

 

 

NOVENA

 

Esta novena pode ser começada em qualquer dia do mês; há grande número de amigos de Santa Teresinha que fazem a novena de 9 a 17 de cada mês.


Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, Vos agradeço todos os favores, todas as graças com que enriquecestes a alma de Vossa serva Santa Teresinha do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra. Pelos méritos de tão querida santinha, concedei a graça que ardentemente Vos peço (pedir a graça…), se for conforme a Vossa Santíssima Vontade e para a salvação de minha alma.

Ajudai minha fé e minha esperança, ó Santa Teresinha, cumprindo mais uma vez vossa promessa de que ninguém vos invocaria em vão, fazendo-me ganhar uma rosa, sinal de que alcançarei a graça pedida.

Glória ao Pai… (24 vezes)
Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!
Ave-Maria… Pai Nosso…

http://rosariopermanente.leiame.net/devocoes/stateresinha/

novenarosas.html